Pular para o conteúdo principal

Faltam 8 dias! Ainda há tempo de mandar seu texto para o "Uma foto, mil lembranças"

("Writer's Block,"Fayetteville-Manlius junior Nicole Steinberg)


Bom dia caras pessoas que por aqui passam,

Só para lembrar que o prazo do concurso está para acabar. Faltam 8 dias!

Eu creio que além de quem já enviou o texto, mais umas 10 me disseram estar "escrevendo" e finalizando seu texto para enviar. Então este post não é pressão, é lembrete! :=)

Dia 10 encerrarei as incrições dos textos e fotos para o concurso "Uma foto, mil lembranças". Ainda tenho comigo dois textos enviados os quais já estão programados para irem ao ar.

Eu não vou esticar o prazo porque não acho justo com quem correu e se inscreveu. Não é? Ontem vi que em dois editais de Salões para onde mandei minhas telas houve prorrogação do prazo de inscrição. Me matei para enviar nas datas e agora simplesmente o prazo foi aumentado. Nisso eu sou bem suequinha!

Para participar basta escolher uma foto realmente significativa para você e escrever, a partir, dela um texto (narrativo, dissertativo, poético etc) sobre as lembranças que dela provém, já que a idéia começou em 2009, quando escrevi o primeiro, "A Aparecida", e daí se seguiram outros de leitores.

A eleição se dará através do blog e os internautas é quem escolherão os melhores textos. Os três primeiros colocados serão premiados com pinturas minhas que ainda serão confeccionadas especialmente para os ganhadores, como dito no primeiro edital:

Da premiação:


- todos os participantes terão seu nome, blog ou site divulgados no "Borboleta".
- o 2o. e 3o. lugares terão publicados seus textos aqui no blog para deleite de todos. Receberão também uma obra em aquarela integrante da série "Fugacidade" de tamanho 13 x 15 em papel. 
- o 1o. lugar: terá texto publicado no blog e ganhará uma tela, com direito a escolher uma foto para que eu crie uma tela dentro da série "All we need is love". (Veja aqui e aqui para saber mais). Tamanho máximo de 60 x 80 permitido para envio através da Agência dos Correios.



Então só reforçando, já que alguns amigos e amigas começaram a brincar e disputar entre si quem ficaria com qual tela da mega blaster Somnia Carvalho: as telas não serão escolhidas pelos participantes. Eu criarei as telas, com o mesmo cuidado que as outras e divulgarei na ocasião do final da eleição quais serão elas. Eu não posso deixar que escolham entre as telas hoje disponíveis nos meus blogs e sites, já que muitas já foram enviadas para alguns salões de arte nas semanas passadas. Entenderam?

Participem e incentivem seus amigos! Escrever é bom demais! E manter a memória ou despertá-la faz um bem que só!

E obrigadíssima a quem participou e ajudou a divulgar até agora! Acho que tudo isso funciona como uma boa onda de energia, uma corrente criativa que quase emancipa a gente! É uma delícia!

Ótima sexta para vocês!

...

Ah!!! E como hoje é sexta e eu ando realmente inspirada, o "Toda Sexta-Feira" está com QUATRO TRÊS novas pinturas feitas na semana que passou. Provavelmente o Becket diria: Até aí normal, porque doideira pôca é bobagem!

Comentários

Soníssima!!!!! Fiquei apaixonada por essa série Fugacidade...quero uma! Estão todas belíssimas! Será que vou vender um montão de livros e ter dindin pra comprar um delas? Ou será que tiro terceiro o u segundo lugar no concurso? Nossa, como dizem os mineiros "paixonei"....rsrs beijão,
Olá Somnia,


eu acabei de chegar e vim te agradecer por ter divulgado minha foto, minha história. Uma historia triste, eu bem sei, mas que me fortalece.
Estou vivendo um grande desafio na vida. Me inscrevi num Mestrado de Acoes HUmanitarias, Somnia. Ao chegar ao curso na Polonia, eis que o coordenador fala que receberemos o diploma em TEOLOGIA.
Ora, Somnia, todos nós sabemos que TEOLOGIA é o Estudo de Deus. Nao tem lógica alguma.
Larguei tudo e vim para a Suécia, para denunciar e tentar mudar a situacao.
Nao dar para gastar tanto dinheiro e sair da faculdade com um canudo quebrado.
A luta, eu sei, será árdua, mas nao tenho que ter medo. Recuar, será sinal de fracasso.

De coracao, obrigada, viu?
bjs e dias felizes

Postagens mais visitadas deste blog

"Ja, må hon leva!" Sim! Ela pode viver!

(Versão popular do parabéns a você sueco em festinha infantil tipicamente sueca) Molerada! Vocês quase não comentam, mas quando o fazem é para deixar recados chiquérrimos e inteligentes como esses aí do último post! Demais! Adorei as reflexões, saber como cada uma vive diferente suas diferentes fases! Responderei com o devido cuidado mais tarde... Tô podre e preciso ir para a cama porque Marinacota tomou vacina ontem e não dormiu nada a noite. Por ora queria deixar essa canção pela qual sou louca, uma versão do "Vie gratuliere", o parabéns a você sueco. Essa versão é bem mais popular (eu adorava cantá-la em nossas comemorações lá!) e a recebi pelo facebook de minha querida e adorável amiga Jéssica quem vive lá em Malmoeee city, minha antiga morada. Como boa canção popular sueca, esta também tem bebida no meio, porque se tem duas coisas as quais os suecos amam mais que bebida são: 1. fazer versão de música e 2. fazer versão de música colocando uma letra sobre bebida nel

Azulejos em carne viva? O que você vê na obra de Adriana Varejão?

( "Azulejaria verde em carne viva" , Adriana Varejão, 2000) Gente querida, Domingão a noite e tô no pique para começar a semana! Meu grande mural preto, pintado na parede do escritório e onde escrevo com giz as tarefas semanais, já está limpinho, com a maior parte "ticada" e apagada. Estou anotando aqui o que preciso e gostaria de fazer até o fim desta semana e, entre elas, está finalizar a nossa apreciação da obra de Adriana Varejão , iniciada há dias atrás. Como podem ver eu não consegui cumprir o prazo que me dei para divulgação do post final, mas abri mão de me culpar e vou aproveitar para pensar mais na obra com vocês. Aproveito para convidar quem mora em São Paulo a visitar a exposição da artista, em cartaz no   MAM , Museu de Arte Moderna, no Parque Ibirapuera, com entrada gratuita e aberta ao público até 16 de dezembro deste ano. ("Parede com incisões a La Fontana", Adriana Varejão, 2011) Para "apimentar" a dis

Na Suécia também não tem... bebê com brinco na orelha

("Não tem brincos: é menino ou menina?", criança sueca posa para grife Polarn O. Pyret ) Nove em cada dez vezes que alguém no Brasil tenta ser simpático com uma grávida ou alguém com um bebê de colo a pergunta é sobre o gênero da criança. Menino ou menina? Já repararam? Embora essa pareça ser a única pergunta possível para tanta gente, a verdade é que ela diz muito sobre nosso modo de ser e pensar e a importância que damos ao sexo e a escolha sexual de uma pessoa. Tomemos outra situação: quando alguém olha para um bebê menino nas ruas no Brasil você acredita que haja alguma expectativa quanto a algum sinal, uma marca, deixando claro e evidente se tratar de um menino? E quando encontra uma menina? Bom, fato é que nossa menina Marina agora tem 8 meses e eu simplesmente não tenho condições de contar as dezenas de vezes em que fui parada nas ruas em São Paulo por alguém perguntando se tratar de uma menina ou de um menino.  Até aí nenhum problema! Bebês no começo não tem