Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2009

Eu, minha pintura, minha alegria e minha cafonice, tudo de uma vez só.

(Ângelo ao fundo do parzinho de tulipas que achei no lixo do prédio que repintei ontem, Malmö, julho, 2009) É quase zero hora na pacata Malmö, a noite está uma delícia e meu computador está prestes a virar abóbora. Do meu ateliê ouço Bob Dylan e tenho as mãos ainda com restos de tinta seca. Acabo de pintar uma nova tela. Três tulipas coloridas em três vasos brancos. O quadro é colorido e simples, mas é significativo. Expressa minha alegria e expressa o porquê dela: o valor das coisas simples. Estou feliz porque Renato voltou para casa e porque depois de matar a saudade, de presentes, abraços apertados e conversa gostosa percebo que somos cúmplices além de amantes. Estou feliz porque minha cunhada chega amanhã e iremos dividir algumas boas conversas de novo. Estou feliz porque liguei para minha mãe no telefone dela e ouvi sua voz acolhedora. Falei com minha cunhada e sei que meu novo sobrinho vai indo bem. Estou feliz porque cheguei à sexta-feira tendo finalizado tudo que esperava

Diálogos inesquecíveis com Ângelo: "O bom menino..."

("Sapatu du Ângelu"... Ângelo brincando com os sapatos do pai em casa, Malmö, junho de 2009") Já fazia algumas horas que rolava a festa do Midsomer em casa e Ângelo arriou pedindo para dormir. Ao colocar nele fralda e pijama, ele deitado de perna pro alto todo serelepe, fazendo caras de menino mais novo do que de fato é, eu disse: - Que bonitinho que o Ângelo ficou na festa mamãe! O Ângelo brincou, correu, pulou, cantou, dançou... Ao que ele, que fala quase só em português comigo, respondeu em suequês, sem pestanejar, mas já com pose de menino grande: - Ió ócksô éta mót mamãe! (Jag också  ätit mat) que, embora não perfeito na gramática quer dizer: "Eu também comi a comida mamãe!". - Noooossa! Verdade, o Ângelo é muuuito lindo e grandão!  E huuuummm enchi-o de beijos.

O que fica na memória? o aniversário do Ângelo por imagens e por vocês mesmas

Os outros (aniversários) a minha mãe mesma fazia o bolo, com uma cobertura de brigadeiro e balinhas de goma pra enfeitar, pipoca, uma jarra de suco e chamava as crianças da vizinhança. Daniela Festa boa é aquela que tem brigadeiro e torta de bolacha e ponto final o resto e frescura,   Eveline Bolo, brigadeiro, umas "conxinhas" e "espadinhas", de repente, e balões (em SP, bexigas). Precisa mais do que isso pruma criança pequena?  Camila Minha festa de 15 anos foi em casa com alguns amigos, assim pude dar atencao para todos e jogar conversa fora sem me preocupar com a maquiagem borrando, vestido apertando ou salto incomodando, Paola Tenho ótimas lembrancas de todas as minhas festas. Sem nada de glamour (nos anos 70 nao tinha buffet infantil...rs) mas cheias de muita diversão. Minha mãe nunca deixou passar em branco, e eu só tenho a agradece-la. (Xu-Muié) ... Acho que para crianças nesta faixa de idade do seu é o melhor (festa ao ar livre), pois brincam, p

Leia esse post hoje, ou, se preferir, amanhã.

("Meu duplo", Michael Kvium, 1994) Molerada toda (já que nem um homem se dignou a assumir sua porção maluca), Para começar, eu ainda não organizei aqueles tais documentos. Aproveitei o fim de semana para ir com meus dois numa Festa Brasileira, na cidade de Båstad (lê-se "bôstód...rs) e estava uma delícia. Obviamente ainda tenho a tal pendência , mas devo dizer que escrever o post, ler vocês e tentar entender meu próprio plano maquiavélico de fazer eu mesma me sentir mal levou-me a algumas atitudes diferentes. Para começar consegui "pôr de lado" a idéia dos documentos por hora e priorizar o que preciso fazer mesmo até sábado, quando chega minha visita. Comecei hoje pela parte prática. Para continuar, a discussão que vocês sustentaram nos comentários foi extremamente fértil e pensei em aprofundar a idéia do primeiro post, inclusive porque acho que o tema que eu queria mesmo pôr em questão ficou meio diluído em minhas divagações.  A conclusão das minhas e da

Bem-vindo!

(Foto da Praia ao anoitecer ontem no encerramento da Semana Brasileira em Båstad, julho de 2009) Demorou, mas eu consegui! Achei uma cara para o Borboleta que gostei muito. Consegui inserir os links de vocês de novo e posso voltar a minha gostosa vida virtual. Percebam que, apesar de tanta chatice, eu mudei e essencialmente continuei a mesma. Eu mesma só me dei conta que mantive as mesmas cores e o mesmo aspecto naif depois de fazer a troca. Acho que isso prova que a gente até quer e tenta mudar, mas a maior parte do que somos leva muito mais tempo para mudar do que levamos para trocar um template de blog. Ótimo início de semana!

Nossa porção maluca de cada dia

("Hóhóhó, Crazy Harry Puppet ) Que eu tenho andado total sem tempo por conta de estar com Angelinho o dia todo, vocês já estão carecas de saber. E que eu não tenho escrito muito também aqui por conta disso e por conta de "ter que" aproveitar o verão que parece já estar querendo ir embora, vocês também já ouviram mil vezes de mim... mas! de uma coisa vocês não sabem: isso tudo, na verdade, é mentira.  Quantas vezes eu já estive tão ocupada quanto, mas conseguia escrever e responder aos comentários? Estar sem tempo, estar com o Ângelo que, claro, não me deixa chegar perto de computador se for algo para mim, é apenas uma desculpa que minha porção maluca dá para mim mesma e, por consequencia, para vocês. Percebi isso agora de manhãzinha, quando pensei: "putz! nunca mais escrevi um post legal no blog". Nunca mais significa talvez uma, duas semanas, depende da idéia de "um post legal" para mim mesma. Eu cansei da cor do meu blog e tal. Disse que ia mu

Concerto a quatro mãos...zinhas

(Ângelo e Iven na festa de 2 anos do Ângelo, "Little Beethoven and Mozart", from R enato Cechetti on Vimeo) De coração, agradeço todos os recados carinhosos de Feliz Aniversário para o Ângelo e de parabéns para a gente também. Fiquei realmente muito feliz, mas estava na correria.  Pode parecer exagero eu dizer assim, mas, dentro das minhas expectativas de uma festa de dois anos do primeiro filho, a festinha do Ângelo estava perfeita. Ele correu, pulou, brincou, sorriu, abriu presentes, abraçou e beijou, comeu e chorou quando percebeu que todos seus convidados estavam indo embora.  As pessoas que vieram são amigos que fizemos nesses dois anos e meio de Suécia e estavam tão felizes de estarem com a gente que parecíamos amigos de décadas.  O Ângelo teve direito aos "Parabéns" em três línguas diferentes e muita animação. E nós tivemos direito a milhares de sorrisos dele inesquecíveis. Vou postar algumas das fotos bem bonitas depois e espero também escrever mais sobr

Por que "todas as cartas de amor são ridículas?" ou: Hoje é aniversário do Ângelo

(Ângelo na praça Gustav Adolf, Malmö, junho de 2009) Hoje, dia 16 de julho, o Ângelo tá completando dois anos de vida. Eu acordei já toda sentimentalóide, refazendo grandes cenas que tive com ele nesse tempo, como uma perfeita mão bobona. Tenho certeza que qualquer post de mãe sobre seu pequeno filho deve ser assim, como dizia Fernando Pessoa, algo "ridículo", mas não tem jeito eu sempre corro riscos. Pensei em coisas muito belas para escrever e pensei numa carta de amor para o Ângelo ler quando fosse grande, mas deduzi que ela também seria, no mínimo, ridícula. Então, sem tempo e com tudo para fazer e organizar, num tempinho que o menino dorme eu pensei num post rápido, sem muitas pretensões, sabendo que ele também corre enormemente o risco de ser, obviamente, ridículo.  Eu hoje percebi que eu só existo para o Ângilu, ao menos é isso que o Ângilu tem certeza.  Ângilu é como ele próprio se chama e Sôniááá, sou eu, a mãe dele. Eu só estou aqui para cozinhar rroz, macarrãã

Testando uma outra nova cara de novo

(Bicho preguiça curioso, fonte imagem: Zoológico de Singapura ) Pessoal, Não pirem comigo, mas eu estou fazendo vários testes com diferentes templates (essa apresentação do blog) novamente.  Eu gosto bastante daquele que estava usando, mas ele nunca funcionou as janelas que ficam acima. O modelo era antigo e estava com defeito.  Fora isso, me deu siricutico de novo e tava meio com vontade de mudar... Tô testando e vou parar agora para dormir. Não será esse ainda, creio, mas não consigo voltar no antiguinho só para não cansar a beleza de vocês... sorry! e boa noite!

"Na Suécia também não tem" fila preferencial

(Mocinha e velhinhos na fila do supermercado. Fonte: O Cam andro )  Minha amiga Xu (a quem carinhosamente também chamo de Flávia, Muié, Molé e Baby) semana passada, me mandou um sms assim:  "Pela primeira vez na Suécia, hoje alguém falou pra eu passar na frente da fila do caixa no ICA (supermercado) porque eu só tinha dois itens na mão." A frase talvez passasse em brancas nuvens para vocês que estão acostumados com a "gentileza" brasileira. Também em outros países esse é um costume comum, mas não aqui na Suécia. Não existe fila preferencial em caixa de bancos, supermercados, correios ou qualquer lugar que seja. O que existe é quase sempre aquelas senhas que a gente tira e espera cada qual a sua vez. E tanto a velhinha de 70 quanto a de 94 e eu pegaremos as mesmas senhas e tanto eu quanto elas esperaremos para sermos atendidas quando for a nossa vez.   Eu creio que vários fatores sociais, históricos e culturais poderiam explicar essa atitude dos suecos que a

Nasceu meu terceiro sobrinho e eu queria estar aí!

(Mão e filho", Gladiola Sotomayor ) Tem poucos momentos que dá uma coisa de não poder apenas pegar um carro e ir parar aí do ladinho de todo mundo. Acabei de saber de minha família que meu sobrinho Gustavo, filho de meu irmão Lê , nasceu hoje. Veio umas semaninhas mais cedo e tanto ele quanto minha cunhadinha fofa Vanessa passam bem. É um sentimento engraçado esse de ter mais um membro na família. Parece uma aliança invisível, um laço mágico. Eu já o amo como amo loucamente meus sobrinhos , Luana e Júnior , como amo meus irmãos, minha mãe ... É como se fôssemos todos aqueles bichinhos daqueles programas lindos da Discovery tentando coçar uns as costas do outros, tentando cuidar bem direitinho um do outro. Me dá uma ponta de tristeza de não estar lá com eles e poder abraçar, beijar, cuidar do menino, ajudar os novos pais, de dizer a minha cunhada: "Calma que é difícil, mas ele ainda pega o peito...". Ainda bem que a tristeza passa rápido quando penso neles, na aleg

Me diz suas prioridades e direi quem tu és!

(Iven, Alfred, um suequinho e Ângelo no churrasco de aniversário do Iven , junho de 2009) Estava listando aqui algumas coisas mais do que básicas para resolver urgente para a festinha de 2 anos do Ângelo que será daqui há dois sábados.  Eu nunca tive e não tenho pretensões de festas cheias de requintes. Eu respeito quem faça, mas não faz meu estilo. Eu já achava isso e tava aqui vendo uns salgadinhos, cachorro quente, um bolinho que fosse gostoso com direito a docinhos que nem os do Brasil e até já convidei algumas pessoas e faltam outras... Tudo ia bem, obrigada, até eu decidir agora há dois minutos, dar uma busca no google sobre festas infantis. Pensei, ingenuamente e tolamente falando, que podia vir assim uma idéia super bacana pra eu fazer no dia e que me desse menos trabalho. Idéia de brincadeira, idéia não sei de quê... Eu não espero ofender ninguém, mesmo, mas a verdade é que fiquei com vergonha. Fiquei envergonhada do que se faz com uma festa infantil e o que as mães busc

O que é bom no Brasil é bra, mycket mycket bra na Suécia!

(Ângelo na praia no fim de semana, cheio de fantasias customizadas pela amiga virtual Lilás, julho de 2 009) Quer entender o que significa estar num verão sueco? Vai vendo...  Gente na rua com bicicletas, patins, patinetes, correndo, andando, andando com cachorro, andando com criança, fazendo piquenique, fazendo piquenique na praia, jantando no quintal de casa, jogando futebol no gramado, brincando nos parquinhos e parques, fazendo topless na praia, tomando sol de biquini nas praças, chupando sorvete de manhã até a noite, fazendo churrasco na laje com vinho branco gelado... De segunda à segunda... Parece muito diferente do Brasil? Só um pouco: estamos aqui com temperatura medida pelo MSN Weather a 21 graus. Em São Paulo, por exemplo, está fazendo 24 graus. Como é? Aí tá meio frio? Ah não tá! Entendi! Só não tá assim tã bom assim né! É isso. Quando eu digo que é verão significa que tá todo mundo assim, como Ângelo na foto lindíssima (customizada e photoshopada pela minha amiga virt

"Alô, alô, responde, responde com toda sinceridade!"

(Domingo de sol, calor e praia boa, Ângelo posando para o pai, julho de 2009) Gente querida, É tarde na bonita e quente Suécia! Vocês com certeza perdoariam meu sumiço e minha demora em responder os comentários se eu dissesse que aqui tem feito tempo bãooo na casa dos 30 graus. Acho que me perdoariam se eu dissesse que como daqui dois meses não havera choro nem vela que me dê sol, calor e dia azul de novo, eu preciso e me forço mesmo a sair todos os dias de casa.  Também me perdoariam se eu explicasse que estou com Ângelo em casa nesse mês de férias e que estamos pulando de parquinho em parquinho, como manda o menino, e enfiando o pé na jaca de tanto brincar.  O porobrema é que eu sou assim complicadinha e não me sinto perdoada não. Eu andei não escrevendo posts direito porque quero sempre responder os comentários primeiro. E não respondo os comentários porque quero responder com calma, com carinho que eu quero dar e vocês merecem. But!!! apesar dos pesares eu acabo não fazendo...

"Alguma coisa acontece no meu coração..."

(O baiano Caetano Veloso de voz doce e sotaque que lembra minha casa, o Brasil) "Alguma coisa acontece no meu coração"... Eu não sei o que acontece no meu coração, mas acordei ouvindo Caetano Veloso, cantando aqui com o Ângelo e rolando no tapete. "Shy moon..." Adoro música popular brasileira. Adoro Chico Buarque, mas ele me exige mais. Chico é pros meus dias mais sóbrios e Caetano para os dias de saudade. Caetano é alguém que consigo ouvir num sábado de manhã, por exemplo. O violão é alegre e sua voz faz eu me sentir muito em casa. As letras me lembram a época de República da Universidade quando minha amiga Dri Silveira tocava Jockerman e tantos outros no seu violão e nos alegrava com sua voz. "Terra, terra, por mais distante, um errante navegante, quem jamais te esqueceria..." Essa noite tive um sonho estranho. Sonhei que havia uma celebração especial do dia do Brasil, algo assim e todos os brasileiros residentes na Suécia haviam se juntado num

"And the Oscar goes to.."

("Dançá mamãe!", eu e Ângelo numa das dezenas de coreografias da festa do  Midsomer, julho de 2009) Pessoal maioral, vim para dizer ao povo que o primeiro concurso de blogueiras da Lola terminou e o Oscar foi para... : A Borboleta!!!! Heeeee! Palmas pra ela, palmas pra ela! porque ela merece! Ela merece!  Brincadeirinhas à parte, a disputa pelos votos no concurso que a Lola promoveu para divulgar textos de blogueiras foi acirradíssima. Eu fiquei ali, grudadinha com a Daniela , do Histórias de Menina,  por vários dias. Ela sempre na frente, e vocês iam lá e pluft! mais um voto! E, então, alguém mais ia lá e ploft! Daniela! Eu, inclusive, fui uma das que ploft! votou nela. Não que eu mesma não recomende meu texto, mas eu meio que me excluí do meu próprio jultamento. Entre os vários outros textos legais, o da Dani foi o que mais me cativou. Com um texto lindo, chamado "Menina vai pra guerra" , ela conta sobre o sentimento assustador e ao mesmo tempo encoraja