Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2011

"Uma foto, mil lembranças": Sobre sonhos e memórias

(foto: Ricardo Perez) Sabe quando você olha, ouve, lê uma pessoa e tem a impressão de que ela simplesmente parece ter nascido para fazer aquilo? Que tudo vem tão suave e naturalmente da boca dela e ela sabe a medida exata para fazer rir ou emocionar a gente? Essa foi sempre a impressão que eu tinha do Ricardo, quem conheço há muitos anos, de apenas conviver com ele, ver as coisas todas que ele faz na sua área do jornalismo e como diretor de tevê . Ao receber, porém, esta foto e este texto enviadospor ele para o concurso " Uma foto, mil lembranças " percebi que não era uma impressão meu sentimento, mas a realidade.  O Ricardo tem esse poder de captar muito rapidamente coisas incríveis acontecendo ao seu redor e tem o dom do falar bem. Ele seduz pela imagem e pela palavra e isso vocês vão poder comprovar comigo nesta oitava participação do nosso concurso que promete dar trabalho para os leitores em setembro! E por isso Rico, muito obrigada! Sobre Sonhos e Memórias &qu

"Na Suécia também não tem..." nada parecido com uma Malagueeeeena salerosa!

(Malaguena Salerosa, Chingon) Eu sei! Eu sei...  "Malaguena Salerosa" é uma canção mexicana, dos Mariachi. Não é nada brasileira. Acontece que ontem eu acordei de novo com esta música na cabeça. Ouço sempre da trilha sonora do "Kill Bill 2" e meo! Eu a-do-ro! Que energia! Que jeito desses moçoilos tocarem num ritmo tão caliente, tão latino, tão cheio de energia vibrante de quem tem muito sol, muito amor para dar. Em todos os sentidos! Arriba! Na Suécia tem músicas e cantores muito bons! É comum minhas manhãs serem regadas de cantoras suecas, cantando em inglês ou sueco, e me deixar toda numa outra atmosfera... As músicas suecas tem um quê sueco tão, mas tão forte. Não só a letra, mas as melodias. Obviamente há música de rádio chata que não diz nada com nada, mas falando dos cantores cuja música vai um pouco além do "feita pra tocar em rádio", as melodias tem o peso do inverno sueco. Tem o respeito e o mesmo ritmo dos suecos. É difícil explicar

Uma foto, mil lembranças: Quando Euripa conheceu a Europa, texto de Ana Flávia

(Ana Flávia e sua mãe, Dona Euripa, na Irlanda) Hoje é sábado e eu adoro sábados! Normalmente minha alegria contagiante do fim de semana começa na sexta e o sábado é o dia "mais fim de semana" por excelência. É um dia que quero coisas gostosas e bonitas, começando por um demorado e delicioso café da manhã, por ler (tentar ler) um bom livro ou uma poesia. Por pintar ou rabiscar algo numa tela, encontrar gente querida, ouvir aquela música especial e sentir-me juntinha à família. Por essa razão me dá um prazer enorme postar este texto, enviado pela Ana Flávia, do blog Europrosa , para vocês saborearem. A Ana é brasileira e mora em Viena. Uau! Que inveja! E em seu blog ela conta bastante sobre o país onde vive e suas viagens. Há tempos em que a Ana sempre me deixa comentários muito carinhosos, críticos e positivos no Borboleta. Ela tem uma aura, uma energia boa que emana até nas palavras. Semana retrasada, quando recebi e li a história dela e sua mãezinha Euripa, foi dif

"Todos nós nascemos loucos, alguns permanecem"

Essa frase ma-ra-vi-lho-sa do dramaturgo Samuel Becket é das minhas preferidas! Tenho-a escrito em vários lugares e ultimamente escrevi numa lousa negra que fiz na parede de meu escritório-ateliê. Talvez eu goste tanto porque ela me pareça um excelente consolo: Número 1: Não sou eu a única a ter nascido maluca. Número 2: Mesmo tendo permanecido assim também não estou navegando por estes mares e tormentas sozinha. Número 3: Permanecer louca é o que só alguns conseguem. :) Esta semana me inscrevi em um dos salões de arte que acontecem pelo país. Apesar de estar me inscrevendo também nas universidades para voltar a lecionar, os programas de incentivo à cultura (dê uma olhada no " Mapa das Artes ") fazem com que quase todos os estados e várias cidades organizem mostras de arte e reúnam as novidades desta esfera. E é uma forma excelente de entrar em contato com o que se anda fazendo por aí! Chances? Não sei apostar quais tenho e se tenho. Só sei que não ganha na loteri

"Uma foto, mil lembranças": Um momento de alegria, texto de Mariahhh, de Portugal

Ainda quando estava na Suécia comecei a receber uns emails carinhosíssimos de uma leitora do Alentejo, região lindíssima de Portugal, e quem sempre me agradecia pelos posts, pelo que eu escrevia etc. Fomos percebendo que muitas afinidades eletivas no uniam e temos trocado correspondência desde então. Foi ela quem, em certa ocasião, ganhou uma das telas daquele sorteio que fiz ano passado e me retribuiu dizendo que a tela ocupa um lugar especial e de destaque em sua casa. Maariah deixa esvair em seu blog, " As minhas singularidades ", um pouco da sensibilidade que lhe é característica de ver o mundo e as pessoas e sempre com um jeito, um "sotaque" português lindo. Neste texto enviado para o concurso " Uma foto mil lembranças" , a Maariah, quem mais européia não é de ficar jogando de si para qualquer um por aí, abriu-nos seu coração. Deixou fluir da foto escolhida uma imensidade de memórias, até mesmo perdas vividas entre ela, o irmão e a família.

"Uma foto, mil lembranças": Sempre existirá Paris, por Adriana Cechetti

(Paris, foto de Adriana Cechetti) É meio difícil para minha pessoa apresentar a participante de hoje, no nosso concurso " Uma foto, mil lembranças ", sem começar a jogar para cima dela alguns confetes. Para começar, a autora deste texto reúne em si tantas qualidades que é preciso escolher algumas apenas para contar. Ela tem uma carreira de dar orgulho para qualquer mãe e pai. É jornalista, já trabalhou escrevendo para revistas, apresentando programas e produzindo outros de bom tamanho como "Super Nanny", Dez anos mais jovem, meu favorito " SOS Casamento " e agora "Esquadrão do amor", todos no SBT.   Do lado pessoal é irmã do grande amor da minha vida, portanto, minha cunhada. Além dos laços "obrigatórios" do meu matrimônio que nos une somos, de fato, amigas. Temos trocado idéias, dramas e sonhos desde há muito tempo. Um dos sonhos foi ter ido juntas à cidade luz em 2009, experiência a qual retratei neste post e também neste aqui . A

"I know... I have to go away!": quando somos só jovens demais...

("Pai e Filho", Cat Stevens) Um querido amigo disse que seu pai sempre colocava esta canção na vitrola aos domingos e que eles tinham juntos um domingo feliz. A gente cresce e certas coisas ganham sentido, ou mais sentido, à medida em que vamos vivendo nossa vida. O meu, sempre acordava tocando Mário Zan (sobretudo essa  música maravilhosa aqui ) em sua sanfona e, naquela época, eu não sei se eu tinha noção de que aqueles eram domingos também felizes. Eu me lembro de acordar e ouvir minha mãe e meu pai falar de minhas peripécias e a de meus irmãos durante a semana... Era um jeito bom de me sentir no centro do mundo... Eu gostava. Havia, ainda, os conselhos ditos uma, duas, muitas vezes por meu pai e minha mãe. Eles tentavam me ensinar algo, mas eu não sabia ainda que algumas coisas seriam boas de serem ouvidas. Me lembro de chorar por razões diferentes e eles me alertarem que aquilo iria se repetir muito e eu deveria mais ou menos me preparar para a vida... algo, na

"Uma foto, mil lembranças": Onde mora a Felicidade? hoje, texto de Ed Cruz.

(Janela da ex-casa de Ed Cruz, no centro de S. Paulo, foto de Ricardo Perez) Eu já havia apresentado a vocês este meu amigo querido. No meu " Prefácio Esperançosíssimo " eu desejava que Ed Cruz, cujo talento ainda ficava sob a sombra de alguns medos, pusesse para funcionar seu projeto de publicar o intenso livro que escreveu e me pediu para ler em primeira mão.  Hoje, algumas coisas já mudaram. E Ed, como já fez nossa outra participante Glorinha, cujo livro continua conquistando corações e mentes por aí,  está literalmente indo atrás de seu sonho. Meu prefácio poderá se tornar verdadeiro! O que tenho a dizer?  Só o sonho sem o talento ficaria difícil. Um sonho sem nenhum chão sólido vive mais no mundo da imaginação. Agora com o talento de vocês dois, queridos, nada pode  emperrar sonho algum! Nossa primeira participante foi uma fotógrafa, Grace Olsson , a segunda, uma "dona de casa formada em Letras", Beth Lilás , a terceira, Gloria Leão , escritora,  e a quarta

Dicas de escrita e criação para que você participe do concurso "Uma foto, mil lembranças"

Gente bonita, Tenho recebido mais alguns textos, igualmente deliciosos, lindos, cheios de inspiração, para participarem do concurso " Uma foto, mil lembranças ". Eu já vinha publicando aqui no blog os textos participantes e agora continuarei fazendo, tentando intercalar estes já recebidos com outros posts do blog. Muitos de vocês me escreveram dizendo ter muitas fotos e não saber qual delas tomar para escrever, ou muitas idéias sem as fotos. Outros e outras, ainda, me disseram ter ambos, mas simplesmente não conseguir começar o processo de criação do texto, apesar de estarem loucos para participar. Aqui vai algumas dicas simples, talvez até óbvias para uns, mas não para outros quem estão com alguns desses problemas. Sobre a seleção de fotos e textos: 1o. Tente tomar as fotos que gostaria de trabalhar nas mãos. Olhe com calma, sem forçar qual foto deverá ser ou qual história precisa ser contada. 2o. Deixe que o texto flua naturalmente, salte de uma delas. Não for

"Uma foto, mil lembranças": Do que vivem as almas poetas? texto de Glorinha de Lion

A Glorinha ( Café com Bolo & Poesia) é conhecida de muitas e muitos de vocês. É a nossa escritora profissional da blogosfera. É a pessoa quem me inspirou a pintar umas telas cheias de cores no ano passado, quando criou sua blogagem colorida - em meio a dias pessoalmente nada coloridos para ela - e quando eu estava cheia de fertilidade na Suécia. Da dor, da lida do dia a dia, e até do desânimo ela faz poesia. Dizem que quem isso consegue tem mesmo alma de poeta! Dizem também que só assim sobrevivem os poetas! Então, com orgulho, aqui vai de presente para o fim de semana de vocês outro excelente texto participante do nosso concurso (que está esperando você agora!) " Uma foto, mil lembranças ". ..... Esperança "Muitas vezes caminhei no escuro das noites, achando que ela havia me abandonado...Olhava os caminhos, áridos, secos onde o vento levantava a poeira que me entrava pelos olhos, lacrimejantes de cansaço e solidão. Muitas vezes caminhei de mãos vazias

Ao Compositor de Destinos

("Oração ao tempo", Caetano Veloso) No meu quarto ano da graduação em Filosofia, eu precisei escolher um tema para escrever minha uma monografia e eu escolhi o Tempo. A temporalidade dos fatos, o poder inexorável do tempo sobre qualquer evento ou pessoa foi meu assunto naquela época e continua sendo agora... Continuo fascinada como nossa vida é sugada pela avalanche de um segundo após o outro. Continuo, ao mesmo tempo, incomodada com isso. E como hoje é sexta-feira e o tema não me tem saído da cabeça eu preparei duas novidades lá no " Toda Sexta-Feira ": um pouco mais da moda, das modelos, da beleza e da fugacidade de tudo isso... Um beijo e Ótima Sexta--Feira para vocês!!! Oração Ao Tempo És um senhor tão bonito Quanto a cara do meu filho Tempo tempo tempo tempo Vou te fazer um pedido Tempo tempo tempo tempo... Compositor de destinos Tambor de todos os rítmos Tempo tempo tempo tempo Entro num acordo contigo Tempo tempo tempo tempo... Por seres tão

Uma foto, mil lembranças: "Para sempre em meu coração", por Beth Q.

O  primeiro  texto inscrito no concurso (Uma foto, mil lembranças) foi da  Grace Olsson  e se você ainda não leu, vai lá porque vale muito a pena! Ontem eu recebi o segundo texto, enviado pela nossa Jovem Beth Q. (ou Beth Lilás, do Mãe Gaia ), mas só agora pouco pude abri-lo. Com os olhos marejados ao final da leitura acabei decidindo publicá-lo também aqui e publicar todos os textos que serão enviados. De quem tem e de quem não tem blog. Isso não impede que vocês publiquem seus textos em seus blogs. Além de ajudar a que mais pessoas leiam seu texto e depois possam votar, também pode incentivar outros a participar do concurso! O texto a seguir é  de uma sensibilidade e simplicidade comovente, de dar aquele nó na garganta e pensar em coisas que já sabemos todos os dias, mas ainda não somos capazes de parar o trem para aproveitá-las...  Ele é ao meu ver a cara da Lilás! Se deliciem! E se inspirem para mandar uma foto com um texto que pode ser exatamente da cor, no tom, da fo

Café, muita arte e criação em sintonia com o meio. Você quer?

(Detalhe de mesa do Café Fazendo Arte ) Gente querida, moradora de São Paulo! É com muito prazer e orgulho que eu convido a vocês a inauguração do Café Fazendo Arte , de minha amiga (e primeira professora de pintura) Eloisa Remédio nesta quarta-feira, dia 17 de Agosto, aberto em horário comercial. (Capricho, detalhe de mesa do Café Fazendo Arte ) Há muito tempo a Elô tem este sonho de integrar seu ateliê e escola a um café onde as pessoas pudessem sentar, tomar um café ao mesmo tempo em que apreciassem livros e objetos de arte. Isso tudo simplesmente porque ela, como eu, adora respirar arte e sabe que muitas outras pessoas também o amam fazer. (Bonecos da série "Circo" de paple machê ficam pendurados acima da cabeça de quem se delicia com o café, Café Fazendo Arte ) Imaginem um lugar no qual basicamente 98% dos móveis e objetos foram reaproveitados e reformados. Encontrados na rua, doados, a mobília toda do local recebeu o toque das mãos da Elô.

A primeira venda vai para...

("Ven Island", Somnia Carvalho) A primeira compra do " Toda Sexta-Feira " acaba de ser feita pela Daniela, do História de Menina . Conheci Dani através de um texto dela no primeiro concurso de blogueiras da Lola e, a partir daí, ficamos "amigas" à distância. Trocamos idéias, pontos de vista e gosto. Será um prazer enorme para mim ter "Ven Island" na casa dessa professora universitária baiana que hoje vive na cidade de Brasília inclusive porque, apesar de eu ter vendido tantas telas até hoje, é legal demais saber que a idéia do blog pode dar certo. Pintei esta tela logo após ter conhecido a famosa Ilha de Ven , na região da Skåne na Suécia, perto de Malmö. A pequenina ilha de pouco mais de 7 kilômetros quadrados de extensão não tem muito mais do que 300 habitantes. Ven é de encher os olhos, sobretudo se vista na Primavera. Um dos programas preferidos de suecos e turistas é levar ou alugar bicicletas e conhecer toda a ilha pedalando.

Ter amante não é problema! O problema é não usar uma agência de traição "séria"!

(" O retrato dos Arnolfini ", um dos quadros mais famosos do mundo retrata um casal numa época em que viver infeliz no casamento era quase a única opção aceitável, Jan van Eyck, 1434)  Eu provavelmente não consiga escrever algo muito inteligente e racional neste significativo momento da minha vida, porque eu estou realmente cho-ca-da com minha mais "recente" descoberta: os sites especializados e voltados à traição. Tudo bem! Eu sou sempre a última a saber das coisas... mas... Que milhares de pessoas vivem insatisfeitas em casamentos mentirosos, todos estamos carecas de saber. E, ao contrário do que pode parecer a alguém louco para pregar o fim dos tempos e a cura nesta ou naquela religião, a traição é marca registrada da humanidade desde seus primórdios. Ter um amante, uma amante é a saída encontrada para muita gente em busca de tudo quanto é tipo de fantasia, encontro, relação, atenção etc. E isto também não é novidade. A novidade e o que me deixou sem chão

Procrastinar jamais! Por que hoje é Sexta-feira!!!

( Fugacidade n. 1 , Somnia Carvalho , com uma sugestão de moldura) Gente boa! Eu já falei várias vezes de como sou uma pessoa um tantinho confusa com projetos objetivos e como me enrolo e passo de uma tarefa à outra porque eu tenho uma tendência bem forte a conjugar o verbo procrastinar . Eu realmente admiro quem se propõe a fazer uma coisa e faz exatamente aquela coisa a qual se propôs como, por exemplo, meu querido companheiro. Eu posso começar uma tarefa como preencher um currículo e, depois de 15 minutos, me pegar instalando um lustre no lavabo. Entretanto, desde que criei o " Toda Sexta-Feira " eu posso dizer que sou uma outra mulher! :) Tenho me sentado todos os dias um pouco e trabalhado em vários projetos disso e daquilo, em encomendas, pinturas, reformas, colocação de minhas coisas em loja, idéia de sarau com uma amiga, tentado retomar minhas aulas etc. O fato de tentar pintar o que tenho em mente para publicar no blog para vocês faz com que eu me movimente

"Uma foto, mil lembranças", Há mais amor entre o céu e a terra do que julga nossa vã filosofia, primeiro texto para concurso é de Grace Olsson

Eu não sei ainda  como vai funcionar a publicação dos textos de quem participar do concurso e tem blog, mas como este da Grace (fotógrafa profissional que vive na Suécia) é o primeiro e porque ele é de uma profundidade de fazer balançar qualquer existência, eu quis colocá-lo para motivar vocês a tirarem suas histórias e fotos da gaveta... Obrigada Grace! ____________ Não é o sofrimento das crianças que se torna revoltante em si mesmo,  mas sim que nada justifica tal sofrimento .  (Albert Camus) "O nosso primeiro encontro se deu em 2006. Entre centenas de crianças…você me chamou a atençao. O sorriso desdentado, as mãos em feridas, os cabelos desgrenhados. Nenhum deles correu para mim… Mas você correu. E me agarrou como se eu fosse a sua tábua de salvaçao. E, naquele exato momento, eu pensei que seria, sim. Desde aquele dia, nao tive outra intençao a nao ser retirá-lo da guerra, das doenças. A ganância do homem fez de você uma vítima. Os dias que passamos juntos foram ine