Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2013

"Les Miserables" não é um musical, é uma experiência para ser degustada.

("I dreamed a dream", Anne Hathaway, em interpretação arrepiante de Fantine, de "Les Miserables") Esqueça tudo que você pensa e sente sobre ver musicais se este não é seu estilo preferido de filmes. Nunca foi o meu e eu só consigo pensar em " Les Miserables " depois do último sábado. Foram duas horas e meia presa a cadeira, olhos esbugalhados e coração a mil. O filme, inspirado no musical da Broadway e montado a partir do romance do francês Victor Hugo , é daquelas experiências marcantes, profundas, doloridas. Dolorida, como sempre é aprender história, como bem afirmou minha colega de profissão Graciete, numa reunião de pais semana passada. Ao mesmo tempo, capaz de fazer a vida fazer muito mais sentido. O romance, publicado em 1862, ao contrário do que se possa imaginar ao vermos as batalhas e bandeiras francesas na chamada do filme, não trata da Revolução Francesa, mas de quase um século depois, quando as promessas da revolução não haviam trans