Pular para o conteúdo principal

Fantástico! Resultado Final da Campanha "Dora e Joana"


Para quem não passou por aqui esses dias eu liderei uma campanha de arrecadação de dinheiro para realizar o sonho de duas mulheres que conheço.

A Dora e a "Joana" são duas faxineiras cujo sonho em comum tem a ver com costura. A Dora, quem faxina casas a semana toda, já é costureira nas horas vagas. Seu excelente trabalho, mas baixíssimo ganho, não lhe deu condições ainda de realizar um curso de Desenho para poder desenhar os sofás, poltronas e cortinas que lhe ajudariam a fazer melhor seu trabalho. Ela me falou disso outro dia, quando tentava rabiscar, em vão, meu sofá da sala para me fazer uma capa.

A "Joana", nome fictício, trabalha comigo num dos locais onde leciono e também e faz a faxina do prédio. Desde ano passado que pede minha ajuda para ver algum curso de costura para fazer, pois seu maior sonho é "largar a vassoura um dia e viver de costurar pra fora".

Envolvida com isso, com ajuda de minhas amigas Melina eTatiane movimentamos algumas pessoas - o que pra ser MUITO sincera, foi MUITO fácil - e conseguimos arrecadar um dinheiro para comprar uma máquina de costura para a Joana e pagar o curso de desenho para costura para a Dora.

Nem uma das duas sabe dessa ideia mirabolante. Eu falarei com as duas na segunda-feira. Entregarei o cheque e verei com elas como viabilizar as duas coisas. Onde podemos comprar a máquina, qual, de fato, ajudará a Joana a treinar ser costureira, onde há um bom curso de desenho para a Dora que seja no caminho entre seu trabalho no centro e sua casa na periferia.

O resultado disso tudo e o quanto eu conseguir registrar disso eu trarei para vocês na terça-feira próxima.

Hoje estou aqui para dizer, do fundo do coração, obrigada!
Eu reconheço a boa vontade e a generosidade de cada uma e cada um de vocês!
Eu reconheço o fato de não terem ficado paralisadas e paralisados e deixado a crítica ser mais forte do que o desejo de me ajudar a fazer o sonho das duas realizado e o futuro delas, e porque não?, ser transformado.
Eu reconheço a grande confiança que vocês depositaram em minha palavra, na da Mel e da Tati! (infelizmente, a Adriana não conseguiu envolver ninguém na campanha, mas foi muito eficaz envolvendo gente em outros projetos incríveis!).
Agradeço a amiga Elisângela Almeida por ter se colocado como líder da campanha, envolvido alguém e causado um depósito bastante importante pro resultado.

E finalmente reconheço o amor de todos vocês!!!

Bom, agora posso dar uma disparadinha no seu coração?

As doações, por pessoa, foram desde os valoes de R$10,00 a R$600,00.

Semana passada, nós arrecadamos R$1.500,00 redondos e nesta segunda (prorrogada a pedido de muita gente) o total de R$1.163,09, somando um total arrecadado na campanha de:

R$2.663,09

Inacreditável não?

Juro que senti um frio na barriga de responsabilidade! E um no coração de emoção!

Eu prometo a vocês que esse dinheiro será investido para as duas da melhor forma possível, de maneira que essa compra ou investimento possa dar a elas uma luz sobre o que desejam para seu futuro, como querem fazer, o que podem fazer!

Gente, obrigada!!! E deixa eu parar porque já estou cá eu às lagrimas!!!

Antes do tchau, porém, eu peço um aplauso de reconhecimento a essas pessoas aí abaixo:

- Maria Fernanda D´Antona
- Álvaro D´Antona
- Elisângela Colaço
- Gustavo Aguiar
- Wilmar Lucas
- Beth Lilás
- Fernando A. Tavares Canhisares
- Fabiana Pegoraro
- Kenth Lundgren
- Ângela Maria Lundgren
- Adriana Cechetti

Tenho dois depósitos não identificados de novo estas semana. São das agências 01840 e 00145. Se seu nome não estiver na lista, me envie, please, porque novamente recebi depósitos com números apenas e não sei dizer, ao certo, quem foi.

Um beijão, ótimo sábado pra todo mundo!


Comentários

Beth/Lilás disse…
Soninha minha querida!
Como é bom a gente constatar que pode-se fazer as coisas quando se tem vontade, determinação e "with a little help from your friends".
Você e todos os que participaram estão de parabéns, pois o que mais se faz neste país é reclamar, mas botar a mão na massa é muito pouco, doar é muito pouco, enfrentar de frente os problemas é muito pouca gente que assim faz.
Tô também muito feliz por este sucesso alcançado com sua campanha e mais ainda de saber como ficarão os corações dessas duas pessoinhas.
Mande-nos notícias da entrega para elas, faça fotos viu.
um grande, super abraço, beijinhos cariocas


Alê Brasil disse…
Estou imensamente feliz com o resultado, as pessoas as vezes querem um empurrãozinho e uma causa nobre para colaborar... Vc foi pura inspiração! Fiquei motivada e inspirada por sua causa com esta história maravilhosa do início de uma transformação. Obrigada! Parabéns! e mais beijinhos cariocas!!!

Postagens mais visitadas deste blog

"Ja, må hon leva!" Sim! Ela pode viver!

(Versão popular do parabéns a você sueco em festinha infantil tipicamente sueca) Molerada! Vocês quase não comentam, mas quando o fazem é para deixar recados chiquérrimos e inteligentes como esses aí do último post! Demais! Adorei as reflexões, saber como cada uma vive diferente suas diferentes fases! Responderei com o devido cuidado mais tarde... Tô podre e preciso ir para a cama porque Marinacota tomou vacina ontem e não dormiu nada a noite. Por ora queria deixar essa canção pela qual sou louca, uma versão do "Vie gratuliere", o parabéns a você sueco. Essa versão é bem mais popular (eu adorava cantá-la em nossas comemorações lá!) e a recebi pelo facebook de minha querida e adorável amiga Jéssica quem vive lá em Malmoeee city, minha antiga morada. Como boa canção popular sueca, esta também tem bebida no meio, porque se tem duas coisas as quais os suecos amam mais que bebida são: 1. fazer versão de música e 2. fazer versão de música colocando uma letra sobre bebida nela. Nest

Mãe qué é mãe mesmo...

(Picasso, Mãe e criança, 1921) Mãe qué é mãe mesmo... Já deu uma de cientista e foi até o quarto do bebê só para checar se ele respirava. Já despencou de sono em cima dele, feito uma galinha morta, enquanto amamentava. Já caminhou pela casa na ponta dos pés, como uma bailarina, só para não acordar o pimpolho. Mãe qué é mãe mesmo... Já perdeu a conta das mamadas e esqueceu qual o peito deveria dar. Já deu oi pro lindo rapaz que dormia ao seu lado e dormiu antes de continuar a conversa. Já adquiriu habilidades múltiplas como comer com uma mão só e fazer xixi com o bebê no colo. Mãe qué é mãe mesmo... Ama e odeia, ama e odeia. Às vezes chora e muitas vezes sorri. É ao mesmo tempo carrasca e heroína. Mãe... é uma garota crescida com uma boneca de verdade nos braços. Precisa de atenção e carinho tanto quanto seu brinquedo.

Azulejos em carne viva? O que você vê na obra de Adriana Varejão?

( "Azulejaria verde em carne viva" , Adriana Varejão, 2000) Gente querida, Domingão a noite e tô no pique para começar a semana! Meu grande mural preto, pintado na parede do escritório e onde escrevo com giz as tarefas semanais, já está limpinho, com a maior parte "ticada" e apagada. Estou anotando aqui o que preciso e gostaria de fazer até o fim desta semana e, entre elas, está finalizar a nossa apreciação da obra de Adriana Varejão , iniciada há dias atrás. Como podem ver eu não consegui cumprir o prazo que me dei para divulgação do post final, mas abri mão de me culpar e vou aproveitar para pensar mais na obra com vocês. Aproveito para convidar quem mora em São Paulo a visitar a exposição da artista, em cartaz no   MAM , Museu de Arte Moderna, no Parque Ibirapuera, com entrada gratuita e aberta ao público até 16 de dezembro deste ano. ("Parede com incisões a La Fontana", Adriana Varejão, 2011) Para "apimentar" a dis