Pular para o conteúdo principal

Yellow na música e na pintura


("Yellow", acrílico e massa corrida sobre tela, Somnia Carvalho, 2010)

Estou aproveitando toda a inspiração provinda dessa nova fase da gravidez e da Primavera e pintando tudo que tenho vontade.

Estipulei um prazo para fazer por aqui uma pequena vernissagem (já que funciono sobre pressão) para os amigos e a tela acima é mais um resultado.

Para quem gosta do amarelo vai essa que faz parte de uma série que estou fazendo baseada toda em música. A idéia é deixar-me contagiar pelo que ouço e aí ir pintando, ou transferindo, minha leitura da música para a tela, entrelaçando as duas artes.

A primeira tela da série foi comprada pela amiga Nikol e se chama "The hours with Despeche Mode". A azul foi pintada ao som da maravilhosa "The poet acts", tema do filme "As horas", de Philip Glass e a parte vermelha e mais escura ao som de "Precious" e "Enjoy the Silence" do Despeche Mode.

A segunda é mais recente. Toda em tons de azul foi feita enquanto eu saboreava "Hallelluya, de Jeff Buckley".

O processo é mais ou menos assim: às vezes tomo uma música que não me sai da cabeça e começo a tela. Ouço-a repetida e incasavelmente enquanto pinto. Em outros, tomo primeiro a sensação, como quando estou muito reflexiva ou muito feliz ou muito triste e aí busco uma música que, na minha opinião, reflete isso. Normalmente acontece com uma ou, no máximo, duas músicas para cada caso.


("Yellow", acrílico e massa corrida sobre tela, detalhe inferior, Somnia Carvalho, 2010)


Nesse aqui foi um casamento simultâneo entre uma vontade de (re) ouvir Coldplay e um desejo fortíssimo de pintar algo em amarelo... Tomei deles a música Yellow, inspirei-me na letra que fala do quanto se recebe de brilho, mas não se percebe, do medo de algo (ambos representados no amarelo) e ao mesmo tempo do amor (vermelho) e ouvi, pintei, ouvi, pintei até sentir que estava safisfeita.

Aqui vai então Yellow, na voz do Coldplay e no pincel da Somnia. E se você clicar no link das músicas pode ver as tela e ouvir o que as inspirou. Seria legal saber se para vocês o casamento parece legal ou não.

E se você é daqueles que odeiam amarelo, deixa estar que logo eu pinto mais...




(Yellow, Coldplay)


Yellow

"Look at the stars
Look how they shine for you
And everything you do
Yeah, they were all yellow

I came along
I wrote a song for you
And all the things you do
And it was called yellow

So then I took my turn
Oh, what a thing to have done
And it was all yellow

Your skin
Oh yeah, your skin and bones
Turn into something beautiful
You know, you know I love you so
You know I love you so

I swam across
I jumped across for you
Oh, what a thing to do

Because you were all yellow
I drew a line
I drew a line for you
Oh, what a thing to do
And it was all yellow

Your skin
Oh yeah, your skin and bones
Turn into something beautiful
And you know for you
I'd bleed myself dry for you
I'd bleed myself dry

It's true, look how they shine for you
Look how they shine for you
Look how they shine for
Look how they shine for you
Look how they shine for you
Look how they shine

Look at the stars
Look how they shine for you
And all the things that you do"

Coldplay


....

Amarela
(tradução livre minha)

"Olhe as estrelas,
olhe como elas brilham para você,
e para tudo que você faz,
yeah elas estavam todas amarelas.

Eu vim de longe,
Eu escrevi uma canção para você
E para tudo que você faz
E ela se chamava 'amarela '

Então eu aproveitei a chance
Que coisa para se fazer!
e ela foi toda amarelada.

Sua pele,
oh sim sua pele e ossos
Transformam-se em algo tão bonito
Você sabe, você sabe Te amo tanto
Você sabe Te amo tanto

Eu atravessei o oceano,
Fiz tanto por você
Mas que coisa para fazer!
Pois você não teve coragem.

Eu coloquei um limite
Eu coloquei um limite para você
Mas que coisa para fazer!
e ele era toda amarela.

Sua pele,
oh sim sua pele e ossos
se transformam em algo bonito
E você sabe que eu derramaria meu sangue por você
por você eu sangraria...

É verdade, olha como brilham para você
Olhe como brilham para você...

Olhe nas estrelas
olhe como brilham para você
e todas as coisas que você fez..."


Comentários

Daniela disse…
Eu já falei aqui que sempre penso "o que seria do amarelo se todos tivessem bom gosto" hahahaha

Mas AMEI a tela. E gosto demais dessa música do Coldplay.

Eu tô aqui voltando. Não tá tudo lilás, nem amarelo, nem azul (bruma descreve), mas vai ficar :-)

Um beijão minha querida!
Françoise disse…
Está lindíssima esta tela, vibra coisas boas. Tô aqui me deliciando com a música que vc disponibilizou enquanto escrevo este comentário e já está ótimo. Imagino ouvir e poder pintar algo....e ainda pergunta sobre o casamento? É perfeito Sônia!
Que o Papai do Céu abençoe este seu momento!
Bjos,
Fran
Estou enlouquecida com suas telas...olhei pra essa e vi uma janela, banhada pelo sol da manhã....cheia de luz, luz, luz....queria poder comprar uma tela sua...aquela Violeta Paz me deixou zonza....mas tô pobrinha, pobrinha agora...quem sabe um dia?
Beijos querida, vc é minha mais nova artista preferida!
Lúcia Soares disse…
Sônia, que trabalho lindo!
Quero pra mim!
Bj
Lu Souza Brito disse…
Somnia,

Uma janela que se abre para o dia, ensolarado, radiante, cheio de vida!
Me alegrou ver algo tão bonito (hj tô meio deprê).
E ao som do Coldplay então...delícia.
Ana Flavia disse…
Eu gosto de amarelo. e gosto muito de amarelo com vermelho, amei a tela e a inspiracao.

Vc sabe que te acompanho e gosto muito do seu blog. Por isso, te dei um selinho do Prêmio Dardos, está lá na minha pagina!
bjos
Adriana Cechetti disse…
Que tela maravilhosa! Vc sabe que amarelo é uma das minhas cores prediletas...fica aí uma dica de presente para a cunhada!!! Hahaha

Bjs,

Dri
Maariah disse…
Somnia, é com tanto prazer que leio o que escreves. Emocionei-me ao ler o post sobre a Nicol, consegues trasmitir tanta emoção.

Eu já li o teu e-mail mas quero responder com tempo. Entretanto posso já dizer que prefiro pinturas abstractas e gostei bastante deste "Yellow". Desta sucessão de pinturas que descreves foi do que mais gostei. Por vezes o nosso estado de espirito também nos faz "simpatizar" mais com umas cores do que outros, e isso vai mudando é claro. Mas gosto das cores quentes e acho que estás num óptimo periodo de inspiração. Também gostei bastante do "Violeta Paz". Gostei das cores fortes utilizadas.
Somnia Carvalho disse…
Dani eu tambem fiquei viajando na musica enquanto pintava... e acho que so percebi o quanto e bonita ontem...

eu sei que a gente tem fases... fases nao tao coloridas! e e impossivel de nao se passar por elas. A unica coisa que da para falar é que TUDO passa...

sempre penso isso depois que passei pela morte de meu pai e o mundo parecia que nunca mais teria graca, cor de novo...

nao sei o que e amiga, mas desejo que seus dias de cores escuras passem logo.
Somnia Carvalho disse…
O Dona Françoise,

pode se deliciar com a musica fofolete, mas vamo logo marcar esse nosso encontro para fazer nossas conversas pessoalmente!!!

vamo?

eu vou pra Lund se voce quiser semana que vem e ai na proxima voce vem pra Malmo!!!
Somnia Carvalho disse…
Glorinha, voce nao e a Glorinha de Lion,

achava que era cheia do dinheiron.. huhu... piadinha sem graca, mas a verdade e que eu sou uma arrrtista ainda nao tao famosa, sabe?

e minhas telas tem preço really acessiveis querida!

rs...
Somnia Carvalho disse…
Lu, engraçado que enquanto eu pintava eu ficava vendo uma janela e ai fui mudando ate tentar nao deixar tao com o formato de janela, mas e curioso que vc e mais algumas acharam o mesmo...

acho que a ideia da janela e mesmo bonita... algo alem, algo pelo qual podemos olhar e fugir...

que bom que serviu pro seu dia nao tao feliz!

abracao!!!
Somnia Carvalho disse…
Ana Flavia querida,

obrigadissima pelo selo, pelo seu carinho e principalmente pela sua participacao aqui... seus comentarios sao sempre super cuidadosos, carinhosos e de peso!

expliquei no seu blog que nunca exibi aqui os selos ganhos, e uma chatonice minha porque seriam muitos e nao sei como fazer com ele etc...

ainda assim obrigada!
Somnia Carvalho disse…
Dri, pareceu fala pronta daquele cara da TV, e Nelson Rubens? haha...

entao querida cunhada, amor nao falta por voce, mas devo dizer que so ontem me apareceram uns 3 compradores em potencial, sendo uma delas de novo a Nikol...

veja que nao e tao facil pensar no presentinho pra cunhada com tanta gente me seduzindo! rs...
Somnia Carvalho disse…
Mariahhh!

que legal! fica mais facil pra mim assim sabendo o que vc mais gosta e tal!

acho ate que ja consegui vizualisar (caramba como se escreve isso!) um quadro proce!

entao ce gostou do post da Nikol? eu adorei escreve-lo!

beijos
Oi Somnia...esse nome de duquesa é só pra disfarçar a plebéia que existe em mim....rsrsrs...mentirinha...sou riquísima sim! Em amigos, em sinceridade, em fidelidade e em felicidade! Precisa mais? Um dinheiron até que cairia muito bem, ainda mais com meu nome tão pomposo...ia combinar demais né não??? Mas, vamos converasr depois sobre a aquisição de telas pro meu salon des artistes....hehe
Bjs.
Jux disse…
que quadro lindo... uma janela... para o mundo!

quanto à música... essa é música da minha história de amor, que tem um sabor de ritual de volta pra casa... amo...

beijukka
Celia disse…
Vim aqui atravez do blog da Lucia. Adorei seu cantinho e com certeza voltarei.
Achei seu trabalho muito bonito. Eu particularmente, gosto muito do amarelo.
Onde vc mora aqui na Suecia. Tenha um bom domingo. Um abraco.
Myrna disse…
Oiê!!!
Adorei!!! Quente e vibrante! Pena que nós não vamos estar aí pra ver sua vernissagem, mas você pode tirar muitas fotos pra nos mostrar tá!!! Beijossssssssssssssss

Postagens mais visitadas deste blog

"Ja, må hon leva!" Sim! Ela pode viver!

(Versão popular do parabéns a você sueco em festinha infantil tipicamente sueca) Molerada! Vocês quase não comentam, mas quando o fazem é para deixar recados chiquérrimos e inteligentes como esses aí do último post! Demais! Adorei as reflexões, saber como cada uma vive diferente suas diferentes fases! Responderei com o devido cuidado mais tarde... Tô podre e preciso ir para a cama porque Marinacota tomou vacina ontem e não dormiu nada a noite. Por ora queria deixar essa canção pela qual sou louca, uma versão do "Vie gratuliere", o parabéns a você sueco. Essa versão é bem mais popular (eu adorava cantá-la em nossas comemorações lá!) e a recebi pelo facebook de minha querida e adorável amiga Jéssica quem vive lá em Malmoeee city, minha antiga morada. Como boa canção popular sueca, esta também tem bebida no meio, porque se tem duas coisas as quais os suecos amam mais que bebida são: 1. fazer versão de música e 2. fazer versão de música colocando uma letra sobre bebida nel

Azulejos em carne viva? O que você vê na obra de Adriana Varejão?

( "Azulejaria verde em carne viva" , Adriana Varejão, 2000) Gente querida, Domingão a noite e tô no pique para começar a semana! Meu grande mural preto, pintado na parede do escritório e onde escrevo com giz as tarefas semanais, já está limpinho, com a maior parte "ticada" e apagada. Estou anotando aqui o que preciso e gostaria de fazer até o fim desta semana e, entre elas, está finalizar a nossa apreciação da obra de Adriana Varejão , iniciada há dias atrás. Como podem ver eu não consegui cumprir o prazo que me dei para divulgação do post final, mas abri mão de me culpar e vou aproveitar para pensar mais na obra com vocês. Aproveito para convidar quem mora em São Paulo a visitar a exposição da artista, em cartaz no   MAM , Museu de Arte Moderna, no Parque Ibirapuera, com entrada gratuita e aberta ao público até 16 de dezembro deste ano. ("Parede com incisões a La Fontana", Adriana Varejão, 2011) Para "apimentar" a dis

O que você vê nesta obra? "Língua com padrão suntuoso", de Adriana Varejão

("Língua com padrão suntuoso", Adriana Varejão, óleo sobre tela e alumínio, 200 x 170 x 57cm) Antes de começar este post só quero lhe pedir que não faça as buscas nos links apresentados, sobre a artista e sua obra, antes de concluir esta leitura e observar atentamente a obra. Combinado? ... Consegui, hoje, uma manhã cultural só para mim e fui visitar a 30a. Bienal de Arte de São Paulo , que estará aberta ao público até 09 de dezembro e tem entrada gratuita. Já preparei um post para falar sobre minhas impressões sobre a Bienal que, aos meus olhos, é "Poesia do cotidiano" e o publicarei na próxima semana. De quebra, passei pelo MAM (Museu de Arte Moderna), o qual fica ao lado do prédio da Bienal e da OCA (projetados por Oscar Niemeyer), passeio que apenas pela arquitetura já vale demais a pena - e tive mais uma daquelas experiências dificilmente explicáveis. Há algum tempo eu esperava para ver uma obra de Adriana Varejão ao vivo e nem imaginava que