Pular para o conteúdo principal

Uma foto, mil lembranças: "Só se pode ver bem com o coração", por Dani Morassutti Zuin

(Daníssima que amava Alessia que olhava para Ângela que estava grávida de... Baden, Suíça, 2011)

Vocês se lembram daquela série "Uma foto, mil lembranças?". Por um tempo visitamos as minhas lembranças, as de outras leitoras e blogueiras como a Fernanda, a Beth Q. , a Milla Viegas e ainda a Camilitas Castro. Muitas outras e outros de vocês se empolgaram com a idéia e prometeram enviar um texto com foto para que eu publicasse aqui. Entretanto, o tempo passou, vocês e eu nos enrolamos com as muitas tarefas e a idéia foi se perdendo...

Esta semana recebi uma foto de uma já conhecida de vocês, minha amiga Dani das Suíças, cujo título brincava com a minha série de posts. Achei a foto dela tão linda, tão sublime que pedi a ela para escrever suas "mil" memórias sobre aquela imagem.

Ela atendeu o pedido e abaixo está o texto. 
Fiquei empolgadíssima e decidi anunciar, ainda esta semana, um concurso sobre o tema aqui no Borboleta com direito a prêmio e tudo o mais.

Por ora fiquem com a lindíssima foto da nossa amiga e suas doces lembranças...

.....


"Enquanto acontecia, 
essa alegria estava já sendo recordada pela memória
 e sonhada pelo sonho. 
Ela nao terminaria nunca (...)."
Eduardo Galeano 


"Estamos a três nesta foto. As duas, de cabelos curtos, somos eu e a minha filha Alessia.
Esta foto foi tirada na segunda feira.
E como uma foto desta semana já pode gerar mil lembranças?
Eu já tenho saudades deste momento, deste dia, do sorriso da Alessia, das brincadeiras que fizemos rolando na cama, dos vestidos de bolinhas novos dela e meu. Eu e o Rogério, meu marido e pai dela, estamos vivendo um momento tão mágico ao lado desta menina de olhos grandes. No dia do seu nascimento, pensei: ganhei na Mega Sena acumulada, na Euromillions, no Gordo de Navidad, tamanho era o presente, a sensaçao de felicidade.


A de barrigão é a Angela, 3 dias antes de parir seu terceiro filho. Chegou em casa, em plena segunda-feira, subindo as escadas com seu barrigão de 9 meses, para irmos procurar os últimos detalhes para a chegada do seu filho. Passamos uma agradável tarde, a três. A Alessia sendo confortavelmente carregada junto ao meu corpo num canguru, a Angela fantasiando o ninho do seu filho. Fizemos coisas super importantes como comer torta de frutas, discutir nomes de bebês, chamegar a barriga dela e a Alessia, filosofar sobre a grama do vizinho, tomar uma cerveja sem álcool para turbinar a produção de leite, comprar bonequinho Playmobil-biólogo e comprar bichinhos que espirram agua para o banho de banheira.


Então, a três passamos uma segunda-feira que ficará na minha memória por agregar momentos sublimes.


Que a Nossa Senhora do Bom Parto esteja com a Ângela amanhã!"


Daniela Morassutti Zuin


Comentários

Danissima disse…
oi!
obrigada por publicar.

adorei a ideia do concurso, mas estabeleça as regras... por exemplo: quantos posts por participante? eu quero escrever mais um, se puder....

beijos
Somnia, boa idéia essa...
Eu vou mandar uma, tao logo eu volte para casa.

OLha, que Deus proteja a Ângela...e vai proteger..:dias felzies

Postagens mais visitadas deste blog

"Ja, må hon leva!" Sim! Ela pode viver!

(Versão popular do parabéns a você sueco em festinha infantil tipicamente sueca) Molerada! Vocês quase não comentam, mas quando o fazem é para deixar recados chiquérrimos e inteligentes como esses aí do último post! Demais! Adorei as reflexões, saber como cada uma vive diferente suas diferentes fases! Responderei com o devido cuidado mais tarde... Tô podre e preciso ir para a cama porque Marinacota tomou vacina ontem e não dormiu nada a noite. Por ora queria deixar essa canção pela qual sou louca, uma versão do "Vie gratuliere", o parabéns a você sueco. Essa versão é bem mais popular (eu adorava cantá-la em nossas comemorações lá!) e a recebi pelo facebook de minha querida e adorável amiga Jéssica quem vive lá em Malmoeee city, minha antiga morada. Como boa canção popular sueca, esta também tem bebida no meio, porque se tem duas coisas as quais os suecos amam mais que bebida são: 1. fazer versão de música e 2. fazer versão de música colocando uma letra sobre bebida nel

Mãe qué é mãe mesmo...

(Picasso, Mãe e criança, 1921) Mãe qué é mãe mesmo... Já deu uma de cientista e foi até o quarto do bebê só para checar se ele respirava. Já despencou de sono em cima dele, feito uma galinha morta, enquanto amamentava. Já caminhou pela casa na ponta dos pés, como uma bailarina, só para não acordar o pimpolho. Mãe qué é mãe mesmo... Já perdeu a conta das mamadas e esqueceu qual o peito deveria dar. Já deu oi pro lindo rapaz que dormia ao seu lado e dormiu antes de continuar a conversa. Já adquiriu habilidades múltiplas como comer com uma mão só e fazer xixi com o bebê no colo. Mãe qué é mãe mesmo... Ama e odeia, ama e odeia. Às vezes chora e muitas vezes sorri. É ao mesmo tempo carrasca e heroína. Mãe... é uma garota crescida com uma boneca de verdade nos braços. Precisa de atenção e carinho tanto quanto seu brinquedo.

O que você vê nesta obra? "Língua com padrão suntuoso", de Adriana Varejão

("Língua com padrão suntuoso", Adriana Varejão, óleo sobre tela e alumínio, 200 x 170 x 57cm) Antes de começar este post só quero lhe pedir que não faça as buscas nos links apresentados, sobre a artista e sua obra, antes de concluir esta leitura e observar atentamente a obra. Combinado? ... Consegui, hoje, uma manhã cultural só para mim e fui visitar a 30a. Bienal de Arte de São Paulo , que estará aberta ao público até 09 de dezembro e tem entrada gratuita. Já preparei um post para falar sobre minhas impressões sobre a Bienal que, aos meus olhos, é "Poesia do cotidiano" e o publicarei na próxima semana. De quebra, passei pelo MAM (Museu de Arte Moderna), o qual fica ao lado do prédio da Bienal e da OCA (projetados por Oscar Niemeyer), passeio que apenas pela arquitetura já vale demais a pena - e tive mais uma daquelas experiências dificilmente explicáveis. Há algum tempo eu esperava para ver uma obra de Adriana Varejão ao vivo e nem imaginava que