Pular para o conteúdo principal

2o. Concurso de Textos do Borboleta: "Uma música, mil lembranças"



Extra! Extra!


Acaba de ser confirmada a abertura do Segundo Concurso de Textos do Borboleta. Na primeira vez o tema do concurso foi "Uma foto, mil lembranças", no qual tivemos 16 participantes (14 mulheres e 2 homens), sendo três vencedoras, contando 1o., 2o. e 3o. lugar e, cujo sucesso nacional e internacional foi estrondoso.

As vencedoras foram, respectivamente, 1o. lugar: (Grace Olsson* com "Há mais amor entre o céu e a terra do que julga nossa vã filosofia"; 2o. lugar: Stela Bataglia com "Alegria, Alegria, esta foto é nossa!" e 3o. Adriana Cechetti com o texto"Sempre existirá Paris" .

Mais detalhes como o prêmio, os textos etc daquele concurso podem ser lidas neste post aqui:

 Temos, neste ano, entretanto, outra temática:

Concurso de textos: 

Uma música, mil lembranças!

Trate então de ir selecionando uma canção, do seu passado remoto, do seu passado não tão longínquo ou da atualidade. O que importa é que seu texto seja todo um diálogo com algo ao qual a música lhe remete.

A intenção não é escrever um texto e "enfiar" uma música nele. O texto e a música devem estar totalmente conectados. Suas lembranças devem vir a partir de você ouvir aquela canção.

As inscrições já estão abertas!

Regulamento:

- Enviar uma música, já com o "embed", ou seja, com o código do youtube ou mp3 para que eu insira o arquivo junto com o texto.
- O vídeo não faz parte do julgamento e não entra na votação. Apenas a música, mas o voto deve ir para o melhor texto! Sempre!
- Se a música for ótima, mas o texto não então não conta. O texto é que enriquecerá a música e nos fará entender as relações entre aquela trilha e as memórias que ela suscitam.
- A música não necessariamente tem quer ser bonita, conhecida etc, o que a tornará interessante deve ser a beleza das memórias escritas e a forma como foi feita.
- Todos os textos serão publicados no blog, com exceção daqueles que, logo à primeira vista, não cumprirem o mínimo do pedido para a construção do texto (ter uma música, um texto inspirado nela, ou conter teor inapropriado, como, por exemplo, que agrida outras pessoas, este concurso ou os direitos humanos)
- Se preferir, você pode criar um pseudônimo.- Se tiver blog, ou site, por favor, envie o link para que eu conecte o texto a eles.

Da inscrição:


Abertura: A partir deste momento, 04 de abril de 2012.
Encerramento:   às 23:59 do dia 20 de Maio de 2012, horário do Brasil.

Observação: não será aceito nenhum textos enviados após o prazo de encerramento)

Envie seu texto para os seguintes endereços para haver certeza de que não haverá extravio:
borboletapequeninanasuecia@blogspot.com 


Da votação: 


Ocorrerá on line, em data a ser anunciada após a confirmação do número de inscritos em 15 de maio.

Quem vota são os leitores do blog, numa tabela ser criada com nome dos textos e dos participantes do lado direito do template. Cada pessoa pode votar uma vez, por PC.

Da premiação:

Todos os participantes:

- Todos os participantes que tiverem blog terão estes linkados no Borboleta.
- Todos os textos serão publicados no blog para conhecimnto da blogosfera, leitores e apreciação destes. - Os nomes daqueles que preferem pseudônimos serão omitidos.
- Seria legal, caso você queira, enviar uma breve biografia, 5 linhas no máximo, com dados que julgar importantes sobre você: nome, o que faz, onde vive, por que resolveu participar do concurso etc.

Não haverá premiação para 2o. e 3os. colocados como no primeiro concurso.

1o. lugar:

- Receberá uma tela da série "Fugacidade",  da magnânima Somnia Carvalho, a ser ainda confeccionada especialmente para o concurso.

...

Da confeção do texto:

O primeiro exemplo, ou apenas uma idéia das milhares que você pode ter, está neste primeiro texto anunciando o concurso:



Além deste, você pode se mirar nos textos feitos para o primeiro concurso, clicando nos ícones de "vôos", do lado esquerdo do blog: "Uma foto, mil lembranças". Terá uma boa idéia de como deixar sua imaginação fluir.

Perguntas possíveis:

- Sônia, posso escrever um texto sobre uma foto que tenho, e não sobre música para participar? 
Não darling. Não dessa vez. Talvez numa próxima quando retornarmos àquela temática.

 - Quantas linhas ou páginas deve ter meu texto?
 Não há limite mínimo, nem máximo de linhas.

 - Posso escrever o meu em formato de poesia, dissertação, narração, carta? Existe um tipo de texto ou estilo próprio para o concurso?
Não. Você é livre para escolher o seu de acordo com a necessidade e como as lembranças lhe tomam quando ouve sua canção escolhida.

 - Posso fazer um vídeo e resumir trechos e cenas que representam estas minhas lembranças ao invés de mandar um texto? 
Não queridos e queridas. Vejam lá acima o vídeo do início do post. Quem me mandou foi o adorável Edward Cullen, quem eu amo de paixão. Ele enviou esta música linda "Flightless Bird", do American Mouth, com o vídeo das lembranças que ele tem do casamento dele, no Amanhecer 3, com o grande amor da vida dele, a Isabella Swan. Mas nem dele eu aceitei. Manja? Então ele ficou de me mandar o texto com as lembranças todas escritas. Não vejo a hora de ler e publicar.

- Posso participar com mais de um texto e música?
Sim. Você pode enviar quantos textos quiser, desde que cada um deles descreva memórias de uma música diferente da que inspirou o outro texto. -Tenho outras dúvidas? Escreva para os comentários deste post que todos serão muito bem vindos e respondidos. Ou então para os email dados acima. ...

....


* A Grace Olsson, quem vive na Suécia, ao contrário das outras participante que receberam seus prêmios nas mesmas semanas da finalização do concurso, ainda não tem o prêmio em mãos. Por mea culpa, o prêmio dela continua empacotado num envelope do correio em meu escritório. Prometo Grace! que ele chegará antes deste concurso terminar! E você afirma aqui pra gente meu compromilllson!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"Ja, må hon leva!" Sim! Ela pode viver!

(Versão popular do parabéns a você sueco em festinha infantil tipicamente sueca) Molerada! Vocês quase não comentam, mas quando o fazem é para deixar recados chiquérrimos e inteligentes como esses aí do último post! Demais! Adorei as reflexões, saber como cada uma vive diferente suas diferentes fases! Responderei com o devido cuidado mais tarde... Tô podre e preciso ir para a cama porque Marinacota tomou vacina ontem e não dormiu nada a noite. Por ora queria deixar essa canção pela qual sou louca, uma versão do "Vie gratuliere", o parabéns a você sueco. Essa versão é bem mais popular (eu adorava cantá-la em nossas comemorações lá!) e a recebi pelo facebook de minha querida e adorável amiga Jéssica quem vive lá em Malmoeee city, minha antiga morada. Como boa canção popular sueca, esta também tem bebida no meio, porque se tem duas coisas as quais os suecos amam mais que bebida são: 1. fazer versão de música e 2. fazer versão de música colocando uma letra sobre bebida nel

Mãe qué é mãe mesmo...

(Picasso, Mãe e criança, 1921) Mãe qué é mãe mesmo... Já deu uma de cientista e foi até o quarto do bebê só para checar se ele respirava. Já despencou de sono em cima dele, feito uma galinha morta, enquanto amamentava. Já caminhou pela casa na ponta dos pés, como uma bailarina, só para não acordar o pimpolho. Mãe qué é mãe mesmo... Já perdeu a conta das mamadas e esqueceu qual o peito deveria dar. Já deu oi pro lindo rapaz que dormia ao seu lado e dormiu antes de continuar a conversa. Já adquiriu habilidades múltiplas como comer com uma mão só e fazer xixi com o bebê no colo. Mãe qué é mãe mesmo... Ama e odeia, ama e odeia. Às vezes chora e muitas vezes sorri. É ao mesmo tempo carrasca e heroína. Mãe... é uma garota crescida com uma boneca de verdade nos braços. Precisa de atenção e carinho tanto quanto seu brinquedo.

O que você vê nesta obra? "Língua com padrão suntuoso", de Adriana Varejão

("Língua com padrão suntuoso", Adriana Varejão, óleo sobre tela e alumínio, 200 x 170 x 57cm) Antes de começar este post só quero lhe pedir que não faça as buscas nos links apresentados, sobre a artista e sua obra, antes de concluir esta leitura e observar atentamente a obra. Combinado? ... Consegui, hoje, uma manhã cultural só para mim e fui visitar a 30a. Bienal de Arte de São Paulo , que estará aberta ao público até 09 de dezembro e tem entrada gratuita. Já preparei um post para falar sobre minhas impressões sobre a Bienal que, aos meus olhos, é "Poesia do cotidiano" e o publicarei na próxima semana. De quebra, passei pelo MAM (Museu de Arte Moderna), o qual fica ao lado do prédio da Bienal e da OCA (projetados por Oscar Niemeyer), passeio que apenas pela arquitetura já vale demais a pena - e tive mais uma daquelas experiências dificilmente explicáveis. Há algum tempo eu esperava para ver uma obra de Adriana Varejão ao vivo e nem imaginava que