Pular para o conteúdo principal

Pedir ou não pedir votos: eis a questão!


Se acompanhar a votação do concurso "Uma foto, mil lembranças" você verá que a disputa está difícil. Com exceção do primeiro lugar que soma quase o dobro de votos dos segundos, o segundo e terceiro estão muito parecidos... E aí vem os quartos e quintos...

Alguém que adoro e tem o texto participando do concurso me disse não ter pedido voto para ninguém porque gostaria que a pessoa decidisse pelo texto, não pelo pedido. E esta atitude é louvável! Eu também quando participei com meus textos no concurso da Lola queria que o povo me lesse e aí votasse... não que votasse em mim porque era meu leitor do blog ou coisa assim...

Há, entretanto, um detalhe: se vocês não divulgarem o concurso e a votação então a pessoa nem terá oportunidade de ler o seu texto. Nem mesmo dos outros participantes!

Muitos de vocês, com textos que não me saem da lembrança até agora, não tiveram voto algum. Isso quer dizer que o texto era ruim? Não! mas que muita gente quem gostou ainda não votou e muita gente que entra no blog nem mesmo passa pelo seu texto para ler e se decidir... Sem contar que normalmente acaba ganhando aqueles que vao somando votos pois eles atraem quem está chegando...

Lembro de começar a ler os textos de outros blogs pelos mais votados só para ver se eram mesmo bons... e se não dava tempo de ler muitos outros aqueles, com certeza, eu já tinha lido!

Bom... eu sei que este post tá muito nhenhenhem, baita chatice! Mas é isso! Não ter voto não desmerecerá seu texto, não tirará dele seu valor. Eu posso repetir cada um dos textos recebidos e dizer como me arrepiei, ou ri, ou chorei com cada um... para votar, como é preciso decidir, um monte de coisa entra em questão e entrará, com certeza, o fato de sabermos que você está aí e se importa ou fica feliz em ganhar meu disputado votinho. Pedir para a pessoa participar da escolha de um texto não é agir como tio San... não pedir de forma alguma a participação é, como disse meu amigo, uma forma blasé (procurei e descobri que é algo como ver tudo acontecer numa pose meio superior) de ver o fim do concurso acontecer.

Beijoca e me manda praquele lugar que eu mereço!

Comentários

Luciana disse…
Eu ja votei e acho válido pedirem voto exatamente pelo motivo da divulgacão. Quando você me indicou pra um da Lola eu não divulguei, mas eu mesma achei que haviam textos muito melhores que o meu, como o seu, por exemplo, não divulguei meu post mas divulguei o concurso.
Aguardando o final da votacão, muito texto bom concorrendo, é até diícil escolher um.

Beijo
Somnia, eu divulgo o concurso e peco, também, por que eu seria hipócrita em dizer que nao acredito naquilo que faco. Ninguém é obrigado a votar.Vote quem quiser em meu texto.

Eu dei 2 votos. E afirmo que dei um dos dois a outra pessoa que está concorrendo.


mas, veja bem, se as pessoas que enviaram os textos, nao divulgam, como as pessoas vao saber sobre eles?


Nao li nada em seu blog, falando que nao poderia pedir voto. Li, sim, vc dizendo que quem escrevesse teria que está na foto.

Dias felizes.
Elaine disse…
Gente, eu também fiquei na dúvida cruel, divulgar o concurso sem pedir votos ou pedir. Até porque dá vontade de votar em vários textos. Mas tem uma coisa: os quadros da Somnia são lindos, quem não quer ganhar? Outra coisa: Entrei em campanha pela Mamis porque é a primeira vez que ela participa de algo do gênero e seria interessante pra ela esse feedback de outros internautas, essa experiência. Então, o coração falou mais forte e tô pedindo votos mesmo.
bjs, Elaine
Somnia Carvalho disse…
Pessoal, a ideia era mesmo incentiva-los a divulvar a votacao! ta mais do que certo! e tambem e muito mais legal ver uma concorrencia acirrada do que uns votinhos aqui e outros ali...

grace, o concurso era obrigatorio a pessoa ter uma foto da qual ela tirasse lembrancas para escrever... nao necessariamente precisava estar na foto, mas a foto precisa sim ser da pessoa...

a unica exceção foi da loide... ela tomou uma foto da net porque a foto que ela queria estava no brasil e ela nao conseguiu para mandar... pegou uma que lembrava a que queria...

mas eu expliquei quando publiquei o texto dela.

beijoca e boa sorte pra voces!

alias, se a grace nao tinha divulgado e tava ja com 40 votos, to com meda agora que ela pediu para virem ver o concurso! rs...
Somnia, as pessoas que foram avisadas por mim, estao votando em quem elas querem votar...
Eu divulguei no Facebook, tbm.

Postagens mais visitadas deste blog

"Ja, må hon leva!" Sim! Ela pode viver!

(Versão popular do parabéns a você sueco em festinha infantil tipicamente sueca) Molerada! Vocês quase não comentam, mas quando o fazem é para deixar recados chiquérrimos e inteligentes como esses aí do último post! Demais! Adorei as reflexões, saber como cada uma vive diferente suas diferentes fases! Responderei com o devido cuidado mais tarde... Tô podre e preciso ir para a cama porque Marinacota tomou vacina ontem e não dormiu nada a noite. Por ora queria deixar essa canção pela qual sou louca, uma versão do "Vie gratuliere", o parabéns a você sueco. Essa versão é bem mais popular (eu adorava cantá-la em nossas comemorações lá!) e a recebi pelo facebook de minha querida e adorável amiga Jéssica quem vive lá em Malmoeee city, minha antiga morada. Como boa canção popular sueca, esta também tem bebida no meio, porque se tem duas coisas as quais os suecos amam mais que bebida são: 1. fazer versão de música e 2. fazer versão de música colocando uma letra sobre bebida nel

Mãe qué é mãe mesmo...

(Picasso, Mãe e criança, 1921) Mãe qué é mãe mesmo... Já deu uma de cientista e foi até o quarto do bebê só para checar se ele respirava. Já despencou de sono em cima dele, feito uma galinha morta, enquanto amamentava. Já caminhou pela casa na ponta dos pés, como uma bailarina, só para não acordar o pimpolho. Mãe qué é mãe mesmo... Já perdeu a conta das mamadas e esqueceu qual o peito deveria dar. Já deu oi pro lindo rapaz que dormia ao seu lado e dormiu antes de continuar a conversa. Já adquiriu habilidades múltiplas como comer com uma mão só e fazer xixi com o bebê no colo. Mãe qué é mãe mesmo... Ama e odeia, ama e odeia. Às vezes chora e muitas vezes sorri. É ao mesmo tempo carrasca e heroína. Mãe... é uma garota crescida com uma boneca de verdade nos braços. Precisa de atenção e carinho tanto quanto seu brinquedo.

O que você vê nesta obra? "Língua com padrão suntuoso", de Adriana Varejão

("Língua com padrão suntuoso", Adriana Varejão, óleo sobre tela e alumínio, 200 x 170 x 57cm) Antes de começar este post só quero lhe pedir que não faça as buscas nos links apresentados, sobre a artista e sua obra, antes de concluir esta leitura e observar atentamente a obra. Combinado? ... Consegui, hoje, uma manhã cultural só para mim e fui visitar a 30a. Bienal de Arte de São Paulo , que estará aberta ao público até 09 de dezembro e tem entrada gratuita. Já preparei um post para falar sobre minhas impressões sobre a Bienal que, aos meus olhos, é "Poesia do cotidiano" e o publicarei na próxima semana. De quebra, passei pelo MAM (Museu de Arte Moderna), o qual fica ao lado do prédio da Bienal e da OCA (projetados por Oscar Niemeyer), passeio que apenas pela arquitetura já vale demais a pena - e tive mais uma daquelas experiências dificilmente explicáveis. Há algum tempo eu esperava para ver uma obra de Adriana Varejão ao vivo e nem imaginava que