Pular para o conteúdo principal

E para o 2o. lugar? Fugacidade n. 20

(Fugacidade n. 20: Modelo em cabelo rastafari)
ténica mista,
papel aquarela, 11,5 x 15 cm
Somnia Carvalho, 2011

Faltam 9 dias para acabar o concurso e pensei que seria legal terminar as telas dos ganhadores a tempo. Hoje saiu do forno o prêmio que, em tese (explico mais abaixo), seria dado ao 2o. lugar. Ainda me falta fazer a tela do supra sumo 1o. lugar, mas tenho uma semana pra isso!

- 1a. que, a princípio, o prêmio do primeiro lugar que divulgarei será também uma tela da série Fugacidade, só que o dobro do tamanho das feitas para o 2o. e 3o. lugar. Eu havia prometido fazer uma tela da série "All we need is love", mas tenho tido a impressão que vocês gostam mais dessa aqui. A não ser que a ganhadora, ou ganhador, prefira o prêmio prometido antes. O que para mim não será problema algum!, pois meu único desejo é de que vocês tenham para si uma tela minha a qual realmente queiram ter em seus lares. Nada para enfiar numa gaveta. Nada para jogar no lixo e trocar por outra coisa daqui uns meses. Você poderá escolher entre uma tela e outra.

- 2a. como eu tenho a mais absoluta certeza de que o gosto é algo totalmente subjetivo e que um objeto de arte para estar num lugar precisa refletir o gosto dos donos do espaço, após o final da eleição eu vou oferecer, em particular, duas outras opções de telas (escolhidas por mim) da mesma série para que os ganhadores possam escolher qual delas gosta mais. Ainda assim, preferi fazer algo especialmente pensado para o concurso. Dá um outro sabor ter telas novas para oferecer!

- 3a. essas duas telas são as novidades as quais consegui produzir esta semana e estão lá no "Toda Sexta-Feira", embora não estejam neste momento à venda.

É isso! Um beijo pra todo mundo e ótimo fim de semana!

Comentários

Lu Souza Brito disse…
Bom dia Somnia,
Ai que raiva de mim por nao estar participando deste concurso. Eu quero esta tela para mim. Ela é a minha cara, você não acha? Com pouco mais de cabelo e lábios mais carnudos, mas ainda assim, achei a minha cara.
Você que me conhece pessoalmente sabe que nao sou tão delicadinha quanto a foto do perfil. Nada de cabelo lisinho, ahahahah.
Já tenho algumas por aqui que ando namorando, mas como te disse, estou esperando minha casinha ficar pronta para achar um lugar especial para colocar a escolhida.
Tenho certeza que o ganhador ficara muto feliz. Eu amei!
Hoje aproveitei para acessar aqui de casa e dar meu segundo voto. O primeiro foi para a Gi. O texto dela me encantou, me emocionou...rolou identificação com algumas coisas da minha vida, minha mãe, enfim.
O segundo que votei hoje foi a poesia do ED, sobre a felicidade.
Ainda tenho a terceira, que é o texto da Euripa na Europa. Se sair hoje e acessar outro computador, vou votar.
Parabéns pelo concurso Somnia.
Na proxima prometo nao ser tao cretina...e participar de verdade. Beijos
Daniela disse…
Rastafari? Super arrependida de não ter escrito um texto :-)

Postagens mais visitadas deste blog

"Ja, må hon leva!" Sim! Ela pode viver!

(Versão popular do parabéns a você sueco em festinha infantil tipicamente sueca) Molerada! Vocês quase não comentam, mas quando o fazem é para deixar recados chiquérrimos e inteligentes como esses aí do último post! Demais! Adorei as reflexões, saber como cada uma vive diferente suas diferentes fases! Responderei com o devido cuidado mais tarde... Tô podre e preciso ir para a cama porque Marinacota tomou vacina ontem e não dormiu nada a noite. Por ora queria deixar essa canção pela qual sou louca, uma versão do "Vie gratuliere", o parabéns a você sueco. Essa versão é bem mais popular (eu adorava cantá-la em nossas comemorações lá!) e a recebi pelo facebook de minha querida e adorável amiga Jéssica quem vive lá em Malmoeee city, minha antiga morada. Como boa canção popular sueca, esta também tem bebida no meio, porque se tem duas coisas as quais os suecos amam mais que bebida são: 1. fazer versão de música e 2. fazer versão de música colocando uma letra sobre bebida nel

Mãe qué é mãe mesmo...

(Picasso, Mãe e criança, 1921) Mãe qué é mãe mesmo... Já deu uma de cientista e foi até o quarto do bebê só para checar se ele respirava. Já despencou de sono em cima dele, feito uma galinha morta, enquanto amamentava. Já caminhou pela casa na ponta dos pés, como uma bailarina, só para não acordar o pimpolho. Mãe qué é mãe mesmo... Já perdeu a conta das mamadas e esqueceu qual o peito deveria dar. Já deu oi pro lindo rapaz que dormia ao seu lado e dormiu antes de continuar a conversa. Já adquiriu habilidades múltiplas como comer com uma mão só e fazer xixi com o bebê no colo. Mãe qué é mãe mesmo... Ama e odeia, ama e odeia. Às vezes chora e muitas vezes sorri. É ao mesmo tempo carrasca e heroína. Mãe... é uma garota crescida com uma boneca de verdade nos braços. Precisa de atenção e carinho tanto quanto seu brinquedo.

O que você vê nesta obra? "Língua com padrão suntuoso", de Adriana Varejão

("Língua com padrão suntuoso", Adriana Varejão, óleo sobre tela e alumínio, 200 x 170 x 57cm) Antes de começar este post só quero lhe pedir que não faça as buscas nos links apresentados, sobre a artista e sua obra, antes de concluir esta leitura e observar atentamente a obra. Combinado? ... Consegui, hoje, uma manhã cultural só para mim e fui visitar a 30a. Bienal de Arte de São Paulo , que estará aberta ao público até 09 de dezembro e tem entrada gratuita. Já preparei um post para falar sobre minhas impressões sobre a Bienal que, aos meus olhos, é "Poesia do cotidiano" e o publicarei na próxima semana. De quebra, passei pelo MAM (Museu de Arte Moderna), o qual fica ao lado do prédio da Bienal e da OCA (projetados por Oscar Niemeyer), passeio que apenas pela arquitetura já vale demais a pena - e tive mais uma daquelas experiências dificilmente explicáveis. Há algum tempo eu esperava para ver uma obra de Adriana Varejão ao vivo e nem imaginava que