19 março 2010

"I dreamed a dream"

(O cartão com declaração de amor e as flores coloridas que Renato me trouxe ontem e que me deixam sempre com aquele baita sorriso no rosto, Malmö, 2010)


Eu sempre considerei que o dia 18 de março fosse o meu dia. Desde pequena.
Me lembro que com uns nove, dez anos, só de olhar o conjunto que forma o dia, o número 18 e o mês escrito assim "março" ou assim "03" eu ficava toda cheia de mim. Vinha uma felicidade interior estranha, inexplicável.

Eu não sabia direito do que, nem porquê eu me sentia orgulhosa, mas acho que com a idade eu comecei a compreender melhor.

Eu tinha um orgulho de mim mesma. De eu ser. De eu existir. Entende?

Era como nos sonhos de meninas em que o conto não seria completo se a gente não estivesse nele. Então, o 18 de março sempre representou esse dia em que eu vim ao mundo e quando ele se tornou um pouco mais especial. Acreditava eu.

Eu até mesmo era capaz de ver a cena que, na verdade, eu nunca presenciei: minha mãe, jovenzinha de 17 anos, numa cama de hospital, as enfermeiras, um fundo musical que não me permitia ouvir os gritos, mas ver os gestos. Ela berrava de dor, enquanto alguém tirava dela sua primeira filha. E eu era capaz de vê-la se emocionar ao me receber em seu colo.

Então, mas o tempo passa e a gente cresce. E também muda. Se torna menos sonhadora e mais realista. Acredita menos que pode revolucionar o mundo com suas próprias forças, acredita menos nas pessoas e menos que os sonhos se realizem tão facilmente.

No meu caso, trinta e nove anos se passaram, e eu mesma me esqueço do tanto de coisas que já fiz, aprendi. Do tanto de gente que conheci e fez parte de minha vida como se nunca mais fossem sair. E como muitos foram embora sem mesmo deixar rastros.

Fato é que desde o dia em que minha mãe me recebeu de presente de seu aniversário (ela faz aniversário hoje, dia 19) eu me dou conta do quanto, apesar de ter me tornado meio amarga se comparado àquela menina sonhadora de décadas atrás, ainda há em mim essa porção tão sonhadora.

Na quarta, véspera do meu aniver, o Ângelo acordou as 4 da manhã e eu fiquei lá esperando ele dormir de novo no escuro. E ouvindo sua respiração me veio na cabeça que eu deveria celebrar meu aniver de forma diferente. Nem sempre se tem 39 e nem sempre se tem tantas coisas para agradecer.

Não sei quanto tempo mais viverei na Suécia e provavelmente o próximo ano será muito mais corrido com um menorzinho (a) para cuidar.

"Quero ir no Cassino!", pensei.

Aqui em Malmö tem um Cassino super bacana. Quer dizer, todos dizem que é bacana. E aqui Cassino é legalizado. Claro que não tão bacana quanto o que eu imaginei no quarto escuro, quando fantasiei quase uma noite em Las Vegas. Sim! Eu sou fã do CSI Las Vegas e fiquei imaginando toda aquela gente, aquela coisa animada, música e a gente se divertindo. É claro que numa quarta feira, em Malmö, o Cassino vai ser quase pacato se comparado ao dos meu sonhos, mas foi demais. Sem contar o glamour que parece que vivemos, minhas amigas sortudas levaram uma grana que pagou todos os gastos da noite. Menos eu. Snif...

E assim foi. Algumas, claro, não puderam estar lá, mas outras amigas super fiéis estiveram. Aquele tipo de gente que se você disser: "Putz tava pensando em dar um mergulho naquele mar de lama ali, mas precisava de alguém pra ir comigo, cê topa? "Claro!" Entende?

E foi assim que comecei as comemorações. Jantando, conversando, brincando. Terminei a noite dirigindo e deixando a última delas, já que grávida não bebe e pode dirigir na Suécia) e voltei naquele meu buááá conhecido dos meus aniversários, quando uma música cuja letra falava algo como "I m damm pround off me!", de sentir um puta orgulho de si mesmo. Eu ouvia e buááá.

É sempre assim. Ou eu choro antes, durante ou depois do meu aniversário. Não passa em branco.

Chorei pensando no Ângelo e no Re que haviam me deixado ter aquele momento pra mim e na criaturinha que está crescendo dentro de mim. Pensei em como as coisas logo mudarão muito de novo! E como isso tudo é importante pra mim, como é um sinal de vida! Choreeeei que nem a menina de 9 anos que chorava no seu aniversário sozinha no quarto.

Lembrei da família querida no Brasil. Desejei saudosamente abraçar mãe, irmã, irmão, sobrinhos, cunhadas, sogros e amigos. E como num conto bom eu voltei pra casa e dormi.

Ainda ganhei ontem bolo de aniversário da amiga Liana que cortamos com as crianças, porque o Ângelo queria cantar "Vie gratuliere" para a mamãe dele. E ainda com direito a presença de minha mãe e, depois, da sogra no skype, quase comendo bolo com a gente.

A noite, flores, abraço e declaração do grande amor da minha vida. Meu companheiro de sempre com quem hoje sairei num jantar romântico, já que consegui uma babá (na verdade uma jovenzinha amiga sueca, a Wendela) para ficar com o Ângelo.

Sem contar tudo isso, a caixa de comentários do Borboleta ontem tava LINDA!!!

Cada recado sincero, cheio de amor e amizade que vocês me deixaram! Que época incrível que vivemos por poder ter gente assim tão próxima, mesmo tão distante!

E mais recados nos orkut e no facebook...

É. "I dreamed a dream..." e ele mais ou menos aconteceu.

Por tudo isso eu me senti de novo dentro do meu sonho de menina. O dia 18 de março continua sendo lindo e especial. E, graças a Deus, que mais um ano eu estive nele para achar que o mundo pode ser mais bonito porque eu também existo.

Nisso tudo só a saudade do meu pai e o desejo de abraçá-lo apertado e dizer coisas que eu sempre quis dizer mas a carrancudice dele não me deixava.

Tudo bem, também nos contos de fadas há momentos tristes e aprendizado a se fazer. Sem eles, a gente continuaria a mesma gata borralheira de sempre.

E mãe: FELIZ ANIVERSÁRIO!!! Obrigada por ter tido a coragem de ter me colocado no mundo e de me criar! Obrigada por ter me passado tanta sensibilidade para ouvir o canto dos pássaros de manhã ou se emocionar com a complexidade de uma flor. Você é parte de tudo que consegui realizar até hoje. Sem você meu sonho, de sentir-me tão especial, não teria sido possível! E hoje, 19 de março, é o seu dia!!!

Por favor também curta-o da melhor forma de puder. Pense em você! Pense em como você é especial e o quanto a gente te ama. O resto mãe, é resto. E deixa para fazer amanhã!


"O Cassino não permite fotos interas, mas imagine que por dentro estamos chiquerrérrimas com vestidinhos fofos...", Liana, eu, Nikol, Ângela e Ju, meu aniver, Malmö, 2010)

(Apesar da saudade das amigas e amigos que deixei no Brasil, eu nunca mais vou poder esquecer as que fiz aqui!) Xu, Liana, eu, Nikol (de 8 meses ) e Ângela meu aniver, Malmö, 2010)


(Nada paga ter amigas maluquinhas! meu aniver, Liana, toda teatral na roda de fora, já que na de dentro não dava para tirar foto, Malmö, 2010)

(E eu, orgulhosa de tanta coisa, inclusive de ter conseguido por um vestidinho novo que me ressaltava a barriga, Cassino Metropolitan, Malmö, 2010)



(E canta parabéns em português e, depois, 4 vezes em sueco, conforme mandam as crianças, Festinha surpresa particular preparada pela Li, Malmö, 2010)


("Assopa mamãe!", Malmö, 2010)


(E ganha beijos e beijos de aniversário, Malmö, 2010)


(O que seria da vida moderna no exterior sem o skype?, minha mãe cantando com a gente na festa intergalática, Malmö, 2010)

9 comentários:

Rita disse...

Oi, Somnia!

Maravilhoso, fotos legais, você tá linda, seu filho é lindo e sua alegria transborda em cada linha.

Mande um beijo pra sua mãe.

Beijão,
Rita

Barbie Girl disse...

Parabéns minha querida!
Que Deus te conceda os mais lindos sonhos!!

beijos

Barbie Girl disse...

Ahhhh

Amanhã é o nosso dia! Dia do Blogueiro, fiz um post especial para todas nós!
Porém amanhã não devo me comunicar com a blogosfera, por isso antecipo meus parabéns À todos que sempre faz um mundo virtual muito melhor!!
Beijos

Lúcia Soares disse...

Sônia, que post lindo e sincero! Saído do fundo do seu coração, colocando sua alma, seus melhores sentimentos. Tive uma chefe que era assim como você, gostava tanto do dia do aniversário dela que contagiava a todos. Fazia questão de festa no trabalho, sabia de toda a movimentação para a "surpresa", fingia o dia todo que não estava vendo nada e no final do expediente parecia uma criança quando entrava na sala "surpresa", com quase toda a Faculdade presente, pois era muito querida (Trabalhei na administração de uma Faculdade de Medicina).
E eu, que não gostava de festejar -no dia do meu, 28 de abril, conto o porquê, acabei, aos mais de 40 anos, a gostar do "meu" dia.
Parabéns para a sua mãezinha querida e que ela seja muito feliz, com saúde, paz e tanto amor dos filhos, para sempre.
Sei que você não leu por falta de tempo a homenagem que lhe fiz no meu blog. Mas sei, também, que vai gostar!
Seu vestido florido, primaveril, é lindo! Você estava mesmo numa noite especial e que amigas, heim? Que delícia ter uma turminha assim pra curtir com a gente.
Beijos, beijos! Felicidades!

Beth/Lilás disse...

Soninha,
Mais um post de deixar a gente emocionado. Só mesmo uma filósofa das boas e moderna como você para expressar tão bem tantos sentimentos misturados.
Coo eu disse, sua luz irradia à distância, está linda com a barriguinha já apontando e o amor dos seus é visível tanto aí quanto aqui.
Parabéns mais uma vez!
E tenha muitos dias felizes assim aí nesta beleza de país!
À sua mãe querida, desejo um feliz aniversário e meus parabéns por ter uma filha tão bacana e amorosa assim.
super beijos cariocas

Luciana Håland disse...

Somnia, que post lindo esse, lindo em palavras, lindo nas fotos.
Uma pena que eu näo consegui deixar recado no do seu aniversário, e nem vou concorrer ao presente, kkkk
Mas a boba aqui procurou o lugar pra deixar comentários abaixo do post, tinha esquecido que no seu blog é acima do post, daí recorri ao orkut, nem sei se você viu.
Mas de todo jeito, desejo muitas felicidades pra vocês todos.

Beijo

novavidanovelhomundo disse...

Somnia, eu também AMO ter um dia próprio, até escreví na lista das 5 felicidades do post anterior. Será que é mal de nascidas no dia 18? rsrs
Acho súper especial, e que bom que aproveitasse bem o dia!! Dás valor pras pequenas coisas, e esse é o segredo da felicidade, não?
Beijão!

Grace Olsson disse...

Posto lindo.As palvras, maravilhosas.
OLha, dia 18 é o Dia do Mådico..kkkkkkvc sabia?
Ah..vai vir uma menininha...kkkkk

Grace Olsson disse...

olha,m ai está nevando comoa qui?