Pular para o conteúdo principal

Manhêêê!!!

("Ângelo dá um abraço na mamãe para a gente mandar a foto pra Vó!", eu e Ângelo hoje de manhã no meu abraço de dia das mães, Malmö, maio de 2009)

Hoje é dia das Mães aí no Brasil. Os suecos comemoram (sem tanta farfalha no comércio) em outra data, a qual eu nunca me lembro.

Eu teria tanto pra falar de minha mãezinha, Dona Maria, assim como você provavelmente pode falar maravilhas de sua mãe e pensar como seria sua existência sem essa criatura. 

Eu também tenho um infinito de coisas pra dizer do que é ser mãe do Ângelo e de como eu me sinto diferente desde que o tive... mas eu não estou muito inspirada hoje para escrever coisas bonitas.


(Eu e meu Ângelo no meio da Praça São Pedro, Roma, abril de 2009)

Eu acordei cedo, Ângelo acordou chamando: "mamãe!" e estou aprontando o café da manhã enquanto os "meninos" tomam banho. Estou ouvindo música espanhola, as sevillanas que eu dançava quando aprendia flamenco. Eu estou feliz com o sol maravilhoso que invandiu minha janela desde as quatro da matina. E uma coisa que me veio bem forte hoje logo que acordei foi o abraço que o Ângelo me deu ontem, colando seu rosto no meu, afagando sua cabecinha num gesto meio de pedindo proteção, cuidado e carinho só porque ele havia tropeçado em algo e estava com sono.

Eu me lembrei também de como todas as vezes em que eu tasco minha canela numa mesa, que eu tenho uma dor de barriga ou fico doente eu chamo pela minha mãe. "Ai, ai, ai mãe!" É como se minha mãe ainda pudesse me acudir sempre. Eu lembro dela nesses momentos assim como lembro em todas as vezes que olho pra qualquer flor, qualquer planta, qualquer nascer ou pôr do sol. 


("Tia Dí, Sánda, vovô, Alê...., Ângelo querendo dar muitos abraços para enviar pra todo mundo na família, Malmö, maio de 2009)

Minha mãe está em mim mais do que qualquer outra pessoa está. Talvez ela esteja da mesma forma curiosa e profunda que meu filho está em mim e isso é algo que a gente não explica muito. A relação de mãe e filho, filho e mãe é tão diferente que se perde em explicações.

Eu hoje até poderia inventar umas mil palavras bonitas e de agradecimento, mas nada nunca vai explicar o que sinto pela minha mae, assim como o que é sentir-se amada por uma criaturinha que você gerou, esperou, acariciou, cuidou e ama tanto. Nada pode explicar o que é amar tanto uma senhora Maria que vive há milhares de quilômetros de mim e tê-la aqui comigo como se fôssemos quase uma.

Ter mãe e ser mãe é ter presente essa ligação que a gente não desfaz. É ter na gente defeitos que a gente não queria e qualidades que a gente se orgulha. É querer agir de forma a deixar aquela senhora contente, mesmo que ela nem saiba o que anda ocorrendo em sua vida.

Eu nem mesmo comprei um presente pra minha mãe. Eu acabo ficando desleixada, já que ela mesmo não é ligada em que a gente se preocupe com datas. Ela prefere amor espontâneo, quando queremos, sem convenções do comércio. 


(Nós diante da Madonna do Raphael, Panteon em Roma, abril de 2009)

Eu presenteio minha mãe quando me dá na "sapituca", assim como presenteio a carinhosa mãe do meu marido também.

Ser filho é sentir-se tão em casa, tão a vontade para dizer só assim: "mãe, amo você!". Hoje é dia das mães e eu não tenho presente não. Eu também não enviei flores pela internet como já fiz antes... Mas eu tô aqui mãe querida e você está comigo, está em mim tanto quanto o ar que eu respiro.

Espero, mãezinha, que esse amor, mesmo que à distância seja suficiente porque só algo me dói todos os dias: não poder demonstrar a gratidão que eu tenho por ter me criado assim e por ter me ensinado ser mãe do jeito que sou.


(As amigas que fiz na Suécia no churrasco de "agradecimento" da mudança. Ângela, Jéssica e Nik, Maria, Nikol, eu e Ângelo e Xu, Malmö, 2009)

Feliz Dia das Mães pra minha mãe Dona Maria!
Para minha irmã Sandra e minha cunhada Vanessa que tá grávida do meu terceiro sobrinho, o Gustavo!!!
Para minha querida sogra Irene e sua mãe Dona Conceição!
Para minha avózinha Maria,
Para você, para todas as Marias que um dia deram à luz a alguma criatura e que eu conheço e não conheço!!!
Mas parabéns para aquelas que desejam muito ser mães e ainda não são!
Para aquelas que não deram a luz, mas cuidaram de alguém, filho, sobrinho, afilhado, aluno como se o tivessem feito!
Para aquelas que abriram mão da maternidade por outra coisa...

Parabéns porque pra mim mim, ser mãe é amar e amar e amar e se você ama muito você já participa do universo da maternidade. 

Ótimo domingo e desculpa aí porque eu comecei pensando que ia escrever três linhas e escrevi três páginas!

Comentários

Você disse que não tinha palavras bonitas? e isso tudo?
Maravilhoso.
Viva todas nós.
bjks
Anônimo disse…
É... tô eu aqui, devorando um sorvete de "dulce de leche", lendo seu texto (lindo) e não pude evitar as lágrimas.
Vc conseguiu apagar todas as histórias traumáticas que ouvi ontem sobre gravidez e partos na Suécia.

Muié, parabéns pelo seu dia! Parabéns por vc ser a mãe exemplo que vc é! Pelo carinho, atencão, educacão, amor e dedicacão que vc dá todos os dias ao Angelo.
Pode ter certeza que vc está me ensinando muita coisa... pra quando o meu "gusinho" vier ao mundo (hehehe).

Beijos
Xu
Beth/Lilás disse…
Parabéns pelo dia de hoje e muitos anos de vida à sua mãezinha!
bjs cariocas
Unknown disse…
Bela mensagem,de uma filha cheia de amor, carinho e gratidão por sua mãe.O Ângelo foi premiado com uma mãe maravilhosa!! Parabéns pelo zelo que você tem com seu filho,meu neto ! Sou uma mãe orgulhosa e agradecida a Deus pelos filhos, magníficos, que tenho! Muito obrigada ! Parabéns ! Mamãe Sônia !
Beijos!!!!
Parabéns para nós, anjos escolhidos por Deus para ser MÃE!
Beijos
Lúcia Soares disse…
Feliz Todo Dia pra você, Sônia. Deus a abençoe, como Mãe e Mulher, sempre. Também tenho muito orgulho da minha Mãe.
Ed. disse…
eeeeeeeeeee
Feliz dia das mães. Feliz Feliz. Embora hj já seja segunda.
Mas dia das mães é todo dia né?
então um big beijo mamãe sominia!



p.s adoro o som de "sominia"
Danissima disse…
obrigada!
Mariel Stupp disse…
Parabéns atrasado e todos os dias!!
Ser mae é trabalho 24hs, e admiro quem faz tudo ainda com um sorriso!

Tive a felicidade de passar o dia com a minha mae!! :D
Anônimo disse…
Somnia, feliz dia das mães para todos nós!!! Nossa! enquanto lia esse post lutei para não derramar uma lágrima, mas essa lágrima não é de tristeza não! é sim de muita emoção, alegria, gratidão...! Uma mistura de sentimentos bons!! Bom ainda não sou mãe, he, he, mas quem sabe um dia!

Beijos :-*
Pedro disse…
Olá. Queria só perguntar se existe algum endereço de mail geral, é que gostava de fazer umas perguntas sobre o país e este não me parece o espaço mais indicado.

Obrigado.
Ju Moreira disse…
Q lindo Somnia! ;) As fotos com Angelo estão lindas. Ele é tao fofo que so da vontade de apertar. :)

xeroca

PS. como foi a festinha do eurovision ontem?
Somnia Carvalho disse…
Móleres todas que escreveram aí sobre o dia das mães e também o Edlíssimo,

obrigada pelos parabéns e para quem disse que lágrimas queriam rolar eu digo que já é de muito tempo que eu gosto mesmo é de ver todo mundo no maior chororô no dia das mães!

sadica e amorosa...

beijos! e desculpem pela demora nas respostas.
Semana de muitos trabalhos no curso e reuniões, tudo correndinho!

beijocas
Somnia Carvalho disse…
Pedro me manda as perguntas pro email:

borboletapequeninanasuecia@gmail.com
Somnia Carvalho disse…
Ju,

a festinha tava boa, mas vai ser de arrasar mesmo no sábado, eu espero!!!
e tambem espero conseguir tempo pra escrever algo!
Érica disse…
Sonia, descobri hoje que o dia das mães na Suécia é hoje. Um dos blogs que acompanho é de uma sueca que escreve em inglês - graças a Deus, porque a outra escreve um sueco - e ela postou sobre o presente que o marido deu. Aqui: http://cinna-angelcookie.blogspot.com/2009/05/happy-mothers-day.html
Gostei de saber que não tem tanat bagunça no comércio aí por conta do dia, bom para quem não comemora, como eu.

Postagens mais visitadas deste blog

"Ja, må hon leva!" Sim! Ela pode viver!

(Versão popular do parabéns a você sueco em festinha infantil tipicamente sueca) Molerada! Vocês quase não comentam, mas quando o fazem é para deixar recados chiquérrimos e inteligentes como esses aí do último post! Demais! Adorei as reflexões, saber como cada uma vive diferente suas diferentes fases! Responderei com o devido cuidado mais tarde... Tô podre e preciso ir para a cama porque Marinacota tomou vacina ontem e não dormiu nada a noite. Por ora queria deixar essa canção pela qual sou louca, uma versão do "Vie gratuliere", o parabéns a você sueco. Essa versão é bem mais popular (eu adorava cantá-la em nossas comemorações lá!) e a recebi pelo facebook de minha querida e adorável amiga Jéssica quem vive lá em Malmoeee city, minha antiga morada. Como boa canção popular sueca, esta também tem bebida no meio, porque se tem duas coisas as quais os suecos amam mais que bebida são: 1. fazer versão de música e 2. fazer versão de música colocando uma letra sobre bebida nel

Mãe qué é mãe mesmo...

(Picasso, Mãe e criança, 1921) Mãe qué é mãe mesmo... Já deu uma de cientista e foi até o quarto do bebê só para checar se ele respirava. Já despencou de sono em cima dele, feito uma galinha morta, enquanto amamentava. Já caminhou pela casa na ponta dos pés, como uma bailarina, só para não acordar o pimpolho. Mãe qué é mãe mesmo... Já perdeu a conta das mamadas e esqueceu qual o peito deveria dar. Já deu oi pro lindo rapaz que dormia ao seu lado e dormiu antes de continuar a conversa. Já adquiriu habilidades múltiplas como comer com uma mão só e fazer xixi com o bebê no colo. Mãe qué é mãe mesmo... Ama e odeia, ama e odeia. Às vezes chora e muitas vezes sorri. É ao mesmo tempo carrasca e heroína. Mãe... é uma garota crescida com uma boneca de verdade nos braços. Precisa de atenção e carinho tanto quanto seu brinquedo.

O que você vê nesta obra? "Língua com padrão suntuoso", de Adriana Varejão

("Língua com padrão suntuoso", Adriana Varejão, óleo sobre tela e alumínio, 200 x 170 x 57cm) Antes de começar este post só quero lhe pedir que não faça as buscas nos links apresentados, sobre a artista e sua obra, antes de concluir esta leitura e observar atentamente a obra. Combinado? ... Consegui, hoje, uma manhã cultural só para mim e fui visitar a 30a. Bienal de Arte de São Paulo , que estará aberta ao público até 09 de dezembro e tem entrada gratuita. Já preparei um post para falar sobre minhas impressões sobre a Bienal que, aos meus olhos, é "Poesia do cotidiano" e o publicarei na próxima semana. De quebra, passei pelo MAM (Museu de Arte Moderna), o qual fica ao lado do prédio da Bienal e da OCA (projetados por Oscar Niemeyer), passeio que apenas pela arquitetura já vale demais a pena - e tive mais uma daquelas experiências dificilmente explicáveis. Há algum tempo eu esperava para ver uma obra de Adriana Varejão ao vivo e nem imaginava que