Pular para o conteúdo principal

O que é bom no Brasil é bra, mycket mycket bra na Suécia!

(Ângelo na praia no fim de semana, cheio de fantasias customizadas pela amiga virtual Lilás, julho de 2009)

Quer entender o que significa estar num verão sueco?

Vai vendo... 

Gente na rua com bicicletas, patins, patinetes, correndo, andando, andando com cachorro, andando com criança, fazendo piquenique, fazendo piquenique na praia, jantando no quintal de casa, jogando futebol no gramado, brincando nos parquinhos e parques, fazendo topless na praia, tomando sol de biquini nas praças, chupando sorvete de manhã até a noite, fazendo churrasco na laje com vinho branco gelado... De segunda à segunda...

Parece muito diferente do Brasil? Só um pouco: estamos aqui com temperatura medida pelo MSN Weather a 21 graus. Em São Paulo, por exemplo, está fazendo 24 graus. Como é? Aí tá meio frio? Ah não tá! Entendi! Só não tá assim tã bom assim né!

É isso. Quando eu digo que é verão significa que tá todo mundo assim, como Ângelo na foto lindíssima (customizada e photoshopada pela minha amiga virtual Lilás), curtindo cada minutinho do calor no corpo que se pode pegar.

A diferença do verão daqui com o do Brasil, além de uns 15 graus a menos no termômetro, é a animação de um povo que sofre a perda de tudo isso a cada 6 meses. Perder e ter, ter e perder de novo é a chave do segredo de um verão tão cor-de-rosa como o nosso daqui.

...

* bra: bom
** mycket: muito

Comentários

Camila Hareide disse…
Puxa vida, 21 graus! Semana passada fui a um sommer festival e a temperatura chegou aos altíssimos 15 graus, Somnia!

Já me conformei que moro na geladeira. Mas que amo ver o povo de regata na rua, amo! Pra eles, o tempo está fabuloso. Não chovendo, tá tudo em ordem! Eu ainda não consegui ficar lá fora de camiseta por mais de 2 horas, pois se bater o ventinho, está tudo perdido...

abs
lola aronovich disse…
Somnia querida, deve ser bem legal o verão aí. Logicamente o pessoal que enfrenta um frio horroroso durante 6 meses por ano comemora muito mais qualquer calorzinho que aparece (eu vi isso no norte dos EUA). Mas me diga uma coisa: com temperatura a 21 graus, alguém tem coragem de entrar no mar? Fala a verdade, essa foto do Ângelo na água aí embaixo é montagem, né? Abração!
Somnia Carvalho disse…
Jura Camila!!! menina voce tem que descer aqui pros tropicos de Malmo!!! rs...

no sol tamu pegando trintao!!! esses noruegues nao tao sabendo como fazer verao nao!
Somnia Carvalho disse…
Lola querida poderosa de voz fininha,

olha so, a foto com bichinhos e tal foi montagem da super Lilas, mas a debaixo e a mais pura verdade! Sim! no sol naquele domingo fez 30 e tantao!

muito bom mesmo! eu mergulhei tambem! pra brasileiro devia estar, como a gente diz, gelada! mas pra quem ja ta por aqui ha dois anos, e quem viveu a vida inteira aqui, como angelo, tava uma diliciiia!
Beth/Lilás disse…
Menina, o que é bom na Net é que vc manda uma coisa aqui há poucas horas e quando vê já está do outro lado do mundo sendo usada!
Ele é muito lindo e fofo e a foto era tão bonita dele na água que fiquei empolgada.
Mas, por aqui onde moro, perto das praias, o povo não curte pegar nem sol, têm medo dos 21/23 graus e vc vê cada figura de cachecol e botas cano longo pelas ruas de fazer medo!
Aproveitem crianças!
bjs cariocas
Mariel Stupp disse…
O verao sueco é mesmo sùper bem aproveitado, nao importa se està com cara de verao ou nao!!
Sò de pensar que em Lulea (pra onde me mudo em setembro) começa a nevar em outubro, dà vontade de largar o computador e correr pra dia nublado que me espera alì fora!

Adorei te ter "curiando" meu blog, acho que tivesse a mesma sensaçao que eu tenho quando venho aqui: de que nao sou uma ET, tem gente como eu passando pelas mesmas maluquices dessa terra gostosa!
Me empolgo tanto com suas postagens que dá vontade de ir para aí!! Jesus! Que delícia!!
É bem diferente do Brasil mesmo, aqui nem tá tão frio, que a moda agora é cahecol de todos os tipos e cores e mts botas... vai entender!!

Ô povo doido!!

beijos

Postagens mais visitadas deste blog

"Ja, må hon leva!" Sim! Ela pode viver!

(Versão popular do parabéns a você sueco em festinha infantil tipicamente sueca) Molerada! Vocês quase não comentam, mas quando o fazem é para deixar recados chiquérrimos e inteligentes como esses aí do último post! Demais! Adorei as reflexões, saber como cada uma vive diferente suas diferentes fases! Responderei com o devido cuidado mais tarde... Tô podre e preciso ir para a cama porque Marinacota tomou vacina ontem e não dormiu nada a noite. Por ora queria deixar essa canção pela qual sou louca, uma versão do "Vie gratuliere", o parabéns a você sueco. Essa versão é bem mais popular (eu adorava cantá-la em nossas comemorações lá!) e a recebi pelo facebook de minha querida e adorável amiga Jéssica quem vive lá em Malmoeee city, minha antiga morada. Como boa canção popular sueca, esta também tem bebida no meio, porque se tem duas coisas as quais os suecos amam mais que bebida são: 1. fazer versão de música e 2. fazer versão de música colocando uma letra sobre bebida nel

Mãe qué é mãe mesmo...

(Picasso, Mãe e criança, 1921) Mãe qué é mãe mesmo... Já deu uma de cientista e foi até o quarto do bebê só para checar se ele respirava. Já despencou de sono em cima dele, feito uma galinha morta, enquanto amamentava. Já caminhou pela casa na ponta dos pés, como uma bailarina, só para não acordar o pimpolho. Mãe qué é mãe mesmo... Já perdeu a conta das mamadas e esqueceu qual o peito deveria dar. Já deu oi pro lindo rapaz que dormia ao seu lado e dormiu antes de continuar a conversa. Já adquiriu habilidades múltiplas como comer com uma mão só e fazer xixi com o bebê no colo. Mãe qué é mãe mesmo... Ama e odeia, ama e odeia. Às vezes chora e muitas vezes sorri. É ao mesmo tempo carrasca e heroína. Mãe... é uma garota crescida com uma boneca de verdade nos braços. Precisa de atenção e carinho tanto quanto seu brinquedo.

O que você vê nesta obra? "Língua com padrão suntuoso", de Adriana Varejão

("Língua com padrão suntuoso", Adriana Varejão, óleo sobre tela e alumínio, 200 x 170 x 57cm) Antes de começar este post só quero lhe pedir que não faça as buscas nos links apresentados, sobre a artista e sua obra, antes de concluir esta leitura e observar atentamente a obra. Combinado? ... Consegui, hoje, uma manhã cultural só para mim e fui visitar a 30a. Bienal de Arte de São Paulo , que estará aberta ao público até 09 de dezembro e tem entrada gratuita. Já preparei um post para falar sobre minhas impressões sobre a Bienal que, aos meus olhos, é "Poesia do cotidiano" e o publicarei na próxima semana. De quebra, passei pelo MAM (Museu de Arte Moderna), o qual fica ao lado do prédio da Bienal e da OCA (projetados por Oscar Niemeyer), passeio que apenas pela arquitetura já vale demais a pena - e tive mais uma daquelas experiências dificilmente explicáveis. Há algum tempo eu esperava para ver uma obra de Adriana Varejão ao vivo e nem imaginava que