25 julho 2008

Celebrando no melhor estilo sueco-brasileiro ou Ângelo fez 1 aninho


O aniversário de 1 aninho do Ângelo na semana passada foi e não foi ao estilo sueco.
Na Suécia as festas são bem regradas. Sejam as de casamento (que quase nunca acontecem, porque quase ninguém se casa oficialmente), sejam as de aniversário que, no Brasil, são regadas a muita comida e gente que não acaba mais.

A gente celebrou de duas formas: um dia apareceu aqui em casa uns amigos chegados e comeram uns super salgadinhos deliciosos que encomendei de uma Wilma espetacular. Isso porque no local onde seria a festinha com a criançada me barraram a entrada da comilança.

O outro dia foi lá neste local que a gente pode alugar e fazer a festinha. Aqui em Malmö você consegue achar uns três lugares assim, como esse que usamos, o Skattkammaron, coisa rara para a Suécia! 

A gente paga por cada criança e ganha lá uns breguetinhos, nada saudáveis, para elas comerem. Diferente do Brasil, a gente não aluga o local todo e põe as quatrocentas e setenta e sete pessoas, infelizmente. As festas de criança aqui aparecem uns 5 gatinhos pingadinhos, porque todo mundo só chama mesmo quem é muuuito chegado. Muito de casa. E normalmente são festas dentro da casa da pessoa. Fomos em uma no sábado, aliás, muito gostosa porque não tinha só as cenouras para passar no molho, como normalmente têm nas festas de criança.

Entonces, foi isso. A gente celebrou. O Ângelo? Festejou muuuito. Parecia que ele tava mesmo sabendo que tava comemorando seu primeiro ano de chegada ao mundo! Dançou de Blitz à ABBA com a gente, em casa. Brincou, cantou, conversou com todo mundo, na sua língua, e não deu um choro sequer.

No domingo, brincou de pirata e aproveitou os brinquedos. Ele não deu vexame. Ao contrário da mãe, por exemplo, que acabou dando um vexame bem à brasileira e chorando no discurso da mesa... Ao agradecer todo mundo que apareceu lá (umas 30 pessoas) e pensar que coisa maravilhosa é poder ter feito todos esses amigos queridos aqui, eu pensei em vocês aí... pensei em como queria tê-los com a gente! com o Ângelo...

Mas sequei rápido as lágrimas brasileiras vexamosas e mandamos ver na alegria!

Esse primeiro ano do Ângelo foi comemorado de forma muito simples, mas inesquecível. Faltou gente que amamos mas sempre nos lembraremos que ele tinha presente o mundo todo... Tinha conosco gente do Brasil, da Alemanha, da Suécia, de Portugal, da Grécia, da Polônia, da Dinamarca, do Irã. Amigos que fizemos, com custo, aqui e dos quais um dia teremos que nos despedir. A gente, brasileira, chora por tudo! Mas minha amiga alemã, a Nikol, disse que acha lindo... rs...

É assim a roda da vida! Um dia se chega, outro dia se vai... E que lindo é tudo isso!

2 comentários:

Anônimo disse...

Muié,

Preciso dizer + uma vez que as festas (que maravilha usar esta palavra no PLURAL) do Angelo foram tudo de bom! Na sua casa, mais "privê", com salgadinhos e tudo +... depois no "buffet" pra criancada aproveitar até! E os adultos também... rs.
A propósito, suas lágrimas não foram NADA vexamosas, ok?

beijos
Xu-Muié

Somnia Carvalho disse...

ô Mulhé, você tá querendo me comprometer? Que festa privê, baby??? se ela era privê agora tá na boca do povo!!! rs...

Deixa eu explicar-lhos... vocês que vieram aqui em casa eram os muito chegados, que a gente ama e que eram cara de pau suficiente para aparecer de urtima hora, campreende?! eu não tinha como chamar as fina das sueca, em cima da hora, pra virem comer bolo! e nem tinha como ligar pros outros assim...

Hum... acho que agora eu fiquei mal com quem não foi e com quem foi na tal da festinha privê... rs...

Obrigada pelos elogios! agora a sessão de salgadinho tem que ser na sua casa!