11 julho 2008

Os suecos são discretos de dar nos nervos

(Posição típica do Body Combat: mãos sempre protefendo o rosto , preparando o soco e preparando o gri-to!)


Comecei a fazer Body Combat aqui na Suécia, há alguns meses, porque tinha feito por mais de um ano no Brasil e adorava.

É um tipo de aula que combina várias artes marciais, como o Karatê, Box, Taekwondo, Tai Chi e Muay Thai, ou lutas como capoeira, com música. A técnica, que foi criada na Austrália, precisa ser seguida à risca nas academias que são vinculadas ao programa e, no Brasil, há vários lugares onde se pode fazer uma aula dessas.

Eu havia feito por um ano e pouco aí em São Paulo, no Palmeiras, e era muito bom!

No início você se sente meio idiota de estar lutando contra ninguém, mas depois é incrível, dá uma energia danada, porque trabalha o corpo todo e traz sempre músicas muuuito aceleradas, animadíssimas e legais de se ouvir e praticar. A coreografia é criada a partir da música e atual tem vários temas do cinema, por exemplo, como Rocky, 007 ou Missão Impossível. Pode não ser cabeça, mas é animado que é uma coisa! Você fica se sentindo o Rocky Balboa, naquele com aquele sonzão: "tam tam tam tam tam"...

Aqui faço na SATs, uma academia muito boa e o professor, Sebastian, consegue ser melhor do que todos os caras que já eram bons aí no Brasil. É animado, sabe perfeitamente os golpes, adora o que faz e tem excelente pedagogia. Então, pensando em todas essas coisas legais, eu teria de tudo para ter uma aula de Body Combat inesquecível, suuuper animada aqui na Suécia. Não? Só que tem um pequeno e loiro detalhe:

A suecada (99% mulher) toda fica em... si..lên...cio... psiu... tudo quietinho, só gestos. Parece até que estão lutando apenas Tai-chi.

Na hora daquele golpe fortíssimo com os punhos fechados, ou aquele chute com o pé em que você vai com toda energia e, no qual a música está pá pá pá ... e pede: grite!!! Uáááá!!!

Elas não gritam... Ficam mudinhas, caladas... é um horror.

Só dão o golpe... E eu... aaaaii! eu grito, mas aí fica meio embaraçoso... só o meu grito e o do professor...  Eu realmente não consigo compreender. É claro que eu respeito quem é mais tímido, quem isso ou aquilo, mas numa coisa assim, se você escolhe fazer, é tão esquisito se controlar para não gritar. Acho que não tenho paciência pra gente que se controla num nível assim. E como eu sou "a quite violent", fico pensando "hum... se algum soco escapasse, será que as mulhé gritariam?" 


(Dá para imaginar o Bruce Lee dando esse golpe no Chuck Norris com a boca caladinha? ou os filmes de luta sem os ããáãá?)


Mas eu sei que não adianta reclamar... é o jeitão sueco de ser. Eu sou do tipo brasileira ao extremo. Se uma sueca me pergunta: "você gostou de tal coisa?", eu sempre tenho um: "Amei!, Adorei", ou um "Nossa! detestei!"... Os suecos não... eles saem de fininho, eles nunca são assim: grita ou não grita... 

Então, a minha aula de Body Combat, tirando a trilha e o movimento, é igual a de yoga: animaaada que é uma coisa! As suecas me parecem tão "profissionais" e tão silenciosas tanto em uma quanto em outra... Embora gostem e frequentem assiduamente a aula, permanecem sem se manifestar seja no yoga ou no Body Combat. 

Eu, por minha vez, já sou mesmo igual as brasileiras com quem eu fazia aula... no yoga sou toda concentração e silêncio, mas no Body Combat... ah, minhas filhas, eu ponho a boca no trombone. Eu e minha amiga Ângela, que começou a gritar também, junto comigo. A gente até animou umas duas (estrangeiras), mas não vingou.

A única coisa que anima é que o professor agora fica assim: "Tak! brasileiras, gracias brasileiras, por animarem nossa aula!". Não sei o que a mulherada da aula pensa disso, mas a gente não liga não. Elas são deslumbradas vendo "Sex and the City" e a gente fica maluca na aula de Combat, ainda mais na coreografia da capoeira. Aí a gente pira no final! uhluhluhl! e baate palma! 

Ah! coloquei no link das músicas, do lado direito do blog, o tema do Rock Balboa, com o clipe original do Survivor. Só para relembrar e se animar!

6 comentários:

Jana! disse...

Oi linda!
Hoje tirei o dia para ler o seu blog!
Aii é tão bom....
Já me sinto sua amiga intima!!!!
Li, sobre sua gravidez, sobre o nascimento do Angelo... Vc descreve tudo de uma maneira tão linda... Que me faz mais ainda querer ser sua GRANDE amiga!!!
Já tbm, aprendi muitas coisas sobre a Suécia, que em breve estarei descobrindo pessoalmente.. :)
Mas sua ajuda está sendo maravilhosa, já saberei como proceder em várias situações! Não vou pagar mico! :p rs
O que é a Suécia né? Foram apenas 40 dias que passei aí, e já tive a certeza que aí séria um lugar perfeito para viver!!
Estou indo em outubro.. E poxa, gostaria muito de conversar mais com vc.. para quando eu for aí, te visitar, e já começarmos a nossa GRANDE amizade. Pois meu objetivo agora é sua GRANDE amiga como disse, pois vc demonstra ser maravilhosa em todos os sentidos!! Adoraria ter vc como amiga!!

Beijos!! E não esqueça de me add no msn, ainda espero anciosa!
:)
Msn: janaina.sp86@yahoo.com.br

Beijooooosss! Um especial p Angelo! :)

Tia Dri disse...

Que engraçado! Não dá pra imaginar uma aula dessas em silêncio. E, pelo andar da carruagem, já tô vendo que daqui a um mês vc vai ensinar a suecada a sambar na academia!!!!

Bjs,

Dri

Somnia Carvalho disse...

Querida Jana,

você é ainda mais empolgada que eu! rs...

Duas coisas que devo lhe avisar:
Será um prazer ser sua amiga, claro! mas você deverá aguentar a porção insportável da Sônia que, claro, não aparece no blog! haha... eu finjo muito bem!

A segunda: como eu sou a Embaixatriz Deslumbrette e otimista, pra caramba, eu sempre falo do lado legal da Suécia e dos suecos, mas! but! tem o lado negro também! então, passa no blog do meu amigo Pedro, o jogo da sueca, por exemp,o, e veja que os suecos não são assim flor que se cheire tanto, como eu fico dizendo!
Rs...
Brincadeirinha, mas e verdade!
De qualquer forma, a gente vai de divertir em Malmo! beijao!

Somnia Carvalho disse...

Tia Dri,

Sambar é com você! eu sou horrorosa no samba, ce nao lembra? mas eu to ensinando elas a darem gritinhos de deslumbrettes! haha... beijos

Anônimo disse...

Oi, amiga. Quanto tempo! Elas podem até ficar em silencio, mas vc não pode ceder...continue extravasando, gritando, rebolando, chutando, sei lá...quem sabe elas não acabam percebendo que o momento é pra descontração. Bj. Pinta.

Somnia Carvalho disse...

Pinta,

é o que me mantém sempre em forma: pôr a boca no trombone! rs...

saudade de você!