27 março 2009

Por que a Kirstine anda tão desolada?

(Retrato da artista dinamarquesa Kirstine Roepstorff, 2009, in: MUSAC)

Acabei de ler os últimos comentários "surtados" e adorei!

Acho que a idéia da desvairada da Kirstine era essa mesmo! Deixar todo mundo louco de pensar! Por isso ela não deu nada facinho. Ela escreveu aquelas frases que parecem tão simples, daí colocou as bandeiras e banners todos para pirar a cabecinha da gente na maionese.

Mas vamos lá a alguns símbolos que acho que podem ser mais facilmente interpretados. Fiz uma pesquisa procurando por duas das bandeiras, já que eu nunca fui boa em bandeiras do mundo. Encontrei uma, mas ainda estou procurando pela outra, que parece ter alguma coisa a ver com a Alemanha, segundo o Renato.


Símbolos:

- Bandeiras de países: creio que as bandeiras, somadas às quatro frases espalhadas pela obra são a chave para entender a crítica da artista. Uma bandeira é de Cuba, símbolo do socialismo de Che Guevara e de Fidel. Outra é dos Estados Unidos. Dá para pensar neles como grande potência e seu domínio no mundo todo. Pode-se pensar na relação complicada entre eles e Cuba. A outa é da Inglaterra, um dos maiores conquistadores do novo continente e da África. A luta pela independência do domínio da Inglaterra ainda é real para muitos outros países miseráveis. A bandeira vermelha com a lua e o sol em amarelo é da Tunísia. Na época da obra de Kisrtine, a Tunísia vinha sendo acusada de inúmeros crimes contra os direitos humanos. Por mando do governo, muitos jornalistas, imprensa e gente contra o mandato foi morta. 

- Caveiras: a artista abusou delas. Caveiras são sempre sinal de morte. Impossível pensar em algo que seja bom, quando olhamos para elas.

- Motocicletas: essas motos grandonas aparecem também mais de uma vez. Uma delas, aliás, costurada em cima da bandeira dos Estados Unidos, onde tanta gente gosta dessas motos e da "liberdade" que elas e seu estilo de vida traz. Então, eu vejo na moto esse falso ideal de liberdade e de conquista. Ou ao menos a gente pode olhar para elas como símbolo do desejo de se ter liberdade. É bem comum homens de meia idade que caem de amores por elas e pelo desejo de "recuperar um tempo perdido". Pode-se pensar então em retomada de liberdade também.

- Homens ou exército vermelho com boina: eles deveriam proteger, mas em tantos países se tornaram os inimigos públicos. Creio que pode ser tanto a polícia e o exército quanto homens da guerrilha ou de grupos de marginais organizados. Em qualquer caso, eles não trazem a paz ou a tranquilidade prometida. Eles estão aí e se tornam uma ameaça à sociedade.

- Imagens: um homem nu e uma criança negra, que parece uma estátua. No caso do homem nu, talvez a exploração visual do sexo. Não estou certa.  A estátua do menino negro é preciso pesquisar mais. E tem também a imagem de Che Guevara com os dizeres "hasta la victoria, siempre!". 

Meus amores é isso aí!
Sexta a noite, preprando para o fim de semana... Queria responder antes do sábado. Vou deixar um pouco mais a tela para apreciação daí fecho essa terceira seção.

Beijocas e boa noite!

2 comentários:

Beth/Lilás disse...

Ora, pois Borboletinha!
Então, estamos no caminho certo de desvendar este misterioso quadro!
Um mix total de pensamentos e ícones e por trás de tudo a complicada Globalização.
E a bandeirinha argentina, o que será?!
Continuo intrigada com ela, tão inofensiva, pobre até! Estive por lá dias atrás e o país tá pobrinho, dá prá sentir, embora 'los hermanos' continuam com aquela cara de dançarino de tango antigo e orgulhoso. haha

Será que a artista teve um 'lero' com o Maradona?! rsss

Aguardando o desfecho final dessa complicada arte.

beijos e ótimo sábado!

Somnia Carvalho disse...

A bandeira da Argentina! hihihahai... o porobrema é que deve ter um link, mas ta dificil de entender.

Eu quero pesquisar se houve algo na argentina no inicio dos anos 2000 que pudesse ter relacao para a artista, entende?

vou ver isso antes de fechar o assunto!