15 novembro 2008

Dicas mil: vida prática na Suécia - Escola infantil

(Aluninho do Klara Förskola)


A querida e corajosa leitora Janaína Pesci, uma brasileira que está vindo morar em Estocolmo, deixou um comentário no post "Eram quatro horas..." e me fez algumas perguntas:

"... Sou brasileira e mãe de três filhos (Felipe 4 anos, Murilo 2 anos e Nina 1 ano) e meu marido recebeu uma proposta para trabalhar em Estocolmo. Tenho muitas dúvidas é lógico, pois estaríamos indo com 3 bebês ... Gostaria de saber, se com visto de trabalho e permanecendo apenas 6 meses no país, meus filhos teriam o direito de frequentar escolinhas públicas ..."

Sim Jana. Com visto de trabalho, todos os seus três fofíssimos poderão ir à escolinha pública. Com o visto vocês terão uma identidade sueca, isto é, uma carteirinha com um número pessoal que lhe dá direito a todo assistência e serviço público daqui. Se seu marido vem vindo por alguma empresa grande, eles provavelmente resolverão tudo isso para você.

Com essa idade todos eles irão frequentar o mesmo tipo de escolinha que o Ângelo: o Dagis ou com o nome mais formal, Förskola, reservado para crianças de 1 até 5 anos de idade.

Há algumas diferenças com a estrutura da pré-escola brasileira. A primeira tem a ver com uma de suas perguntas. A escolinha é pública sim, mas você vai pagar algo por ela. A escola infantil pública sueca não é, como no Brasil, totalmente de graça. Você pode pensar que isso é algo maluco, porque a Suécia é conhecida pelo serviço democrático do Estado, mas a verdade é que aqui não há quase diferença entre escolinhas públicas ou particulares. Isso no quesito qualidade e no quesito preço.

Não quer dizer que você vai gastar uma grana com a escola pública, mas que, ao contrário, não há como as escolas particulares saírem lucrando com educação, porque a qualidade é extremamente parecida e eles não podem fazer uma fonte de dinheiro fácil, como no Brasil.

Nenhuma escola particular, bem como nenhuma pública, pode cobrar mais que o teto estipulado pelo Estado que é de 1 até 3% da renda mensal da família. Quanto menos for essa soma, menos a família paga pela escolinha dos filhos e vice-versa.

Esse valor relativamente baixo é devido ao fato de que Estado sueco arca com a maior parte (89%) dos gastos que uma criança gera em idade pré-escolar. A família arca com muito pouco, mas, como no sistema de saúde, ela sempre precisará pagar algo pelo atendimento.



1. Taxa máxima:

- pré-escola: a taxa cobrada não pode ser superior a 1 e 3% do rendimento familiar, dependendo de quantas crianças tem a família.

A taxa não pode, contudo, ser superior a 1.140 coroas (ou R$326,61) por mês, para a família, quando se trata do primeiro filho, 760 coroas (ou R$217,82) no caso da segunda criança, e 380 coroas (R$108,88) para o terceiro filho.

Veja mais detalhes no site do Conselho Escolar, Skolverket.




(Molecada aprontando no Oasen Förskola)


2. Inscrição para a pré-escola (Anmälan till förskoleverksamhet)

Toda criança tem garantida uma vaga na pré-escola, de acordo com uma lei sueca de 2001. O prazo de espera pode chegar até três ou quatro meses, depois da inscrição feita.
Sendo assim, quanto antes você fizer a inscrição deles, terá resposta mais rápido. Há como fazer a inscrição pela internet, sem necessidade de ir a cada escolinha. Foi assim que eu fiz. Fui conferir apenas depois de receber a confirmação pelo correio. Só lembrando que para fazer a inscrição é preciso já ter a sua identidade sueca em mãos, para preenchimento completo da ficha.

Clicando na página da cidade de Malmö, você encontra uma lista com as regiões da cidade, nas quais há a página de cada Forsköla correspondente.


3. Pai e mãe trabalhando ou estudando:

Uma outra coisa que não se pode esquecer é que as crianças terão direito à creche se nenhum dos pais estiverem livres para fazer isso. Então Janaína você precisará estudar ou trabalhar para ter essa vaga. Para estudar sueco, inglês ou outra coisa você tem as escolas para adulto, algumas pagas e outras bancadas pelo Estado. Mas esse é assunto para um próximo post "Dicas mil". Espero que este primeiro possa ser útil para você e outros aventureiros mais que se arriscarem a desbravar a fria e gostosa Suécia.



(Turma do Triangelns Förskola)

...

ps: se você tem mais informações sobre os assuntos tratados no "Dicas mil", manda pra gente que suas dicas serão muito bem-vindas!

2 comentários:

Marcio disse...

Sou brasileira, me chamo Françoise e estou indo agora dia 7 de março morar em Lund pois meu marido irá fazer uma pesquisa na Universidade de lá. Tenho duas filhas: Laura de 3 e Beatriz de 5 anos. Passaremos um ano no país e tenho uma preocupaçao grande com as meninas, quero que elas continuem frequentando uma escola assim como fazem aqui no Brasil, mas como fazer a adaptaçao delas no que diz respeito a língua não dominada por elas????Li suas dicas valiosas sobre pré escolas enviadas para Janaína e já anotei algumas coisas. Se puder me ajudar agradeço, estou ansiosa.
Grata,
Françoise

Somnia Carvalho disse...

Oi Francoise!

me manda um email para a gente trocar mais ideias e eu saber exatamente o que vc precisa saber...

para que cidade voce vem?

desejo desde ja sorte! e me escreva!

borboletapequeninanasuecia@gmail.com