15 abril 2008

"Non, Je ne Regrette rien"

(Início da Primavera significa: sentar ao sol, relaxar e conversar. Viver como as flores, Jardim do Castelo Rosenborg, Copenhaguem, abril 2008)


I. A manhã de hoje começou com Drummond e terminou com Piaf...

Minha manhã aqui começou com céu azul e sol. Eu e Ângelo rodopiamos e dançamos ao som de Edith Piaf na vitrola moderna do Renato. Me lembrei do filme, de Piaf, de seu recomeçar, de tanta coisa dela, de mim. Ao mesmo tempo, tinha aqui à minha frente um poema do Drummond que havia separado para o blog e a combinação foi perfeita.

Corro novamente o risco do post longo, mas vale a pena. Por favor, não pare no meio.

Se você ainda não assitiu Piaf, tente ver. É um filme cheio de vida, embora a vida de Piaf tenha sido tanto sofrimento. É uma vida cheia de dramas, embora, dela, a gente sempre lembre do sucesso. Mas Piaf, o filme e a realidade que o sustentou, é contagiante. É um banho de energia, porque canta o amor e a vida, apesar das pedras do caminho.

E a mesma lição de Piaf é a de Drummond. 
Recomeçar é uma necessidade que a vida nos impõe, se queremos continuar vivos.
Não apenas respirando, mas vivos. Cheios de vida. 
É preciso deixar renascer as flores,
sempre.




(Uma árvore com alma, pela qual sou completamente apaixonada e a qual me enche de vida, Jardim do Castelo Rosenborg, Copenhaguem, abril 2008)



II. Inspiração em Drummond


Recomeçar

"Não importa onde você parou…
em que momento da vida você cansou…
o que importa é que sempre é possível e
necessário “Recomeçar”.

Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo…
é renovar as esperanças na vida e o mais importante…
acreditar em você de novo.
Sofreu muito nesse período?
foi aprendizado…
Chorou muito?
foi limpeza da alma…

Ficou com raiva das pessoas?
foi para perdoá-las um dia…

Sentiu-se só por diversas vezes?
é porque fechaste a porta até para os anjos…
Acreditou que tudo estava perdido?
era o início da tua melhora…
Pois é…agora é hora de reiniciar…de pensar na luz…
de encontrar prazer nas coisas simples de novo.
Que tal
Um corte de cabelo arrojado…diferente?
Um novo curso…ou aquele velho desejo de aprender a
pintar…desenhar…dominar o computador…
ou qualquer outra coisa…

Olha quanto desafio…quanta coisa nova nesse mundão de meu Deus te
esperando.

Tá se sentindo sozinho?
besteira…tem tanta gente que você afastou com o
seu “período de isolamento”…
tem tanta gente esperando apenas um sorriso teu
para “chegar” perto de você.

Quando nos trancamos na tristeza…
nem nós mesmos nos suportamos…
ficamos horríveis…
o mal humor vai comendo nosso fígado…
até a boca fica amarga.
Recomeçar…hoje é um bom dia para começar novos
desafios.
Onde você quer chegar? ir alto…sonhe alto… queira o
melhor do melhor… queira coisas boas para a vida… pensando assim
trazemos prá nós aquilo que desejamos… se pensamos pequeno…
coisas pequenas teremos…
já se desejarmos fortemente o melhor e principalmente
lutarmos pelo melhor…
o melhor vai se instalar na nossa vida.
E é hoje o dia da faxina mental…
joga fora tudo que te prende ao passado… ao mundinho
de coisas tristes…
fotos…peças de roupa, papel de bala…ingressos de
cinema, bilhetes de viagens… e toda aquela tranqueira que guardamos
quando nos julgamos apaixonados… jogue tudo fora… mas principalmente… esvazie seu coração… fique pronto para a vida… para um novo amor… Lembre-se somos apaixonáveis… somos sempre capazes de amar muitas e muitas vezes… afinal de contas… Nós somos o “Amor”…
” Porque sou do tamanho daquilo que vejo, e não do
tamanho da minha altura.”"

(Carlos Drummond de Andrade.)


III. Energia de Piaf

Non, Je ne Regrette rien

Non, rien de rien,
non, je ne regrette rien!
Ni le bien qu'on m'a fait,
ni le mal;
tout ça m'est bien egal!

Non, rien de rien,
non, je ne regrette rien!
C'est payé,
balayé,
oublié.
Je me fous du passé!

Avec mes souvenirs
j'ai allumé le feu!
Mes chagrins, mes plaisirs,
je n'ai plus besoin d'eux!
Balayés les amours
avec leurs trémolos,
balayer pour toujours!
Je repars à zéro.

Non, rien de rien,
non, je ne regrette rien!
Ni le bien qu'on m'a fait,
ni le mal;
tout ça m'est bien egal!

Non, rien de rien,
non, je ne regrette rien!
Car ma vie,
car me joies
aujourd'hui
ça commence avec toi!

(Charles Dumont / Michel Vaucaire / Edith Piaf)
....

Tradução:

Não, De Jeito Nenhum

Não, de jeito nenhum
Não, eu não me arrependo de nada
Nem o bem que me fizeram,
Nem o mal, tudo me parece igual

Não, de jeito nenhum
Não, eu não me arrependo de nada
Está pago, varrido, esquecido
Eu estou farta do passado

Com minhas lembranças,
Eu alimentei o fogo
Minhas aflições, meus prazeres
Eu não preciso mais deles

Varri meus amores
Junto a seus aborrecimentos
Varri por todo dia
Eu volto ao zero

Não, de jeito nenhum
Não, eu não me arrependo de nada
Nem o bem que me fizeram,
Nem o mal, tudo me parece igual

Não, de jeito nenhum
Não, eu não me arrependo de nada
Minha vida, Minhas jóias
Hoje
Começa com você
...


ps: veja clipe da música de Piaf, com interpretação da atriz Marion Coutillard, no link ao lado do blog.

3 comentários:

Ed. disse...

eu amo piaf.
amei o filme, chorei ri e quis ser ela.
recomeçar sempre. amei o poema.
saudades de vc
saudades de ler vc.

bjos grandes e um brinde aos recomeços de todos os dias.

Daniela disse...

Somnia, que bom que viu o filme...maravilhoso, não? Adorei o link que você fez com a poesia de Drummond. Super pertinente! Beijos

Dani
1daystand.blogspot.com

Andréa disse...

Lindo texto, linda primavera, só não vi o filme. Mas já está na minha lista de "próximos".
Bjs
Andréa