19 setembro 2011

1 ano e mil histórias para contar

(Marina levada à breca, setembro de 2011)

Ontem fez 1 ano que Renato dirigia pela Avenida Paulista, meio desembestado, num sábado bem cedinho, enquanto eu segurava a todo vapor todas as alças do carro ao som de muito "aaaaaaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiiiii" a cada contração que colocava mais e mais próximo de nós a menina vinda do mar.

As dores haviam começado as três da matina, num parto que eu havia conseguido induzir naturalmente porque a barriga pesava e o dia de nascer praticamente havia chegado.

Com uma primeira dor de despertar do sono profundo acordei e me pus a contar os intervalos de contrações. Eram de apenas 8 minutos, mas como marinheira de segunda viagem e muitas idas ao hospital antes da hora na primeira gravidez, resolvi esperar mais um pouquinho e não acordar o marido e o médico à toa.

Uma mais e mais uma e muitos ais a mais jogaram os intervalos para 5 minutos e a hora de pôr os moçoilos para trabalhar havia chegado. Tudo ia rápido demais, mas foi então que o pai da criança, ainda muito ensonado, resolveu fazer um bom cafezinho, sentar e comer algo enquanto a mãe dizia com a voz empunhalada pela dor:

- Tá na hora! Liga para o médico...
- Hummm... mas será que não é alarme falso? Lembra do Ângelo?, disse tentando usar um tom confortador.
- Nãoooo... nãooooo... liga para o médico..., tentava dizer ela com as mãos grudadas na mureta que separava a sala da cozinha, onde ele comia algo.
- Quanto tempo faz que começou?
- Renato! Liga agora!
- Eu já vou... calma! Mas é melhor ligar quando for certeza...
- Agora!
- .....
- Me dá aqui esse telefone! piipiiipiiiipiii. Não acredito! O médico não atende!

E fora assim que a coisa começara. Ligações consecutivas e o médico parecia estar no mesmo ritmo do marido.

Finalmente o hospital! O estacionamento... um papelzinho, pega as malas, pega as maletas da criança... e ...

- Aaaaiiii...
- Senhora sente-se nesta cadeira que já vamos levando-a lá para cima...

E lá em cima:

- 9 centímetros! Corre para a sala de parto que vai nascer!
- Meu médico! Moça liga para o meu médico! Ele ainda não me atendeu!
- Quem é seu médico! Okey! fique calma! Vamos achá-lo!

E na mesa de parto, a única mãe - entre outras 29 internadas naquela noite no hospital - decidida a dar a luz sem uma cirurgia pré-agendada fazia parar a ala da maternidade. Parto normal? Até mesmo os experientes não estavam acostumados mais a ver uma mulher em trabalho de parto... Enfermeiras, médicos e médicas, anestesistas todos queriam poder ver um pouquinho daquele espetáculo natural.

- Anestesia por favor! Anestesia! Doutor. Silvio! Finalmente o senhor chegou! Doutor Silvio!...
- Calma Sônia vai dar tudo certo! Ela já está com a cabeça apontando... Tem muito cabelo e é preto... Olha ela aqui...

Pai e mãe caíram no choro... Era a segunda vez que eram protagonistas daquele milagre! Sim! A vida é sempre um milagre!

E foi então que um entrelaçar de mãos se deu entre mulher e marido e um olhar cúmplice acompanhou a chegada daquela menina, escolhida ainda quando estava na barriga e a mãe cheia de enjôos olhando para o Mar Báltico na Suécia, para ser chamada de Marina...

E Marina ontem fez 1 aninho. 1 ano e tantas histórias para contar!

A menina quem praticamente corre pela casa desde os 10 meses e chama pelo "papai", "mamã" quando precisa de qualquer coisa. A menina amada pelo irmão, apaixonada por ele e cheia de felicidade está crescendo... Doentinha teve o bolinho adiado para depois, mas estava aqui e o casal que colocou-a no mundo olhou-se novamente em silêncio. Ambos sabiam que mesmo sem bolo e festinha havia muito, mas muito a agradecer, porque a sorte havia lhes sorrido tantas vezes nesses anos juntos e coroado com a felicidade de ter como companheiros da jornada as duas criaturinhas que sim! tiram-lhes literalmente o sono, mas também fazem a vida se encher de sentido...

9 comentários:

Lu Souza Brito disse...

Somnia, bom dia!

Parabéns para vocês e para a pequena Marina (sempre lembro da historia do vestidinho azul).
Felicidades e muita Saúde!!!
Um beijo
Lu

Glorinha L de Lion disse...

Tô aqui chorando, Brabuleta! O nascer de um filho não tem como descrever...é emoção demais e vc passou essa emoção e revivi tudo o que senti com os meus dois "pimpolhos" hj, já homem e mulher feitos...passa tão rápido que nem vemos...aproveita bem seu Angelinho e sua Marinoca, cara de sapeca, igual à mãe! Que sua família seja sempre muito feliz! Beijão,

Stela Battaglia disse...

Sonia e Renato
Felicidades para a Marina. Que ela se desenvolva, como pessoa, com toda a potencialidade deste primeiro ano.
Um beijo
Stela

Danissima disse...

Queridissima,
Tava doentinha? Por isso q a mãe dela sumiu?

Parabéns pra vc, vcs todos!

Vcs são pais excelentes, família muito fofa!

Abraços e beijos

Beth/Lilás disse...

Soninha, querida!
Poxa, lembro mesmo disso que contou, foi uma correria, mas você saiu-se bem, aliás bem demais.
Parabéns a vocês dois, pais amorosos e dedicados, e parabéns para esta fofurinha que começa a dar seus passinhos pelo mundo afora!
Muitos beijinhos cariocas em todos desta casa.

Dri Cechetti disse...

Q lindo! Fiquei aqui viajando imaginando a Marina lendo esse texto daqui alguns anos, tenho certeza q ela vai se emocionar e ter muito orgulho de ter a mãe q tem! Parabéns a minha sobrinha linda!

Mari disse...

Parabens atrasado para a Marina!!! Muita saude e felicidade para esta menininha que eu "vi" nascer!!! É muito gostoso acompanhar a vida destas crianças, ve-los crescendo, se desenvolvendo!!! São os meus "sobrinhos virtuais"!!! bjs

Lúcia Soares disse...

Sônia, parabéns a vc e ao Renato, por poderem ter dado à luz essa doce Marina.
A história de amor de vocês é linda e seus filhos são abençoados por fazerem parte dela.
Que Deus abençoe muito e sempre à linda Marina.
(estava em viagem, deixei passar em branco alguns aniversários de gente querida. Agora é que estou lendo os posts que "perdi").
Muitos beijos na Marina.
Muitas felicidades, saúde, paz e amor a ela, sempre!

novavidanovelhomundo disse...

Cheguei atrasada, eu sei. Fiquei bastante tempo sem ler blog algum e escrevendo muito muito pouco no meu próprio. Só não podia deixar de dar os parabéns e comentar o quanto ela é parecida com o Ângelo! Fofíssima, cabelo mais claro do que eu lembrava nas primeiras fotos, e a cara do irmãozinho! Muitas e muitas felicidades pra familia de vocês!