Pular para o conteúdo principal

Enquanto isso em Malmoeee....

(Sacada de casa depois da primeira nevasca desse inverno, Malmoe, dezembro de 2009)

Chegamos bem em Sampa e logo no caminho do aeroporto, atraves da feia e pobre marginal Tiete, pensei por que era mesmo que eu ainda pensava que valia a pena voltar a morar por aqui e porque tanta gente pode dizer amar este louco lugar.

E ai o dia seguiu assim: almocamos com a familia, passeamos a pe pelo bairro gostoso onde moravamos, cabeleireiro, conversa com amiga, pastel e caldo de cana. Poucas horas depois eu mesma me lembrava qual era a resposta para a minha pergunta da manha...

Estou emprestando o micro na casa da cunhada agora bem rapidinho para mandar um abraco apertado para voces e para postar essa foto do quintal de minha casa, em Malmo, que minha amiga Xu tirou para mim ontem...

Estamos curtindo demais o calorzao daqui. Estou delirando com o sol azul e poder estar de vestido e descalca o tempo todo, mas eu a-do-ra-ria poder estar pisando nesta neve que esta na minha sacada...

Quem e que disse mesmo que nao da para ter tudo de bom ao mesmo tempo agora (isso e uma pergunta, nao consigo usar acentos e simbolos nesse micro!)

Comentários

Beth/Lilás disse…
Oi, queridona!
Fico imensamente feliz em saber que chegaram bem e estão em terra brasilis.
Nossa, mas quanta neve por lá, heim!
O bom mesmo é saber que você tem o melhor dos dois mundos, não é mesmo!

Que seu Natal seja de paz e muita alegria junto aos seus amados familiares.

Um grande abraço para vocês.
Mari disse…
Não tem mais jeito, nossa vida estará pra sempre dividida porque porque retornar agora nos deixaria cheias de saudades. Eu espero aprender a viver o melhor dos dois como vc tem feito.

bj e tome muito caldo de cana por mim. Eu adoro!
Rita disse…
Oi, Somnia.

Não adianta... uma vez fora de casa, divididas para sempre... believe me.


bjs

Rita
Anônimo disse…
Sonia,
viver aqui e como ja te disse uma vez "viver numa jaula de ouro" e seguro, comfortavel mas falta algo...
viver ai na terra maravilhosa de pastel com caldo de cana e cheio de adrenalina e cores e mais uma porcao de outras coisas das quais eu nao quero lembrar pra nao destruir a minha fantasia...
quem sabe eu veja isto assim porque nao tenho que escolher...
a solucao seria morar aqui metade do ano e a outra metade ai nessa terra maravilhosa!
bjs
/JR
Oi,

Estou muito feliz, hoje é niver de marido!!
Fiz um post especial para ele!!

Beijos
Lúcia Soares disse…
Somnia Sônia, feliz estada nessa nossa terrinha abençoada por Deus e bonita por natureza.
Feliz Natal!
Boas festas!
Para você e família toda.
Beijos!
Márcia disse…
Aqui nos EUA tb tivemos uma nevasca daquelas... E eu adoraria estar no Brasil nesse momento!!! Enjoy!!!
Rita disse…
Somnia,

queria te desejar um superNatal! Aproveite bem sua estada junto à sua família e divirta-se muito!!

Beijos
Rita
Daniela Pedrinha disse…
O mais legal é vc poder ter os dois... ainda que um deles seja somente uma vez ao ano.

Feliz 2010!
Beth/Lilás disse…
Amada Borboletinha que voa e bate essas asinhas pra lá e prá cá,

Venho hoje só para desejar-lhe os melhores fluidos para este novo ano,
que sejam sempre felizes e que tenham saúde e alegrias em 2010!
Um lindo ano novo é o que lhes desejo!

beijos da amiga carioca
Anônimo disse…
Espero que estejam/tenham aproveitado muito o Brasil!! Com todos os seus problemas, ainda é um paìs com muito calor humano e, principalmente, é o paìs onde as coisas sao feitas do "nosso jeito", por mais que ele và se distanciando quanto mais tempo a gente passa fora. Todos os lugares tens seus pròs e contras, como tu mesmo escrever, e a alegria està em perceber que os pròs deixam os contras apagadinhos, onde quer que a gente esteja. ;)
Beijao e boas férias pra familia toda!
Anônimo disse…
Oyé ! Feliz Ano novo e... cadê você ???
Anônimo disse…
Que blog delicioso!

certamente voltarei.

Postagens mais visitadas deste blog

"Ja, må hon leva!" Sim! Ela pode viver!

(Versão popular do parabéns a você sueco em festinha infantil tipicamente sueca) Molerada! Vocês quase não comentam, mas quando o fazem é para deixar recados chiquérrimos e inteligentes como esses aí do último post! Demais! Adorei as reflexões, saber como cada uma vive diferente suas diferentes fases! Responderei com o devido cuidado mais tarde... Tô podre e preciso ir para a cama porque Marinacota tomou vacina ontem e não dormiu nada a noite. Por ora queria deixar essa canção pela qual sou louca, uma versão do "Vie gratuliere", o parabéns a você sueco. Essa versão é bem mais popular (eu adorava cantá-la em nossas comemorações lá!) e a recebi pelo facebook de minha querida e adorável amiga Jéssica quem vive lá em Malmoeee city, minha antiga morada. Como boa canção popular sueca, esta também tem bebida no meio, porque se tem duas coisas as quais os suecos amam mais que bebida são: 1. fazer versão de música e 2. fazer versão de música colocando uma letra sobre bebida nel

Mãe qué é mãe mesmo...

(Picasso, Mãe e criança, 1921) Mãe qué é mãe mesmo... Já deu uma de cientista e foi até o quarto do bebê só para checar se ele respirava. Já despencou de sono em cima dele, feito uma galinha morta, enquanto amamentava. Já caminhou pela casa na ponta dos pés, como uma bailarina, só para não acordar o pimpolho. Mãe qué é mãe mesmo... Já perdeu a conta das mamadas e esqueceu qual o peito deveria dar. Já deu oi pro lindo rapaz que dormia ao seu lado e dormiu antes de continuar a conversa. Já adquiriu habilidades múltiplas como comer com uma mão só e fazer xixi com o bebê no colo. Mãe qué é mãe mesmo... Ama e odeia, ama e odeia. Às vezes chora e muitas vezes sorri. É ao mesmo tempo carrasca e heroína. Mãe... é uma garota crescida com uma boneca de verdade nos braços. Precisa de atenção e carinho tanto quanto seu brinquedo.

O que você vê nesta obra? "Língua com padrão suntuoso", de Adriana Varejão

("Língua com padrão suntuoso", Adriana Varejão, óleo sobre tela e alumínio, 200 x 170 x 57cm) Antes de começar este post só quero lhe pedir que não faça as buscas nos links apresentados, sobre a artista e sua obra, antes de concluir esta leitura e observar atentamente a obra. Combinado? ... Consegui, hoje, uma manhã cultural só para mim e fui visitar a 30a. Bienal de Arte de São Paulo , que estará aberta ao público até 09 de dezembro e tem entrada gratuita. Já preparei um post para falar sobre minhas impressões sobre a Bienal que, aos meus olhos, é "Poesia do cotidiano" e o publicarei na próxima semana. De quebra, passei pelo MAM (Museu de Arte Moderna), o qual fica ao lado do prédio da Bienal e da OCA (projetados por Oscar Niemeyer), passeio que apenas pela arquitetura já vale demais a pena - e tive mais uma daquelas experiências dificilmente explicáveis. Há algum tempo eu esperava para ver uma obra de Adriana Varejão ao vivo e nem imaginava que