30 novembro 2009

Na Suécia também não tem... abraços e beijinhos para qualquer um


Muito curioso que semana passada fiquei pensando em escrever um post curto sobre uma cena rápida que presenciei no workshop que dei lá na Sony Ericsson para as dezessete pessoas suecas que lá estavam.

Um dos rapazes havia saído no meio do trabalho e voltou tempos depois porque havia ido ao dentista. Essa saída e como isso ocorreria no Brasil é tema para outro post, mas o moço simpático e sorridente chegou depois e comentou com seus amigos que estava meio que chocado.

O que vocês achariam de receber um abraço, perguntou ele, nada mais nada menos do que da senhora sua dentista?

- O quê? Perguntaram vários e riram ao mesmo tempo.

- Hãnnn??? perguntei eu para mim mesma sozinha, porque inicialmente não entendi bulhufas da piadinha.

Meu! qual o problema!? Daí me lembrei rapidinho que uma outra amiga sueca tinha me dito que achara muito estranho quando nosso médico (eu e ela vamos ao mesmo - fantástico!- maroprata, tipo de quiroprata) Björn havia lhe dado um baita abraço no fim e que isso a constragia um pouco.

- Quê??? Te constrange?! Meu! Eu adoro! Hahá... E é verdade.

Esse médico e seu jeito incrível de ser e trabalhar também é tema para outro post, mas esse outro episódio me veio rapidamente à mente e aí entendi a piada do rapaz do worskhop.

Falei com ele que para mim simplesmente não fazia sentido a graça, já que seria natural ou ao menos não encararíamos como problemático que nossa dentista de anos, como é o caso dele, nos desse de repente um abraço de despedida.

Então isso tudo é curioso e mais ainda quando agora pouco li o post da minha amiga Ju. A Ju que já vive há mais tempo que eu na Suécia relatou um caso onde ela foi a abraçada por uma sueca e como isso lhe causou estranheza, já que a gente já sabe que em sueco não há abracinho, amassadinha quando a gente conhece pouco. De jeito nenhum! Beijinho? Por favor, tenha modos! Você pode até ser bem compreendido, mas pode fazer o outro virar uma fera com tanta intimidade sem porquê.

Quando você não é íntimo de um sueco ou sueca apenas lhe dê a mão e aperte firmemente. Sem triturar os dedos e sem mostrar falta de interesse. Simplesmente com confiança. E olhe nos olhos. Para eles é bem importante olhar nos olhos, inclusive quando se brinda alguma coisa... Isso aliás que também é tema para outro dos milhares de posts que eu sempre tenho em mente para escrever.

Ah! Só por curiosidade: no meu workshop fui abraçada por cinco pessoas das dezessete. Recebi abraço apertado da mocinha que chorou, de outros mocinhos e da gerente. Abraço e beijo. Então, vai lá entender a regra! Não precisa ser íntimo, mas vai ver a gente pode quebrar o gelo logo de cara ou vai ver há mais exceção na regra de comportamento sueco do que se conhece. Ou vai ver ainda nem todo sueco e sueca é igual um ao outro assim como nem todo brasileiro e brasileira também não o é!

E viva a diversidade! E as demonstrações de carinho!

Beijinho, abracinho e fungada no gangote da brasileira que precisa se controlar pra agir que nem sueca...

21 comentários:

Dona Flor disse...

Somnia, aqui na Alemanha as pessoas também não se abraçam ou dão beijinhos não. Mas eu sempre abraço e beijo as pessoas da família (a vózinha do meu marido adorava, dizia que eu era muito amável) e nas minhas amigas. NO começo sei que pra elas era estranho, mas uma, minha professora de alemão também, disse que se sente muito especial quando eu chego com um sorriso e dou logo um abraço. É bom trazer essa sensação aos outros, não é?

ps: meu irmão trabalha na Sony Ericsson do Brasil e foi pra Suécia para atender alguns workshops entre os dias 11 e 15 de Nov!

Beth/Lilás disse...

Somnia querida,
Sobre abraços e beijinhos uma vez já até escrevi o que eu acho e só gosto mesmo de pessoas que tenho intimidade ou daquelas que falem ao meu coração, pode até ser uma pessoa que eu nunca tenha visto, como você, mas se eu encontrar um dia vou querer dar um abraço e beijinhos carinhosos.
Só não gosto muito de gente estranha ao me conhecer vir dando logo beijinhos, acho estranho!

Quanto ao fato de um médico fazer este movimento hoje em dia, pricnipalmente aí, realmente é de se espantar, pois aqui, semana passada mesmo, me irritei profundamente com um profissional dessa área que ao atender-me, apesar de educadamente, parecia um robô, perguntando e digitando o tempo todo, aquela mania de atender o paciente e não olhar nos olhos, não tocar na pessoa.
Ele olhou o probleminha que eu falei na bochecha (uma pinta) e foi logo dizendo que teria que tirá-la, não me deu nem chance de pensar, me encaminhou para a salinha ao lado, eu deitei e ele retirou a dita cuja, mas não olhou as outras que eu disse que tinha, tratando do assunto muito rapidamente e como se fosse magnânimo. Isso tem me irritado com os médicos atualmente, se acham o supra sumo, não se envolvem com o paciente, ficam meio disttantes e sempre em posição de superioridade. O que vale é que os quebro no final da consulta, falando com jeito e mostrando que também conheço da vida e que não sou uma pessoa ignorante, mas imaginar aquele médico com jaleco branco e várias indicações bordadas no braço de que era médico importante no Hospital do Câncer, não consigo. Muito mais frio que um sueco desses aí.

Também pensei em escrever sobre o assunto, mas temo ferir suscetibilidades, sabe cumé!

bjs cariocas

Carolina disse...

Aqui na Noruega também é assim, acho que a maioria das pessoas não é muito chegada a abraços e beijinhos, mas é claro que tem exceções. Também acho que não é por mal, é uma questão cultural.

Paola Sartoretto disse...

Espero que esse comentário dê certo! Meldels, ja te escrevi uns 5 comentários incluindo um romance barroco no texto sobre aprender línguas estrangeiras e o blogger NAO PUBLICOU! Abusado!
Eu sinto uma coisa meio misturada quando sou abracada aqui por alguem que nao conheco muito bem. Uma mistura de satisfacao e constrangimento. Um exemplo foi quando encontrei minha chefa pela primeira vez no trabalho (segunda vez que nos viamos, primeira foi a entrevista e tinhamos falado uma vez por telefone) e ela veio toda sorridente dizendo "seja bem vinda" e me deu um abraco. Eu ja tava pronta para apertar a mao dela. Senti um mistura de constrangimento e conforto por ser bem vinda no ambiente de trabalho (ou ela é uma ótima atriz).
Bjos

Marilena disse...

Eu sou beijoqueira e abraçadeira, mas de vez em quando fico meio sem ação porque aqui no Canadá a regra é igual na Suécia: aperto de mão firme olhando nos olhos.
E favor não tocar nas crianças porque muitos pais não gostam. Alguns não gostam nem que vc fale com elas.
Mas sempre existem exceções e minha vizinha idosa adora pegar no braço pra conversar, mesmo na primeira vez em que nos vimos.

bj

Barbie Girl disse...

Olá, minha flor!!

Eu divulgando uma promoção do blog, ví por aí e indiquei vc!!
Passe no meu blog e confira as regrinhas, se responder o questionário me avise, vou adorar saber mais de vc!!

beijos

Fer disse...

Oi Somnia,

sou como vc, adoro beijos e abraços mesmo e adoro abraçar os demais beeeem apertado, com vontade sabe? meus amigos e amigas adoram!!!!

Eu falei disso outro dia com minha chefa inglesa. Só a conheço há um mês mas temos tanto carinho uma pela outra (também por causa do nosso trabalho com mulheres vítimas de violência), que eu escrevi a ela dizendo que eu era muito emocional mesmo, "coisa da criação latina" e ela me respondeu dizendo que acha que ela deve ter algum passado latino também, hahahahaha. Acho ela e o marido dela, e as demais colegas e amigas de trabalho muito amáveis...e eu pensava que os/as ingleses/as eram frios demais....

Beijos e um abraço beeeem apertado dessa feminista aqui!!!!

S. disse...

Eeei, é a primeira vez que venho aqui, gostei muito do seu blog, mas me ASSUSTEI total com o jeitinho amoroso da galera ai, o motivo maior é que eu me mudo em janeiro, e ai fico seis meses, óbvio que eu nao enxer o saco aqui agora,mas se vc tiver um tempinho eu ia simplesmente amar entrar em contato com uma brasileira, trocar uns email e confirmar umas milhares de pavorosas perguntas que estão comigo! sem tempo, ou com tempo agradeço muito só de ler isso ! ahaha e ah ! Claro, um abraço de urso!

Beth/Lilás disse...

Sonildes, cadê você?
Eu vim aqui só pra te ver!


Virou picolé tadinha! rssss

bjs cariocas quentes debaixo do ar condicionado. Ufa! que coisa horrorosa!

Mariel Stupp disse...

Oi borboleta!!
Hoje mesmo deixei um recado là no blog da Ju falando sobre isso!
eu preciso me adaptar quando venho pra cà e depois me readaptar quando volto pro Brasil!
E contei là também de um dia que eu vou demorar pra esquecer. Em 2007 eu conhecì a namorada de um amigo do Erik, e umas semanas depois encontrei ela pela 2a vez no centro (totalmente distraìda, conversando com o Erik) e fui direto dar um beijo e um abraço! Tu precisava ver a cara da figura, pàlida, e parecia um Joao-bobo, toda jogada pra tràs mas com os pés firme no chao!! rsrsrs Constragedor, mas rendeu muitas risadas pro casal!!
Beijos!!

Somnia Carvalho disse...

Oi Flor!

Seu irmão esteve aqui tommm pertinho! que legal!!! ele gostou?

então, acho que as pessoas não gostam de primeira, mas no fundo elas acabam sentindo la deferenca nao é? nao tem como negar que um sorriso e um abraco carinhoso marque muito mais que um apertao de mao! hehe...

Somnia Carvalho disse...

Querida Lilas,

Annnpareci!

pois acho que voce deveria sim escrever o post mulher! sabe por que? porque quem sabe um medico desse um dia le algo e se toca... rs...

eu sinto o mesmo que voce... acho um absurdo os carinhas na universidade com aquele estetes (como fala mesmo?) pendurado no pescoco... juro! e tommm rediculo que tenho vontade de rir...

na unicamp eles andavam assim no corredor e pareciam os deuses da universidade... eram mesmo muito ridiculos. Eu tenho mil historias pra contar sobre medicos imbecis e frios como voce tem! a gente deveria fazer uns posts na mesma semana! hihi...

entao... agora por outro lado, tem uns caras tao fantasticos nao? medicos e medicas que sao tao completos. Acho que no Brasil a gente confunde pagar caro no medico com qualidade... e uma besteira bem grande, alias!

beijinho!!!
to em falta, to corrennnndo que so!

Somnia Carvalho disse...

Carolina visitei seu pedaco rapidinho e nao consegui enviar comentairo, mas volto de novo!!!

entao mais uma mocoila pelas noruegas! isso tudo significa que voces andam casando com tantos noruegueses assim? oh my!!! rs...

entao eu imaginava que ai eles seriam parecidos... mas aqui eles sao todo sorrisos quando te recebem em qualquer canto... e tem sempre um hej hej! tao euforico que as vezes e melhor que um abraco e ai???

Somnia Carvalho disse...

Oi Paola! non acredito que nao ta entrando comentário no meu tambem!!!

Eu vivo tentando deixar comentarios em blogs na parte da tarde, mas nao entra mesmo... entra se nao for blogspot, mas nesse... snif! fiquei super curiosa sobre o tratado barroco sobre o aprendizado de ingles!

curiosissima!

entao... eu entendo bem isso que vc fala... a gente ate ja fica meio com o pezao atras ne? e ai vem alguem e nos abraca e a gente fica no meio do caminho...

mas no fundo eu gosto muito tambem ainda mais por saber que eles nao saem abracando qualquer um nao e?

manda um resumo do tratado??? rs

Somnia Carvalho disse...

Marilena,

e so olhar pra sua cara que a gente ve que voce e beijoqueira! rs...

toda sorridente... facil de beijar tambem!

entao e tao engracado isso ne!
eu conheci uma canadense que morou comigo na universidade e eu nunca conseguiria imaginar que os canadenses nao gostam de abracos e beijos no geral... porque ela amava...

eu sei que ha excecoes mesmo e que nos brasileiros no geral somos mais beijoqueiros mesmo... mas acho que eles tambem se abrem mais por conta de saber que somos brasileiros e pelo nosso jeito ... que ce acha?

Somnia Carvalho disse...

Barbie querida,

eu ate entrei rapidinho no seu canto pra ver a tarefa e juro que vou fazer! mas ainda nao consegui ... fiz prova terca e tive curso hoje... faco assimmmm que der! e obrigada pelo convite!

Somnia Carvalho disse...

Fer,

primeiro descurrrpa pelo erro terrivel de trocar o Paraguai pelo Uruguai... eu tinha lido o post bem antes e quando escrevi o meu eu nao fui reler o seu... so linkei... sorry!

entao... sua chefa gosta tambem? meu! que acontece com essas regras de etiquetas desses paises ditos frios? rs... no fundo todo mundo gosta de amor e carinho e fica fazendo cena?

rs...

eu tenho um amigo ingles que e a pessoa mais fofa e beijoqueira do mundo! juro! engracado, sorridente! humor negro, mas muuuito engracado! agora eu nao tive muito boa impressao dos ingleses nas ruas... eles sao mais pra chatonildos ou sua chefe nao e assim uma exceção?

Somnia Carvalho disse...

S....

S de Silvana, Soraia, Susana, Sonia, Sossegada, Sapequinha???

entao, claro meu! me escreve no email:

borboletapequeninanasuecia@gmail.com

que a gente troca ideia e ainda marca de se encontrar!
se bem que o povo vive dizendo que vai entrar em contato pra gente se encontrar, mas ate agora so encontrei uma que veio pra ca... rs...

entao... voce se assustou porque achou que eles sao frios? ou foi o contrario?

os suecos sao as pessoas mais receptivas do mundo! quer dizer do mundo que conheci ate hoje!

eles sorriem pra voce! dizem obrigado obrigado sorriem e sorriem ... isso deixa a gente muito bem quando e recebido, por outro lado eles nao quebram o gelo facil... precisa paciencia pra ser amiga de um deles.

mas vale a pena. me escreve!

Somnia Carvalho disse...

Lilas eu queria virar picole na neve!

hj amanheceu com finalmente negativos no termometro e uma nevezinha... mas parou... que reiva!

adoro a neve!!!! e natal sem neve nao tem mais graca!

Somnia Carvalho disse...

Hej Mari

entendo perfectamente!!! a gente ja acha que e intima dos caras nao e???

hihi...

mas tambem me aconteceu o mesmo quando fui beijar um chines numa festa! ACREDITA? que sem mancol a gente pode ser nao?

eles LITERALMENTE deram 3 passos para tras! e me olharam com cara de nojo! justo os caras que morrem de medo de pegar doenca de outros...

Beth/Lilás disse...

Ahhhhhh, Natal com neve deve ser tudo de lindo!

Prepare-se para passar um Natal com 40 graus acima e temporais nos finais da tarde. Mas, o melhor de tudo é o aconchego dessa família linda que te espera.

beijinhos