02 setembro 2008

Madalena, nossa nova companheira.

(Eu e Ângelo, hoje de manhã, saindo para brincar e estudar..., Suécia, setembro de 2008)


"Madalena, Madalena, você é meu bem querer.
Eu vou contar pra todo mundo, vou contar pra todo mundo que eu só quero você!"


Há uma semana troquei as caminhadas e o carrinho do Ângelo por pedaladas. Ganhei a Madalena de presente do Renato e agora é só alegria!

Levo 4 minutos para deixar o Ângelo na escolinha e é como se a gente saísse para festa toda manhã. Vamos cantarolando pelo caminho, dando gritinhos de felicidade pelas excelentes ciclovias da cidade. O Ângelo tem adorado e fica todo feliz quando vê seu super capacete.

A Madá, foi assim que eu batizei minha amiga, é muito versátil. Escolhida a dedo pelo Renato engenherístico, ela tem lanternas, buzina, um freio de segurança no pedal, pára barro na roda traseira, cadeado próprio e tantas coisinhas que nem sei o quê. Bicicleta aqui não é para pôr no carro e levar para o parque, bike é meio de transporte. A gente usa o dia todo, pra tudo quanto é lado. E todo o sistema de transporte é pensado incluindo-se as ciclovias. Então, eu vou para a escola, cruzo a cidade e vou até a casa das minhas amigas, faço compras no mercado e trago na cestinha, tudo, pedalando e contemplando a paisagem afora.

Na Suécia tem multa pra quem usa bike sem lanterna e o ciclista não pode pedalar em qualquer caminho. Há regras de trânsito para o ciclista também e é por isso que pedalar é tão seguro e prazeroso.

Tô adorando! E acho que foi um dos presentes mais legais que já ganhei até hoje!

Viva a vida politica e deliciosamente correta e ecológica! E viva os maridos e as mulheres inteligentes, como disse minha amiga virtual, a Lilás!


9 comentários:

Lilás disse...

Ai, que invejinha!
Deve ser maravilhoso pedalar por estas lindas ruas e ainda por cima com o filhote na garupa como companhia.
Vai ficar muito sarada fazendo esta ginástica diária, heim!
Quando era da sua idade e morava numa cidade chamada Macaé-RJ, morava num lugar como um grande condomínio de ruas largas e tranquilas próximo ao mar e meu maridex-engenheirex me deu uma bike também, cor de rosa, bem Barbie com cestinha e tudo na frente. Eu parecia uma criançona prá lá e prá cá no condomínio e era bom à beça.
Uma sensação gostosa de liberdade e vento na cara, não é mesmo?!
Pena que aqui no Brasil não temos incentivo para isso, seria tão melhor se usássemos este tipo de transporte para fazermos nossa lida diária!
Curta bastante sua Mada, pois o Ângelo terá grandes recordações desses momentos junto à mãezinha querida.
beijão carioca

Lilás disse...

Ah, e Viva nós todos!

Somnia Carvalho disse...

Oi Lilás!

Heia! e você já fez de tudo um pouco nessa vida!
Eu amava a Cecisinha e sempre quis ter uma quando pequena também!!! sortuda!

É bom mesmo! mas é engraçado que eu tenho sempre esse pensamento sobre o futuro também... Penso se isso ficara no Ângelo e se ele poderá sentir tudo isso de tão bom que a gente sente vivendo com ele agora...

E se essas sensações que agora parecem tão incríveis pra ele permanecerão de alguma forma...

E eu penso que sim... Tem tanta coisa da minha infância que eu não lembro exatamente, mas é tão boa a lembrança.

Icaro Queiroz disse...

Nossa! Muito bom seu blog, parabéns!

Agora eu pedalar também.. rs

Bjo,
Icaro Queiroz
http://icaroqueiroz.blogspot.com/

Anônimo disse...

Fiquei com vontado de sair pedalando... rs

Bjos,

Flavinha

Irene disse...

Um que delicia!
Pelas ruas afora
Vou muito contente!
A mamãezinha pedalando...
E eu muito feliz!
Vou dando tchauzinho!
Pra um montão de gente!!!

Somnia Carvalho disse...

Olá Ícaro!

obrigada! seja bem vindo ao blog e volte mais vezes!

Sônia.

Somnia Carvalho disse...

Oi Flavinha!

Eu posso emprestar a Madá para você pedalar um pouco aí em Sampa!!! que tal?

e ainda pode levar Ângelo de quebra na garupa!

só não sei bem quanto ao lugar, porque nos sobe e desce das ruas daí acho que você desse tamanhão todo não aguenta nao! rs... brincadeirinha, eu também não aguento nem a pe!

Somnia Carvalho disse...

Eta avó poeta agora hem Dona Irene!

Gostei muito da poesia super Angeliana!!! rs...

Agora o Angelo já sabe o que significa andar na Madá, então, quando ele percebe que vamos passear ele começa a cantarolar... Ontem eu passeei durante uma meia hora com ele, só andando pelas ciclovias e ele foi literalmente cantando... cantando lá na língua suequês dele... a mistura de sueco com português, numa felicidade enorme!

Ele atrás e eu na frente!
Queria muito que vc visse isso! e demais!
beijos!