26 setembro 2007

Você é uma pessoa suficientemente boa?


("Os girassóis" de Vincent Van Gogh, pintor suficientemente bom e talentoso, mas que vendeu um único quadro em vida))


Você é uma pessoa suficientemente boa?
suficientemente forte?
suficientemente organizada,
suficientemente amorosa???

Você é uma pessoa suficientemente clara?
suficientemente objetiva?
suficientemente esclarecida,
suficientemente dedicada???

Você é uma pessoa suficientemente competente?
suficientemente informada?
suficientemente "pra frente"?
suficientemente amada???

Se sua resposta for SIM a todas essas questões você deve ser uma pessoa suficientemente santa, portanto,
suficientemente morta para que tenha se transformado na pessoa mais maravilhosa do mundo. Ou então, "ai que medo de você!"... Você deve ser uma pessoa suficientemente megalomaníaca porque acredita ser capaz de reunir todas estas dificílimas e exigentes qualidades em você mesma. A dica seria deixar de admirar o próprio reflexo narcisístico, olhar e aproveitar as qualidades de quem está ao seu redor.

Se sua resposta for NÃO a todas essas questões, não fique magoada nem chore não, mas você tem grandes chances de ser uma pessoa suficientemente paranóica, com mania de perseguição ou cheia de piedade por si mesma. Precisa urgentemente fazer uma auto-avaliação, procurar um bom terapeuta, se olhar no espelho com calma e dizer: "Eu te amo", porque julga ser incapaz de possuir boas e suficientes qualidades para continuar sendo uma pessoa suficiente.

Se sua resposta for SIM a algumas questões e NÃO a outras, parabéns! Você é uma pessoa suficientemente normal.
Pode conseguir ter uma vida suficientemente tranquila.
suficientemente alegre,
suficientemente triste,
suficientemente razoável e por isso
suficientemente saudável.

Se você optou pela alternativa C de Chico Buarque (sábio compositor que percebeu que não podia ser suficientemente feliz e lindo o tempo todo, como a Primavera) você pode pôr bem alto esta canção e tantas outras e dançar ao som da vida, porque entendeu que como a natureza nós temos em nós quatro estações.


Chico Buarque (De que callada manera)
Pablo Milanés/Nicolas Guillén/Chico Buarque

De que calada maneira
Você chega assim sorrindo
Como se fosse a primavera
Eu morrendo
E de que modo sutil
Me derramou na camisa
Todas as flores de abril

Que lhe disse que eu era
Riso sempre e nunca pranto
Como se fosse a primavera
Não sou tanto
No entanto, que espiritual
Você me dar uma rosa
Do seu rosal principal


(Ouça esta música em: http://cliquemusic.uol.com.br/artistas/artistas.asp?Status=DISCO&Nu_Disco=4728)

7 comentários:

Ed. disse...

bom dia somnia.
belo texto.

eu ainda não sei o tipo de pessoa que sou. Um dia eu descubro, por enquanto vamos remando contra a maré lutando para não se afogar!!!

beijo no anjo

Somnia Carvalho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Somnia Carvalho disse...

Edilinho,
nadar contra a corrente só pra gente como a gente... sem medo da maré... vai fundo em Porto Alegre!

Anônimo disse...

Muié,

Simplesmente ótimo o texto. Melhor ainda é saber q somos suficientemente corajosas de encarar a vida na Suécia. E convenhamos... nós estamos nos superando!

Beijos e inté...

Somnia Carvalho disse...

sim muié! a gente se supera sempre, porque conseguimo fazer tudo valer a pena. Conseguimos amizades boas em qualquer lugar do planeta. E bom ter voce por aqui!

Irene disse...

RECEITA: PESSOA SUFICIENTE

MEDIDAS: pitadas,punhados e mãos.

PITADAS:
amorosa,dedicada,amada.
UNS PUNHADOS
objetiva,esclarecida,pra frente.
UMA MÃO :
informada,organizada,forte.

OBS:Não são medidas padronizadas.

Beijos!!!!!

Somnia Carvalho disse...

Boa medida Irene!