Pular para o conteúdo principal

REA! REA! REA! A pedidos: as telas com os preços!

REA, em sueco, significa promoção. Acabei de falar com minha amiga Nikol, quem tem quatro telas minhas em sua casa, e ela me lembrou dessa palavra que amávamos ver nas vitrines de Malmö.

Depois do post das telas em promoção, recebi vários emails de gente interessada em uma tela e outra, mas que queria saber dos preços. Até a amiga Lilasona me fez a cobrança num comentário, num foi fofa?

Ocorre que proporcionalmente ao quanto eu a-do-ro pintar, criar e falar disso eu de-tes-to pensar e falar de preço. Ceis sabem comé né? Nisso eu sou mesmo uma grande artista. Artista com esmero! Tenho muita dificuldade para decidir os preços, mas mais que isso para divulgá-los. Se for para amigos e amigas a coisa só piora, porque entra toda uma subjetividade e fico maior sem graça de "arrancar" dinheiro de quem gosto. Vejam só as loucuras!

Bom, fato é também que ao pintar eu sempre tenho em mente aquilo que seria tipo "o mínimo" de valor que eu mesma aceitaria por cada tela. E esse mínimo envolve questões como:

- tamanho
- originalidade
- tempo gasto na criação
- custo do material usado
- o grau de apego meu com a tela etc

Então há fatores objetivos e também subjetivos como esses, sem contar o fato de que eu não quero vender minha pintura para alguém que vá desvalorizá-la pelo preço menor. Isso quer dizer que se alguém ama uma tela minha eu negocio com o maior prazer, vou fazer questão de que tal pessoa a tenha em sua parede, mas se ela tá fazendo c. doce então eu não quero nada pela tela. Prefiro dar para outra pessoa que goste e não tenha dinheiro se isso for possível ou mantê-la comigo até aparecer alguém que se apaixone por ela. Não quero que uma pintura minha seja jogada num canto qualquer, como se fosse só um objeto decorativo. Arte não deve perder o valor com o tempo, pelo contrário!

Se perdeu ou foi adquirada por quem não entendia ou não valia mesmo como arte!

Bom além disso ainda tem o fato de que preço parece assustar uns e valer como desvalorização para outros. Meu médico-massagista-quiroprata da Suécia, o super Byorn (cujo nome significa Urso) foi à minha vernissagem e me disse: "Sônia... seus quadros são lindos, muito bons!, mas... Sônia, Sônia, você precisava cobrar muuuito mais por eles. Pelo menos 10 x mais por eles! porque senão você os desvaloriza!"...

Hahaha, mal sabe ele como essa questão é para moá. Quando eu for muuuito famosa (como a Nikol espera para vender bem caro os dela) quem sabe uma galeria qualquer põe os preços e isso não precisa mais ser ponto de elocubração. Por enquanto estou muito feliz de poder criar, poder ver que as telas inspiram outras pessoas além de mim e que estas pessoas estão dispostas a gastar sua preciosa dinheirinha nelas.

Então é "purcondistudo" que a fofolete aqui precisou ser pressionada e aí estão os tais... preços! rs...


Figurativos


Madonna,
Somnia Carvalho, 2003
Látex sobre tela, 60 x 80
De R$500 por
R$250


Isabelle, heter Jag!
(Releitura de tela de Isabelle Tuchband)
Somnia Carvalho, 2010
Tinta de tecido sobre tela, 70 x 90
De R$1.300 por
$650


Violeta Paz,
Somnia Carvalho, 2010
Acrílica sobre tela,
90 x 90
(música: “Gracias a la vida”, Violeta Parra)
De R$1.700 por
$850

Fases,
Somnia Carvalho, 2004
Óleo sobre tela, 1,00 x 1,20
De R$900 por
$450

A Sereia,
Somnia Carvalho, 2003
Óleo sobre tela – 1,68 x 1,90
De R$500 por
$250

Welcome!,
Somnia Carvalho, 2008
Acrílica sobre tela, 40 x 60
De R$500 por
$250


Abstratos


Hallelluya,
Somnia Carvalho, 2010
Acrílica sobre tela, 70x90
(music: "Hallelluya", Jeff Buckley)
De R$600 por
$300

There must be something more ,
Somnia Carvalho, 2010
Mixed midia work, 70 x 90
(música: “42”, Coldplay)
De R$600 por
R$300


Paisagens


Skåne,
Somnia Carvalho, 2008
Acrílica sobre tela, 80 x 1,00
De R$900 por
$450


Ven Island,
Somnia Carvalho, 2008
Acrylic on canvas,
35 x 70
De R$500 por
$250


Projeto "All we need is love", pintura e colagem

"All we need is love": o abraço
Somnia Carvalho, 2010
Mixed midia work, 70 x 90
(música: "All we need is love", Beatles)
De R$600 por
$300


"All we need is love": o colo
Somnia Carvalho, 2010
Mixed midia work, 70 x 90
(música: "All we need is love", Beatles)
De R$600 por
$300


Natureza morta

A la Matisse, 2009
Somnia Carvalho,
Acrílica sobre tela, 80 x 100
De R$700 por
$350


Comentários

Beth/Lilás disse…
Perfect, Borboletinha!
Tô te mandando email, ok.
beijuuuuuuuus
Daniela disse…
Estou mandando email também...rs

Postagens mais visitadas deste blog

"Ja, må hon leva!" Sim! Ela pode viver!

(Versão popular do parabéns a você sueco em festinha infantil tipicamente sueca) Molerada! Vocês quase não comentam, mas quando o fazem é para deixar recados chiquérrimos e inteligentes como esses aí do último post! Demais! Adorei as reflexões, saber como cada uma vive diferente suas diferentes fases! Responderei com o devido cuidado mais tarde... Tô podre e preciso ir para a cama porque Marinacota tomou vacina ontem e não dormiu nada a noite. Por ora queria deixar essa canção pela qual sou louca, uma versão do "Vie gratuliere", o parabéns a você sueco. Essa versão é bem mais popular (eu adorava cantá-la em nossas comemorações lá!) e a recebi pelo facebook de minha querida e adorável amiga Jéssica quem vive lá em Malmoeee city, minha antiga morada. Como boa canção popular sueca, esta também tem bebida no meio, porque se tem duas coisas as quais os suecos amam mais que bebida são: 1. fazer versão de música e 2. fazer versão de música colocando uma letra sobre bebida nel

Mãe qué é mãe mesmo...

(Picasso, Mãe e criança, 1921) Mãe qué é mãe mesmo... Já deu uma de cientista e foi até o quarto do bebê só para checar se ele respirava. Já despencou de sono em cima dele, feito uma galinha morta, enquanto amamentava. Já caminhou pela casa na ponta dos pés, como uma bailarina, só para não acordar o pimpolho. Mãe qué é mãe mesmo... Já perdeu a conta das mamadas e esqueceu qual o peito deveria dar. Já deu oi pro lindo rapaz que dormia ao seu lado e dormiu antes de continuar a conversa. Já adquiriu habilidades múltiplas como comer com uma mão só e fazer xixi com o bebê no colo. Mãe qué é mãe mesmo... Ama e odeia, ama e odeia. Às vezes chora e muitas vezes sorri. É ao mesmo tempo carrasca e heroína. Mãe... é uma garota crescida com uma boneca de verdade nos braços. Precisa de atenção e carinho tanto quanto seu brinquedo.

O que você vê nesta obra? "Língua com padrão suntuoso", de Adriana Varejão

("Língua com padrão suntuoso", Adriana Varejão, óleo sobre tela e alumínio, 200 x 170 x 57cm) Antes de começar este post só quero lhe pedir que não faça as buscas nos links apresentados, sobre a artista e sua obra, antes de concluir esta leitura e observar atentamente a obra. Combinado? ... Consegui, hoje, uma manhã cultural só para mim e fui visitar a 30a. Bienal de Arte de São Paulo , que estará aberta ao público até 09 de dezembro e tem entrada gratuita. Já preparei um post para falar sobre minhas impressões sobre a Bienal que, aos meus olhos, é "Poesia do cotidiano" e o publicarei na próxima semana. De quebra, passei pelo MAM (Museu de Arte Moderna), o qual fica ao lado do prédio da Bienal e da OCA (projetados por Oscar Niemeyer), passeio que apenas pela arquitetura já vale demais a pena - e tive mais uma daquelas experiências dificilmente explicáveis. Há algum tempo eu esperava para ver uma obra de Adriana Varejão ao vivo e nem imaginava que