28 janeiro 2011

Segunda? FEIRA, terça? FEIRA, quarta?... Das coisas que eu amo no Brasil

(Feira livre em São Paulo é imperdível!, janeiro 2011)

Depois de alguns semanas longe das feiras de rua que eu adoro, ontem desci as ladeiras do bairro e fui à feira com meu possante carrinho de latão.

Comprei por 28 reais (ou 107 coroas suecas) isso tudo que está aí na mesa, sem pechincha. Só para se ter uma idéia eu pagaria uns 3 ou 4 reais por apenas uma espiga de milho verde na Suécia. Paguei 3 reais por 6 delas e estavam fresquinhas e gostosas.

Se eu ainda estou morrendo de saudade da Suécia? Tô sim, mas que eu morria de saudade de fazer o programa de ontem e encontrar frutas frescas, docinhas, saborosas e baratas como essas ah! isso é lá muuuito verdade!

5 comentários:

Lúcia Soares disse...

Bingo!
Ponto para o Brasil!
Eita terrinha boa, onde "em se plantando tudo dá", desde priscas eras!
Muito bem, está bem servida e feliz! rsrsrsr
Bj

Maariah disse...

Adorei as cores. Óptimo aspecto.

Beth/Lilás disse...

Isso lá é verdade!
Ontem mesmo, meu filho recebeu a visita de um amigo do Canadá e o rapaz foi almoçar com ele num restaurante simples bem aqui próximo do prédio. Voltou encantado com tanta variedade e disse-nos que por lá, se tivesse um assim na esquina estaria bem servido, ainda mais se fosse comida brasileira que o gringo adora.
Eu adoro uma feira ou um hortifruti também.
bjs cariocas fervilhantes (que calor!)

Fernando disse...

Sônia, quando se mora ou morou fora, a vida se torna um dilema eterno, por mais que se tente a comparação é, e será sempre inevitável. Lugar perfeito não existe, mas não deixamos de fazer paralelo, quando vi as mangas então, já faz 7 anos que não como uma, não que aqui não tenha, é caro mas nada tão assustador, as melhores vem dai do Brasil, o problema é que a vida inteira só comi manga tirada da arvore, bem fresca, e as que se vende aqui devem ter mais de semana colhida, se pudéssemos colocar tudo de bom que há num mesmo lugar, seria nessa terra que eu moraria, por enquanto fico aqui, ainda a parte boa compensa a nem tanto. Abraços.

Camila Hareide disse...

Ah, Sonildes, tem mandioquinha aí na fota, tem? Pois é, taí um ponto a menos bem grandão pra esse pedaço do mundo. Aqui na minha cidade pago (quase nunca, só se estiver com MUITA vontade)quase 20 reais por UMA berinjela, ainda por cima vinda do sul das Oropa, tipo Itália, Espannha. Ás vezes até coisas de Israel e do norte da África. Tudo verdungo, sem sabor...

Saudade de uma feira, e de um belo pastel de feira!

bj