Pular para o conteúdo principal

O que você vê nessa obra? "Bleu", Somnia Carvalho


("Bleu", Somnia Carvalho, Malmö, maio de 2010)


Lendo o comentário da Dani no post abaixo, Bleu, e suas "viagens", sensaçães acerca do que vê na tela que postei, fiquei com desejo de recuperar aquela antiga série de reflexões de pinturas e obras de arte e perguntar:


Essa é a primeira vez que coloco uma tela minha na série. A a última foi uma de Munch, "Garota na Ponte", a qual teve bastante participação. Minha motivação é apenas e tão somente a curiosidade de entender o efeito de cores, composições, idéias e o efeito da arte em cada um de vocês. Saber como algo que criei pode ou não afetar as pessoas. Se passa em branco, se faz pensar, se irrita, incomoda, se faz refletir.

É claro que se alguém disser que gostou da tela é bom de ouvir, mas o que você sente e o porque de você sentir é o mais interessante. Divague com isso e se deixe levar mesmo que seja pra dizer: me sinto péssima! odiei! rs...

Tente pensar o que na tela e qual parte da tua própria história te remete a tais sensações.
Tente dizer se o que contei de como fui motivada a fazê-la e o que está conectado a ela muda ou não o fato de gostar.



("Bleu", Somnia Carvalho, Malmö, maio de 2010, detalhe)


Na verdade o ideal seria que eu não tivesse contado nada a respeito de como fiz, como tive a idéia, mas ainda assim acho a brincadeira divertida e interessante.

Vou adorar viajar com vocês nisso e vocês me ajudarão a pensar em mais coisas que o azul do Mar e azul da Marina... rs...

Comentários

Maria Nizete disse…
Na verdade essa sua pintura já me agrada por que tem a cor que eu amo em sua maior parte...azul.
Ela me acalma me faz pensar em água, lagoa, cachoeira, o verde me faz pensar sitio cherinho de terra molhada,dá até pra ouvir o barulhinho da água correndo. Eu gostei muito e com certeza colocaria na minha parede, parábens pelo talento ..e obrigado por dividir conosco.
Bjs
Maria Nizete disse…
Na verdade essa sua pintura já me agrada por que tem a cor que eu amo em sua maior parte...azul.
Ela me acalma me faz pensar em água, lagoa, cachoeira, o verde me faz pensar sitio cherinho de terra molhada,dá até pra ouvir o barulhinho da água correndo. Eu gostei muito e com certeza colocaria na minha parede, parábens pelo talento ..e obrigado por dividir conosco.
Bjs
Ivana disse…
Hello Somnia!!
Coloquei a imagem da tua pintura bem grande aqui na tela do computador e deixei fluir. Nunca tinha feito isso antes com uma pintura assim subjetiva, como esta.
Eu adoro a cor azul, me lembra o mar e mar neste tom é a coisa mais linda de se ver. Mas quando me concentro nas cores mais escuras, sinto medo. Parece aquelas fendas profundas do oceano, onde não se sabe exatamente o que mora lá...
Eu, particularmente, gosto de pinturas no estilo de outras suas, como aquela da sua sogra (linda!), ou aquela outra que estava em uma foto com a Super Nanny e que vi aqui pelo seu blog (desculpe, não lembro o nome) e adorei aquelas que fizestes a partir de fotos, da tua coleção All You Need is Love. Lindas!
Beijos!
Anônimo disse…
Eu vejo 3 vulvas.Parece engracado,mas foi a primeira coisa que me veio a cabeca.
Maariah disse…
Bem Sómnia, devo confessar que a primeira, primeira coisa que vi foram 3 imagens distorcidas da Virgem Maria... uma aparição?

Eu gosto do jogo das cores, gosto de pinturas abstractas.

Claro que a primeira imagem que vi me permitiria desenvolver mais um pouco, a calma que inspira...

Engraçado continua a olhar e sempre vejo reflectida o vulto de alguém. Principalmente no centro, alguém com um longo casaco e um capaz, olhando para o chão, mãos descaídas.
Lúcia Soares disse…
Soninha, mãezona, sabe no que pensei?
Uma "viagem" total: três canoas, descendo uma cachoeira...Louco, não?
Pode ser vocês 3, de volta ao Brasil.
Claro que Marininha não aparece porque estava no mesmo barco que você...rsrrsrs
Tô doida?
Uma loucura isso da gente querer interpretar uma obra.
Só você sabe o que pintou!
Beijos!
Beth/Lilás disse…
Chiiiiii, Soníssima, interpretar tela não existe, né mesmo?
Mas se for para dizer o que senti ao ver a imagem pela primeira vez, sinceramente, lembrou-me uma vulva como diz o anônimo aí acima, aliás três. hehe
Caracas, vulvas azuis, isso tá muito Salvador Dali! kkkkk
Gostei muitcho, esta é a verdade.
beijocas cariocas
Anônimo disse…
Não li o post anterior. Ao ver a tela, imaginei que fossem 03 entalhes em tronco de árvore, tipo, sempre ouvi dizer que uma árvore ferida nunca "sara", e as bordas vão ficando irregulares e afastadas, ao longo do tempo, como na figura.

Parabéns pelo blog.
Ed

Postagens mais visitadas deste blog

"Ja, må hon leva!" Sim! Ela pode viver!

(Versão popular do parabéns a você sueco em festinha infantil tipicamente sueca) Molerada! Vocês quase não comentam, mas quando o fazem é para deixar recados chiquérrimos e inteligentes como esses aí do último post! Demais! Adorei as reflexões, saber como cada uma vive diferente suas diferentes fases! Responderei com o devido cuidado mais tarde... Tô podre e preciso ir para a cama porque Marinacota tomou vacina ontem e não dormiu nada a noite. Por ora queria deixar essa canção pela qual sou louca, uma versão do "Vie gratuliere", o parabéns a você sueco. Essa versão é bem mais popular (eu adorava cantá-la em nossas comemorações lá!) e a recebi pelo facebook de minha querida e adorável amiga Jéssica quem vive lá em Malmoeee city, minha antiga morada. Como boa canção popular sueca, esta também tem bebida no meio, porque se tem duas coisas as quais os suecos amam mais que bebida são: 1. fazer versão de música e 2. fazer versão de música colocando uma letra sobre bebida nel

Mãe qué é mãe mesmo...

(Picasso, Mãe e criança, 1921) Mãe qué é mãe mesmo... Já deu uma de cientista e foi até o quarto do bebê só para checar se ele respirava. Já despencou de sono em cima dele, feito uma galinha morta, enquanto amamentava. Já caminhou pela casa na ponta dos pés, como uma bailarina, só para não acordar o pimpolho. Mãe qué é mãe mesmo... Já perdeu a conta das mamadas e esqueceu qual o peito deveria dar. Já deu oi pro lindo rapaz que dormia ao seu lado e dormiu antes de continuar a conversa. Já adquiriu habilidades múltiplas como comer com uma mão só e fazer xixi com o bebê no colo. Mãe qué é mãe mesmo... Ama e odeia, ama e odeia. Às vezes chora e muitas vezes sorri. É ao mesmo tempo carrasca e heroína. Mãe... é uma garota crescida com uma boneca de verdade nos braços. Precisa de atenção e carinho tanto quanto seu brinquedo.

O que você vê nesta obra? "Língua com padrão suntuoso", de Adriana Varejão

("Língua com padrão suntuoso", Adriana Varejão, óleo sobre tela e alumínio, 200 x 170 x 57cm) Antes de começar este post só quero lhe pedir que não faça as buscas nos links apresentados, sobre a artista e sua obra, antes de concluir esta leitura e observar atentamente a obra. Combinado? ... Consegui, hoje, uma manhã cultural só para mim e fui visitar a 30a. Bienal de Arte de São Paulo , que estará aberta ao público até 09 de dezembro e tem entrada gratuita. Já preparei um post para falar sobre minhas impressões sobre a Bienal que, aos meus olhos, é "Poesia do cotidiano" e o publicarei na próxima semana. De quebra, passei pelo MAM (Museu de Arte Moderna), o qual fica ao lado do prédio da Bienal e da OCA (projetados por Oscar Niemeyer), passeio que apenas pela arquitetura já vale demais a pena - e tive mais uma daquelas experiências dificilmente explicáveis. Há algum tempo eu esperava para ver uma obra de Adriana Varejão ao vivo e nem imaginava que