28 setembro 2010

A Chuva... "Tillbaka till samtiden"

(Das paisagens que nunca mais sairão da minha cabeça, Småland, setembro de 2009)

É noite.
Me acalento no som intenso da chuva que cai.
Retorno à infância, quando costumava deitar-me sob as cobertas em dias chuvosos e sorrir no escuro sozinha.

A chuva caindo assim tão pesada é algo mais brasileiro do que a caipirinha e o carnaval.
Adoro.

Há pouco tinha em minhas mãos um longo e caprichado encarte de uma banda sueca, Kent, presente que um amigo querido ofereceu ao Renato antes de nos desperdirmos. Algumas fotos abstratas feitas a partir de paisagens suecas, a dedicatória escrita em inglês, na letra corrente do amigo alemão - "Eu lhe desejo tudo de melhor meu amigo, obrigado for todos os momentos bons..." - deixaram meus olhos marejados...

A água da chuva, a água em meus olhos... O passado, o presente...


(De momentos que adorarei lembrar, a assanhada e a tímida, Xu e Nikol ao som de Dominguinhos, festa do Midsommar na Casa Nova, julho 2009)

Sinto tão verdadeiramente neste instante o quanto a vida é feita mesma de momentos felizes e inesquecíveis...

Com o livro nas mãos é como se pudesse sentir o cheiro da antiga morada, a longíqua Suécia...

Por alguns segundos sou capaz de me transportar às ruas e ter um pouco da sensação maravilhosa de se sentir estranha...

Andar, perambular ou viver num lugar de onde se sabe pouco é como ter rapidamente o mundo em suas mãos...
É sentir-se um tanto poderoso e capaz de ir e vir por entre diferentes multidões...
É ficar satisfeito em ser uma formiga micro no macro...
É ter o coração batendo mais acelerado, uma sensação jovial e desafiadora.
De-li-ci-o-sa...

A chuva se acalma lá fora...

As lembranças se aquietam aqui dentro. Sorrio feliz e satisfeita.
Todo o passado e todo o presente me pertence.


...

* Tillbaka till samtiden, De volta ao presente, é o título do álbum da banda Kent.

6 comentários:

Beth/Lilás disse...

Hummm, que post mais bonito!
Eu bem sei como é essa coisa da gente de repente sentir o lugar que tanto amamos, já tive essa experiência e volta e meia fecho os olhos e me transporto aquele lugar. No meu caso, foi na Inglaterra, às margens do Tâmisa, eu sozinha caminhando e vendo tanta coisa linda que ficou gravada em minha mente para sempre.
Sabes, acho que é isso a tal felicidade! Quando a gente relembra com perfeição, até de cheiros, tudo aquilo que nos deixou encantados.
beijos grandes, muitos.

Xu disse...

Coisa + linda, baby!
Os momentos foram mesmo muito bons... ou melhor, foram ótimos! delícia de lembranca essa sua...
por aqui tb fico com todas as lembrancas maravilhosas dos 3 anos q passamos juntas nesta Suécia distante.
saudade de vcs....

bjos, Xu

P.S. eu, assanhada?!?! como assim?!?! kkkkkkk :-P

Ivana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ivana disse...

Somnia, essa foto eu já conhecia de outro post seu e é linda, linda!
Sabe, eu adoro esta sensação que descrevestes, de ser estranha em um outro país ou cidade, é maravilhosa. Já tive a feliz oportunidade de estar solta e desconhecida em um outro país e acho fascinante! Este sentimento de "não pertencer" é libertador!
Eu também adoro a chuva e ela é diariamente presente na minha cidade natal: Belém do Pará. Adoro quando os dias são chuvosos, nublados, como o dia de hoje, por exemplo.

Um beijo!

Lúcia Soares disse...

Soninha, a nostalgia está toamndo conta de você? rsrsr
Mas é muito linda essa Suécia e voc~e a amou tanto (ama) que até me dá vontade de ir lá. Mas num verãozão, pois odeio frio, dia nublado, chuvoso, como está hoje em BH. A melancolia se entranha em mime fico chaaataaa!
Olha, tô "apostando" que vocês ainda voltam pra Suécia. É uma qustão de tempo.
E hoje a Françoise volta, já deve até ter chegado ao Brasil.
Idas e vindas ao sabor da mágica da vida.
Marininha agradece o calor tropical. (tomara!).
Beijos!

Jux disse...

Passado, Presente e Futuro, todos nas suas mãos!
Bom recordar... e lindo viver!
Willkommenes süßes Marina!

Beijukiss