Pular para o conteúdo principal

"Entre as coisas mais lindas"

(Campo de Papoulas, Foto: Isolano, Poesia e Fotografia)


O tempo por aqui anda assim: dia com sol lindo, céu azul, misturado com pouco ou muito vento, ou, de vez em quando, um calorzinho. Ainda não chegou o verão mesmo e, segundo leitura do Renato num dos jornais daqui, foi o início de verão mais frio dos últimos cinquenta anos. 

O nosso feriado de Midsommer, na sexta-feira, vai ser cheio de amigos em casa, com festa tradicional sueca organizada por amigas brasileiras e suequinhas, com direito à visita da querida companheira de universidade e minha "cumadi", Daníssima, que vive lá nas Suíças. 

Eu tenho lido todos os comentários de vocês e eles sempre me fazem muito bem, mas andei canalizando energia numas pinturas e artes por aqui. E como o blog é criação, se canalizo em uma, acabo não canalizando em outra. Às vezes consigo criar lá e aqui, mas com tentativa de pegar o dia bom, não rola. 

A verdade é que penso em posts e em conversas com vocês todos os dias. Penso nos comentários, leio os blogs de vocês e tenho idéias que não páram de pulular na cabeça, mas eu não dou conta mesmo. Preciso ir lá e cá, cá e lá... E acabo deixando passar vários posts que queria escrever e compartilhar, mas viver, além de escrever, é preciso!

As tardes tem sido sempre de rolar nos campos de futebol aqui em frente, empurrar Ângelo na bicicleta, ficar fora, sentir a luz invadir o corpo...

Ontem, estava em busca de trabalho como "Praktikant" (tipo um estágio que a gente faz quando está estudando sueco) nuns musesus na linda cidadezinha vizinha, Lund, e acabei fotografando muito (fotografei e não consigo achar no celular, por isso colei imagem de outro blog acima) tentando tomar material para pintar também. Passei entre muitas flores do Jardim Botânico, passei pelo lindo e calmo cemitério que fica colado a ele e fiquei pensando em como o contato com a natureza deixa a gente em estado de graça. 

Todas as vezes que posso respirar o ar puro das árvores e ver a cor das flores da Primavera eu me sinto assim... O curioso é que eu nunca havia me sentido assim com respeito às estações antes. Minha explicação é mais ou menos a que os suecos dão a esse sentimento quase explosivo dentro de nós: o fato de passarmos por 6 meses de inverno, falta de luz etc faz com que a gente receba a Primavera, o sol e o calor como se recebesse uma benção mesmo. É por isso que tantos deles ficam parados em pontos de ônibus, na rua, nos cafés com o corpo em direção ao sol, quase que bebendo sua energia. 

Parece exagero, mas é assim... Claro que eu também vivia em estado de graça toda manhã que, no Brasil, abria as janelas de minha adorável casinha. E claro que não é preciso não ter o sol para saber apreciá-lo e agradecê-lo... mas só sei dizer que é mais intenso. É um misto de alegria já com o sentimento de perda que virá. Estranho né? 

E, lá, no meio das flores do Botânico de Lund eu lembrei da Sandra, a amiga dos meus amigos, a colega alegre brasileira. Lembrei quando olhei as lápides dos túmulos com tentativas de resumo de quem haviam sido aquelas pessoas amadas. Em um lia-se "dentista", na outra "o honorável professor", em outra que a família havia nascido na cidade tal... E fiquei pensando como será que cada um de nós gostaria de ser lembrado um dia. Imagina se você foi o dentista fulano de tal, mas sempre foi infeliz nisso, melhor que escolhessem outro epitáfio. É claro que se o fulano havia sido um cara realizado, cheio de amor ao que fazia, dedicado e adorado pelos pacientes até que daria para pensar... mas a gente é tanta coisa, tanta, que tentar resumir na profissão é tão ingênuo. É realmente tão pouco.

Ainda assim eu achei bonito. E também ver todo mundo repousando em meio a tantas árvores e flores dá uma sensação tranquila. 

Bom, coincidiu de chegar em casa e ter recebido de minha cunhada um email com o vídeo da homenagem que os amigos do SBT fizeram à Sandra, a amiga de quem não tiveram tempo de se despedir. E achei legal compartilhar já que tantos de vocês se fizeram solidários e já que palavras são sempre muito pouco, melhor que a pessoa fale por si mesmo... Infelizmente minha "esperteza" para internet não me permite saber adicionar os vídeos no blog, então cliquem abaixo para poderem visualizar as imagens. 



("Adeus, Goodbye, Foto de Mário Pinho)



Saudades de vocês! 

Beijos, ótimo dia para vocês! E que a gente se sinta cada dia mais em estado de graça, ainda que sem as cores da Primavera e sem a presença de quem um dia amamos.


Comentários

Por uns instantes senti que estava na suiça, embaixo de uma árvore, com tempo lindo e gostoso, perto de um lago, em frente a lindas flores, crianças brincando de bola e de bicicletas, aquele mistura de sons, e, vc ali me contando tudo isso!!

é impressionante como vc dá vida aos seus post, parabéns!

Curta mesmo esses dias, esse sol... toda essa alegria contagiante!!

P.s: Não ligue, eu tb n sei colocar vídeos, rs!

Bjks
Dri disse…
Oi Sô,

Adorei que você colocou o vídeo!

Bjs,

Dri
Beth/Lilás disse…
Querida Somnia!
Não se apoquente em responder-nos, sabemos que esta estação é preciosa para quem vive aí, além do mais o teu Angelinho precisa de mais atenção do que nós.
Vai lá, curta o sol e as flores.
beijos cariocas
Luciana disse…
Somnia, aqui o verão nem comecou e parece que já acabou, ontem choveu, muito vento e as flores já eram.
Fiquei doida pra ver suas fotos das flores por aí, espero que você encontre.
Também as vezes me dedico a outros projetos e também não consigo me dedicar ao blog, ou encontrar inspiracão.

Beijo
Somnia Carvalho disse…
Barbie,

acho que ce errou na digitação, mas a Dani minha amiga mora na Suiça e vem me visitar aqui na Suécia!!!

haha... de qualquer jeito sao dois lugares lindos!
a diferença é que aqui o povo e bem legal! rs... to brincando!
Somnia Carvalho disse…
Dri, eu fiquei feliz de poder por o video tambem...

Betissima lindona, ta vendo e so dizer pra eu nao responder que venho! rs... eu sei, todo mundo ta opcupado na vida ne? mas se posso sair com angelo e tomar sol eu acabo mesmo priorizando isso.. sem contar as milhares de obrigacoes da vida sueca... disso voce ja sabe ne?

Lu, entao! ontem tava sol e ceu azul... calor... hoje começou chuva e vento! aiiiiiiia

Postagens mais visitadas deste blog

"Ja, må hon leva!" Sim! Ela pode viver!

(Versão popular do parabéns a você sueco em festinha infantil tipicamente sueca) Molerada! Vocês quase não comentam, mas quando o fazem é para deixar recados chiquérrimos e inteligentes como esses aí do último post! Demais! Adorei as reflexões, saber como cada uma vive diferente suas diferentes fases! Responderei com o devido cuidado mais tarde... Tô podre e preciso ir para a cama porque Marinacota tomou vacina ontem e não dormiu nada a noite. Por ora queria deixar essa canção pela qual sou louca, uma versão do "Vie gratuliere", o parabéns a você sueco. Essa versão é bem mais popular (eu adorava cantá-la em nossas comemorações lá!) e a recebi pelo facebook de minha querida e adorável amiga Jéssica quem vive lá em Malmoeee city, minha antiga morada. Como boa canção popular sueca, esta também tem bebida no meio, porque se tem duas coisas as quais os suecos amam mais que bebida são: 1. fazer versão de música e 2. fazer versão de música colocando uma letra sobre bebida nel

Mãe qué é mãe mesmo...

(Picasso, Mãe e criança, 1921) Mãe qué é mãe mesmo... Já deu uma de cientista e foi até o quarto do bebê só para checar se ele respirava. Já despencou de sono em cima dele, feito uma galinha morta, enquanto amamentava. Já caminhou pela casa na ponta dos pés, como uma bailarina, só para não acordar o pimpolho. Mãe qué é mãe mesmo... Já perdeu a conta das mamadas e esqueceu qual o peito deveria dar. Já deu oi pro lindo rapaz que dormia ao seu lado e dormiu antes de continuar a conversa. Já adquiriu habilidades múltiplas como comer com uma mão só e fazer xixi com o bebê no colo. Mãe qué é mãe mesmo... Ama e odeia, ama e odeia. Às vezes chora e muitas vezes sorri. É ao mesmo tempo carrasca e heroína. Mãe... é uma garota crescida com uma boneca de verdade nos braços. Precisa de atenção e carinho tanto quanto seu brinquedo.

O que você vê nesta obra? "Língua com padrão suntuoso", de Adriana Varejão

("Língua com padrão suntuoso", Adriana Varejão, óleo sobre tela e alumínio, 200 x 170 x 57cm) Antes de começar este post só quero lhe pedir que não faça as buscas nos links apresentados, sobre a artista e sua obra, antes de concluir esta leitura e observar atentamente a obra. Combinado? ... Consegui, hoje, uma manhã cultural só para mim e fui visitar a 30a. Bienal de Arte de São Paulo , que estará aberta ao público até 09 de dezembro e tem entrada gratuita. Já preparei um post para falar sobre minhas impressões sobre a Bienal que, aos meus olhos, é "Poesia do cotidiano" e o publicarei na próxima semana. De quebra, passei pelo MAM (Museu de Arte Moderna), o qual fica ao lado do prédio da Bienal e da OCA (projetados por Oscar Niemeyer), passeio que apenas pela arquitetura já vale demais a pena - e tive mais uma daquelas experiências dificilmente explicáveis. Há algum tempo eu esperava para ver uma obra de Adriana Varejão ao vivo e nem imaginava que