05 janeiro 2008

Estive em Palma de Mallorca e lembrei-me de você!

(Praia sim, banho de mar não. Palma de Mallorca, jan/2008. Foto: Renato Cechetti)



"O que é uma ilha?
Ilha é uma porção de terra cercada de água por todos os lados. "

Eu sempre adorei as aulas de geografia do primário e me lembro muito bem da aula em que a professora ensinou o decoreba sobre o que era uma ilha.
A objetiva, porém vaga explicação só me deixou mais curiosa sobre como seria estar numa ilha. Talvez por isso sempre que estive em uma eu me lembro do trecho acima e fico assim toda orgulhosa de, finalmente, entender aquela aula de geografia.

E esses últimos dias tive oportunidade de conferir a explicação novamente.

Se o Natal já tinha sido super gostoso e animado com a visita carinhosa da tia Dri (a Super Nanna que o Angelinho fez de gato e sapato), o início de 2008 foi revigorante. Deixamos a gelada, escura e cinzenta Suécia em busca de Sol. "Soooool! por favor!" era tudo que pedíamos e precisávamos.

E já que o Brasil e a família estavam longe demais, o Renatur deu um jeito e fomos parar em Palma de Mallorca, uma incrível ilha ("cercada de água por todos os lados") na Espanha. 


(Linda vista do que mais tem em Palma nesta época do ano, além de casais celebrando os cinquenta anos da formatura: barcos. Muitos e muuuitos barcos. Foto: Somnia Carvalho)

Essa foi a menor distância de Malmö, com a maior temperatura e dia mais claro aqui por estas bandas. Duas horas e meia de vôo e puft! Tudo diferente!

O passeio já teria valido a pena pela vista do alto. Descendo, a gente avista uns rochedos altos, maravilhosos, o verde das palmeiras e mata, o azul do céu e do mar. Lindo de viver!

(Vista do mar a partir do páteo da Catedral.Foto SC)

É claro que porque "todo cambia" a gente angelizado não teve como subir montanha, nem fazer altos e aventurosos passeios, como era costume quando éramos "solteiros", mas tiramos proveito de tudo que pudemos, na companhia mais que agradável de "lo bebecito muy guapo" que conquistou a espanholada toda. 


(Angelinho Linho Linho em momento de descontração no quarto do hotel, longe dos holofotes espanhóis)


Deu para curtir cafés, comida, música e celebrações típicas na rua. 
Deu para fazer a ceia de reveillon a dois, com direito a champagne, salsicha e pão, na sacada do hotel, a 7 graus. Deu para ver os fogos de longe, enquanto "el bebecito" dormia.
Deu para caminhar muito, se esticar no sol, feito lagartixa sueca, e tomar, beber, se embreagar de sol e entender que acordar com sol de manhã, como a gente acorda aí, é um presente maravilhoso do dia.


(De quase todos os pontos da cidade têm-se a vista da enorme e linda Catedral de Palma)

Deu até para ir ao Museu com o bebê, "ensiná-lo" a distinguir uma obra de arte de uma não obra de arte e fazê-lo ninar olhando as cerâmicas do Picasso.


(Apreciando a bela arte, no "muy bueno" Museu Es Baluard, Museu de Arte Moderna e Contemporânea)


Deu para brincar de piadista com o idioma e morrer de rir com os espanhóis falando como se tivessem "una grand batat quent en la bueca". 
Deu para esquecer como se habla português, misturar inglês com sueco e espanhol. E ficar com mil "dúbidas" gramaticais ao escrever este post.
Deu para se sentir parte de um filme do Almodóvar. 


(Pappis e Ângelo saboreando um bom vinho e um delicioso flamenco tocado por um simpático espanhol, durante todos os dez minutos que "lo bebecito" aguentou ficar quieto)

Trocar os -5, o dia com 5 horas e céu nublado por esta paisagem foi signiticativo e animador, ainda mais no início de um novo ano. Por outro lado, embora fosse de se esperar, o falar alto dos espanhóis e a soltura deles, vindo brincar com "el bebecito muy guapo e atrevido", tudo, me remeteu ainda mais ao Brasil. 

E, então, deu para chorar, buááá, enquanto falava com minha mãe, meus irmãos e a Luana ao telefone.  Até da contagem regressiva do Faustão (eca!) deu saudade, mas senti mesmo falta de abraçaaar apertado e chorar quem tava do meu lado, e contar as tais ondinhas e falar "Feliz Ano Novo", "Feliz Ano Novo" pra todo mundo. E eu que nunca passo o reveillon com minha família desejei ardentemente que eles estivessem comigo e vissem a maravilhosa paisagem que a gente tava vendo da sacada do hotel. 


(Aqui quase a mesma vista que tínhamos do hotel, só que bem mais do alto, a partir do Castelo da cidade)



(Momento de festa: cavalaria celebrando a conquista de Palma pelos catalães, ou seriam catalãos?)

Lembrei de todo mundo. Tive saudade de todo mundo. Queria estar com todo mundo, e ao mesmo tempo me dei conta de que só poderia estar vivendo tudo aquilo, se assim fosse. E tive muito orgulho do meu companheiro "perfecto" e da nossa plantinha.



(A plantinha que cresce, cresce e cresce milagrosamente a cada dia)



(O tal companheiro "perfecto" e a tal plantinha na versão bóia fria boliviano)

(La mamacita tentando, tentando ardentemente comer sua saladita com el bebecito nervosito no cuelo)

E, então, ainda no aeroporto, durante a volta, falei para o Ângelo todo saltitante, pendurado em mim:

- Nino!!! Vamos voltar para la casita agora!

E vupt! me dei conta de que a nossa casa agora é este lugar chamado Suécia. E senti uma sensação estranha, engraçada, gostosa, tudo meio embolado junto. E foi bom pensar na volta. Foi bom pensar que terei boas e gostosas memórias para lembrar, apesar da saudade, apesar da dureza da saudade e da vontade de estar com todos vocês. Mas, como meu sobrenome é Deslumbrette, eu diria que o importante é que eu estive em Palma de Mallorca e lembrei-me de vocês!!!


9 comentários:

Andréa disse...

Que lugar maravilhoso!!!
Posso sentir uma pontinha de inveja??
Bjs
Andréa

Somnia Carvalho disse...

Andréa!
todo prato que a gente comia eu queria fotografar para manar pra você!!!

rs...

inveja boa é bom!

Andréa disse...

Que pena que não fotografou. Eu ia amar de paixão.
Acabei de falar com a tia Dri, que só me falou de coisas boas daí. Inclusive da maravilhosa ausência de baratas.... ahahaha....
Bjs
Andréa

Anônimo disse...

Também tive saudade de muitos queridos no Ano Novo...e também lembrei da minha amiga filósofa, apaixonada,deslumbrada, escritora, mãe...tem dias que não leio o blog...e ele continua me emocionando muito. bj. Pinta

Somnia Carvalho disse...

Minha querida amiga Pinta,
Falei de você este café com o Re... sobre como você é calma, amiga e paciente...
Gosto tanto de bater papo com você...

Eu vivo em crise sem saber se continuo esse blog, mas toda vez que recebo recado seu, por exemplo, eu tenho vontade de continuar,

mil beijos,

Anônimo disse...

Olá Muié!
To de volta e tentando me atualizar dos fatos no seu blog. Como boa leitora de "Caras" (rsrs) vi todas as fotos primeiro (estão lindas!) e aos poucos estou lendo os textos. Posso dizer q tive uma sensacao parecida ao voltar do Brasil 2a feira... minha casa agora tb é na Suécia. Coisa louca, né?
Saudade docê!
Beijos, Xu

Somnia Carvalho disse...

Muler,

maior saudade de você!!!
Malmo ficou vazia sem voces dois! muito vazia!

e Angelinho também quer te ver!!!

olha só eu deixo você ler o blog estilo caras, mas so nos textos mais amenos!

rs...

vamos nos ver!!!!! nesta escuridao!!!

Anônimo disse...

Oi Somnia!! Feliz ano novo para minha família internacional!!!

Por favor, vamos marcar uma ida à praia quando vier ao Brasil!!!

Bjos

Flavinha

Somnia Carvalho disse...

Olá plima!

Eu gostei deste "por favor" hehehe...

vou fazer fusquinha e ficar querendo mais "por favores!" rs...

devemos estar por aí em february darling!

beijos para minha família nacional!!!