Pular para o conteúdo principal

Eu sou uma nova alma


(New Soul, Yael Naim)

Numa conversa com uma querida amiga, terapeuta, mais velha que eu, para quem a vida parece não assustar mais tanto, eu filosofava sobre como as coisas bem simples, quase banais podem nos sugar tanta energia. Em tom de desabafo lamentei como desejaria de vez em quando ter um lugar para ir só para recarregar energia, sabe? Como se faz com um carro quando a gasolina acabou. Queria, sei lá, deitar-me no gramado e sentir a energia do sol suave invadindo e me dando todas as saídas para todas as bobeiras cotidianas, às vezes tão difíceis de se mudar, como nosso jeito de ser, por exemplo.

Tanta filosofia veio apenas de sentir meu humor afetado por um monte de fatores externos. Detesto agir como chata, porque a gente perde sempre a razão... Como chatos atraimos atitudes chatas e aí a coisa vai se contaminando até o nível do insuportavelmente chato.

Vocês nunca sentiram isso também?

Bom, agora pouco minha cunhada Dri, com quem estou acostumada a fazer ótimas viagens e "viagens", me trouxe essa música deliciosa, com um vídeo ainda mais lindo e senti que a letra e a canção traduziram o que eu tentava falar à minha amiga outro dia...

O desejo de se renovar, de sentir-se com humor novo pode vir apenas da tentativa de tentar ser melhor. Errar e aprender, errar tentando acertar já podem nos dar aquele final feliz esperado.

Então aqui vai para a gente começar o ano muito bem, ou ao menos tentar começar...

Um beijo grande!



New Soul


"I'm a new soul I came to this strange world hoping
I could learn a bit about how to give and take.
But since I came here felt the joy and the fear
finding myself making every possible mistake

la-la-la-la-la-la-la-la...


I'm a young soul in this very strange world
Hoping I could learn a bit 'bout what is true and fake.
But why all this hate?
Try to communicate,
finding trust and love it's not so always easy to make

la-la-la-la-la-la-la-la...

This is a happy end cause'
you don't understand
everything you have done why's
everything so wrong

this is a happy end
come and give me your hand I'll
take your far away.

[Refrain]:
I'm a new soul
I came to this strange world
hoping I
could learn
a bit about how to give and take
but since
I came here felt the joy and the fear
finding myself
making every possible mistake

la-la-la-la-la-la-la-la...


la-la-la-la-la-la-la-la-la-la...."

Yael Naim

...


New Soul
tradução

Eu sou uma alma nova, eu vim até esse mundo estranho,
esperando
Que eu pudesse aprender um pouco sobre dar e receber
Mas desde que eu vim para cá, senti a alegria e o
medo
Percebo que estou cometendo todos os erros possíveis.

la-la-la-la-la-la-la-la...

Eu sou uma alma jovem nesse mundo tão estranho
Esperando que eu pudesse aprender o que é verdadeiro e
falso
Mas pra quê todo esse ódio?
Tentando me comunicar,
Descobri que o amor não é sempre fácil de se fazer

la-la-la-la-la-la-la-la...

Isso é um final feliz porque
Você não entende
Tudo que você fez
Por que está tudo tão errado?

Isso é um final feliz
Venha e me dê sua mão
Eu te levarei para longe

Eu sou uma alma nova,
Eu vim até esse mundo estranho,
esperando que eu pudesse aprender um pouco sobre dar e receber
Mas desde que eu vim para cá,
Senti a alegria e o medo
Percebo que estou cometendo todos os erros possíveis."


Comentários

Françoise disse…
Ehhhh, quantas vezes já me senti assim....tem razão. Mas o melhor é mesmo tirar proveito das coisas boas da vida como apreciar uma boa música indicada por uma amiga querida.
Feliz Natal!
Beijos mil.
Fran
Beth/Lilás disse…
Amada amiga!
Este ano que se vai foi de grandes mudanças para você e toda sua família, mas sinto pelo rescaldo final que foi bom, profícuo e muito lindo com a chegada da Marina.
Espero que tenhas um 2011 cheio de paz, saúde e prosperidade junto de seu amado Renato e filhos.
Um Feliz Ano Novo e um abraço apertado da amiga carioca,

Beth Q.
Talita disse…
Eu PRECISAVA desta música hoje... Obrigada!
Lu Souza Brito disse…
Olá Sonia,

Mesmo sem conseguir "traduzir" toda música (eu assisti o video antes de ler o post) eu consegui "sentí-la plenamente.
Lindaaaaaa demais.
É, fatores externos mexem com nosso humor e muitas vezes somos mesmo muito chatos, mas não dá pra seguir nesta corrente né?

Um grande beijo
Maria Nizete disse…
Linda música!!!! Tbm tenho meus momentos chatos, mas o importante é não deixar estes momentos tomarem conta de nós, tbm gostaria de ter um lugar para recarregar a bateria.
Um lindo 2011 para vc.
bjs
Somnia Carvalho disse…
que bom que voces aproveitaram a musica tambem!!! eu to sempre voltando aqui e ouvindo de novo e de novo e de novo... delicia ne!

beijos

Postagens mais visitadas deste blog

"Ja, må hon leva!" Sim! Ela pode viver!

(Versão popular do parabéns a você sueco em festinha infantil tipicamente sueca) Molerada! Vocês quase não comentam, mas quando o fazem é para deixar recados chiquérrimos e inteligentes como esses aí do último post! Demais! Adorei as reflexões, saber como cada uma vive diferente suas diferentes fases! Responderei com o devido cuidado mais tarde... Tô podre e preciso ir para a cama porque Marinacota tomou vacina ontem e não dormiu nada a noite. Por ora queria deixar essa canção pela qual sou louca, uma versão do "Vie gratuliere", o parabéns a você sueco. Essa versão é bem mais popular (eu adorava cantá-la em nossas comemorações lá!) e a recebi pelo facebook de minha querida e adorável amiga Jéssica quem vive lá em Malmoeee city, minha antiga morada. Como boa canção popular sueca, esta também tem bebida no meio, porque se tem duas coisas as quais os suecos amam mais que bebida são: 1. fazer versão de música e 2. fazer versão de música colocando uma letra sobre bebida nel

Mãe qué é mãe mesmo...

(Picasso, Mãe e criança, 1921) Mãe qué é mãe mesmo... Já deu uma de cientista e foi até o quarto do bebê só para checar se ele respirava. Já despencou de sono em cima dele, feito uma galinha morta, enquanto amamentava. Já caminhou pela casa na ponta dos pés, como uma bailarina, só para não acordar o pimpolho. Mãe qué é mãe mesmo... Já perdeu a conta das mamadas e esqueceu qual o peito deveria dar. Já deu oi pro lindo rapaz que dormia ao seu lado e dormiu antes de continuar a conversa. Já adquiriu habilidades múltiplas como comer com uma mão só e fazer xixi com o bebê no colo. Mãe qué é mãe mesmo... Ama e odeia, ama e odeia. Às vezes chora e muitas vezes sorri. É ao mesmo tempo carrasca e heroína. Mãe... é uma garota crescida com uma boneca de verdade nos braços. Precisa de atenção e carinho tanto quanto seu brinquedo.

O que você vê nesta obra? "Língua com padrão suntuoso", de Adriana Varejão

("Língua com padrão suntuoso", Adriana Varejão, óleo sobre tela e alumínio, 200 x 170 x 57cm) Antes de começar este post só quero lhe pedir que não faça as buscas nos links apresentados, sobre a artista e sua obra, antes de concluir esta leitura e observar atentamente a obra. Combinado? ... Consegui, hoje, uma manhã cultural só para mim e fui visitar a 30a. Bienal de Arte de São Paulo , que estará aberta ao público até 09 de dezembro e tem entrada gratuita. Já preparei um post para falar sobre minhas impressões sobre a Bienal que, aos meus olhos, é "Poesia do cotidiano" e o publicarei na próxima semana. De quebra, passei pelo MAM (Museu de Arte Moderna), o qual fica ao lado do prédio da Bienal e da OCA (projetados por Oscar Niemeyer), passeio que apenas pela arquitetura já vale demais a pena - e tive mais uma daquelas experiências dificilmente explicáveis. Há algum tempo eu esperava para ver uma obra de Adriana Varejão ao vivo e nem imaginava que