27 janeiro 2009

Dicas Mil: vida prática na Suécia: vacinação infantil



Tentando dar continuidade àquela série sobre dicas da vida prática por aqui, vou aproveitar a pergunta da Talyane, uma querida "ouvinte" que nos escreve de Kalmar, aqui mesmo na Suécia.

A Talyane, com um barrigon de 7 meses, vive nessa cidadezinha gostosa, onde tem um castelo que já paga a pena viver por estas terras geladas e me pergunta o seguinte:


"(...) Bem eu estou grávida de 7 meses agora e estou com uma dúvida muito grande e creio eu muito importante, está me deixando de cabelo em pé... rs. E me lembro de suas matérias sobre maternidade... bem, como é o esquema de vacinas aki na Suécia? Estou com medo pq as principais vacinas são até os 6 meses de vida e minha filha vai estar sempre indo ao Brasil, até pq nos estamos aki de passagem pode-se dizer assim, e então ficoo muito preocupada com esse assunto. Como vc fez com seu bb? Melhor como é aki na Suécia, podemos pedir as mesmas vacinas? elas existem por aki?"


Bom, querida Talyane, por sua conta e por conta de um comentário antigo seu no meu post "Curiosidades sobre a Suécia, pré-natal" eu tenho em mente um texto inteirinho a respeito do meu parto aqui na Suécia que pretendo ter coragem de ainda escrever. Sobre essa sua última dúvida, digo o seguinte:

Vacinação de bebês na Suécia é fácil, simples, seguro e organizadíssimo. Não se preocupe. 
Assim que um bebê estrangeiro, cujos pais tenham documentação legal para estar no país, nasce aqui na Suécia, o próprio hospital encaminha todos os dados do bebê, dos pais etc para alguns órgãos legais. Isso quer dizer que os pais nem mesmo precisarão ir a um cartório para expedir o registro, como no Brasil. Com isso, todos a rede de saúde terá os dados do bebê e de seus pais. 

Vacinas:

Para o início das vacinas, bem como de qualquer tratamento de saúde infantil, é preciso procurar o Vårdcentral (que é uma versão de primeiro mundo dos nossos Postos de Saúde) mais próximo da casa da família, onde uma enfermeira, com especialidade em pediatria, fará o acompanhamento da criança. Em alguns casos, o posto especial para crianças pode ser chamado Barnavårdcentral e ficar separado do Vårdcentral.

Toda visita é agendada, não há fila de espera, nem demora ou salas lotadas. 

A maior parte das vacinas é dada por estas enfermeiras, numa consulta agendada especialmente para o bebê. Após ter inscrito a criança, as profissionais praticamente fazem todo o trabalho para a gente: enviam pelo correio o agendamento de vacinas e não deixam passar um delas sequer. 

Quando a criança precisa sair do país e seguir para um lugar de "risco", como às vezes o Brasil é considerado, é possível administrar alguma dose extra de vacina, que normalmente não é dada na Suécia. Todos esses itens podem ser conversados com a enfermeira, sem maiores problemas.  
É possível que os pais precisem arcar com a despesa da vacina, caso ela não esteja incluída no plano de vacinas das crianças suecas e o valor é parecido com o que se cobra no Brasil. Entretanto, são casos raros, já que o programa de vacinação sueco é quase o mesmo que o brasileiro. 

Nos primeiros meses essas enfermeiras são as responsáveis por checar, quinzenalmente (ou mais) peso, altura e estado geral do bebê. Elas são experientes, atenciosas e competentes, na maior parte dos casos. O bebê também terá consultas agendadas com o médico periodicamente para fazer alguns testes de saúde, como audição, visão etc. 

No site de cada região é possível encontrar muitas informações sobre o funcionamento dos Barnavårdcentral. Sobre Malmö ou a cidade de Kalmar é preciso pesquisar em:


Para saber qual o Vårdcentral mais próximo, consulte o site:


Espero que tenha lhe dado uma luzinha, antes que o dia de dar a luz lhe chegue Talyane!
Escreva se precisar. Se eu souber e puder ajudar, respondo.