Pular para o conteúdo principal

Fomos "a la plaia ô ô ô ô"

(Manet, Beach at Boulogne sur mer, 1869)


Uma das coisas que a gente mais fez durante o verão sueco foi passar o dia na praia. A gente levava milhares de coisas, como todo mundo, e se estendia na areia e no sol.

Estamos aqui em Juquehy, numa praia do sul de São Paulo, e percebo ainda mais tantas diferenças entre a natureza e o povo de lá, a natureza e o povo daqui. Sem tempo para me alongar, porque tô aproveitando a chuva e a vetania para usar o computer do hotel, anoto rapidamente as que mais me chamam a atenção:

- Na Suécia, praia significa:

. sentir que é tempo de praia quando o termômetro bate 18 ou 20 graus.
. curtir a família e o sol, não importa se a água tá fria ou não.
. se estender e grudar-se na natureza, não importa se o sol é para bronzear ou não.
. fazer piquenique, sem preocupação com parecer pobre de marré de si.
. deixar as crianças brincarem peladas, brincarem sozinhas, soltas e livres.
. não usar protetor solar (a gente é exceção), nem chapéu, nem guarda-sol, nem nada que impeça de esturricar no sol e aproveitar o astro que demorou a chegar.
. tomar água, suco e leite, no máximo. Cerveja só dos brasileiros.
. curtir quieto, deitado e brincando, cada qual com seu grupo. Sem barulho ou música.
. mar sem onda e água rasa por muitos quilômetros. Ótimo para deixar os peladinhos brincarem.


- No Brasil, praia significa:

. só ir à praia ou nadar no mar se a temperatura for quase 30, mas com céu azul e um mormação assim bem quente. Menos que isso, não vale a pena, porque "tá muito frio".
. barulho, alegria e gritaria na água. As crianças brasileiras parecem crianças de outro planeta, ou vice-versa, se comparar com as suecas discretas.
. ter que estar, ou querer estar linda, maravilhosa e magra, além de bronzeada, para sentir-se sem culpa e a praia valer a pena.
. usar chapéu e protetor, guarda sol e tudo o mais, o que não significa não torrar no sol igual as suecas.
. cerveja, cerveja e cerveja com capirinha e quitutes comprados nos quiosques.
. onda, muita onda no mar, onde me mato de tanto pular.
. comprar tudo quanto é acessório dos ambulantes para realçar o bronzeado e, claro, sentir-se lindona.

Eu amo praia e, por isso, praia na Suécia também pode ser bom porque o povo sueco sabe curtir a natureza, sem muitas exigências. As condições de lá garantem que eles se deliciem com muito menos e agradeçam por isso, mas praia para mim significa curtir o mar grande e misterioso e lá eu não pude fazer isso. Sentir a onda me levando e o sal no corpo é algo mágico. Foi o que fiz esses dias todos, com exceção de hoje que o vento tá trazendo ondas gigantes para o hotel. Ainda assim, estou sueca sueca e vou agora catar conchinhas, mesmo com a chuva da qual os brasileiros fogem, porque com temperatura de vinte e tantos no termômetro (Contra os menos 5 que logo vamos pegar) não tem chuva nem vela que me faça perder isso.


....
Anjos do Mar

As ondas são anjos que dormem no mar,
Que tremem, palpitam, banhados de luz...
São anjos que dormem, a rir e sonhar
E em leito d'escuma revolvem-se nus!

E quando, de noite, vem pálida a lua
Seus raios incertos tremer, pratear...
E a trança luzente da nuvem flutua...
As ondas são anjos que dormem no mar!

Que dormem, que sonham... e o vento dos céus
Vem tépido, à noite, nos seios beijar!...
São meigos anjinhos, são filhos de Deus,
Que ao fresco se embalam do seio do mar!

E quando nas águas os ventos suspiram,
São puros fervores de ventos e mar...
São beijos que queimam... e as noites deliram
E os pobres anjinhos estão a chorar!

Ai! quando tu sentes dos mares na flor
Os ventos e vagas gemer, palpitar...
Por que não consentes, num beijo de amor,
Que eu diga-te os sonhos dos anjos do mar?

Álvares de Azevedo

Comentários

Beth/Lilás disse…
hahahhah
Mas você não fez o famoso parâmetro de praia entre paulistas e cariocas!!!
Aí tem coisa prá caramba de diferente e você só vai saber se um dia baixar, mesmo toda suequinha, aqui em Ipanema! rsss

Isso mesmo, aproveitem bastante, ponham o pé descalço na areia e sintam a vibração das ondas desse nosso mar Atlântico.

beijos cariocas
Anônimo disse…
Oi Sonia!!
Adorei a comparacao!! Nos por aqui com -10 graus...paulada de frio!!!ta tanto frio que quando vc respira o nariz doi.
Aproveite do sol e do calor porque aqui ta ruim.
beijos
/JR
Anônimo disse…
Nossa Sonia.. ja rir tanto desse post!
tudo verdadeee verdadeira! hehehe!!
Estou indo pra brasilia nesta sexta!
:)

Bjins
Anônimo disse…
hi mama! gott nytt ar!! looks as you are having a lot of fun there! enjoy and take care! we are back and enjoying malmö life;-) hope you wont forget the shirt for Nik! take care and see you soon, let me know the date when you are coming...
Ed. disse…
heyyyyyyyyyyyyyyyyyyyyy

feliz 2009 para vc e toda a familia.

eu detesto praia aqui ou em qq lugar do planeta. mas gosto do mar a noite!

bjos bjos saudosos
ed
Unknown disse…
Sônia querida,não acredito que ainda não conseguimos nos encontar,chegamos 10 minutos depois que vocês saíram no aniversário da Bibi...queria muito ver o seu anjinho e a Letícia brincando pra valer,os dois tem a mesma carinha sapeca!Quando vocês voltam pra Suécia?Nós estamos no Piauí,voltaremos dia 13.Quero te agradecer por me emocionar a cada post seu,nem sempre consigo ler,mas vez ou outra tenho um tempinho pra mim,você escreve com tanta leveza e simplicidade que parece que estou te ouvindo falar.Sua visão das coisas me faz querer curtir mais minhas pequenas pérolas loiras e descabeladas!Feliz 2009!!Um grande beijo,Mariana.
iscadeleopondo disse…
com esse post você triplicou minha vontade de ir para a suécia.
Odeio praia por ser exatamente como você descreveu as praias brazileiras e adorei a forma sueca!!!
Ah se um dia eu puder ir para lá e voltar para o Brasil apenas para passear e visitar os parentes, quem sabe assim eu não passe a apreciar mais o meu país pois no momento vejo pouca coisa que me agrada aqui :[

Até mais vê

Arthur
iscadeleopondo disse…
acabo de ler o post sobre comida e cozinhar (e que por algum motivo aquele texto relativamente grande não está aqui no blog) e num fui muito com a cara do cardápio sueco...
Sabe o que disse de ter triplicado a vontade de ir para lá? pois é, agora só estou 2 vezes com mais vontade de ir e não 3 hahahhhahahah
[só não entendo porque ele não está aqui, se você o quiser e o perdeu eu tenho ele aqui...]
Anônimo disse…
Oi amiga Sonia, semana passada estive na praia aqui no sul em Capão da Canoa, e falei para meu marido, acho que sou de outro planeta, pois não dá para aguentar, é barulho, vendedor de tudo que se possa imaginar. Quase impossivel curtir a natureza, o mar e a areia, fico feliz que em outras partes do mundo as pessoas ainda sabem apreciar a praia e o que ela tem de melhor....
Boas férias, beijos
Somnia Carvalho disse…
Lilas, non entendi! no Rio e ainda mais barulhento? estas a brincar comigo rapariga?
Somnia Carvalho disse…
Jessica fofolete,

eu estranhei... ontem tava so 2 graus e eu morrendo de frio... pus roupa a menos, tava descostumada!
Somnia Carvalho disse…
Jana,

Se riu ta bom! eu esqueci umas varias coisas, mas fica pra proxima!!!
Somnia Carvalho disse…
Hey mama, I miss you too! and dont worry! I did everything that you asked me!
Somnia Carvalho disse…
Edissimo, 2009 sem muitos mas para voce!
Somnia Carvalho disse…
Mariana, minha amiga queridona,

fiquei tao tao triste de nao ver voces! juro!
e pensei em tentar fazer isso nos ultimos dias, mas foram tao corridos, tao loucura que nao deu...

a gente se encontra na proxima, sem falta! quero ver as meninas e o angelo juntos! toda a mulecada com a meninada! e a gente corujando em cima!

Eu nao sabia que vc acompanhava o blog ainda, adorei saber! escreva mais e bom receber resposta de voces ai!
Somnia Carvalho disse…
Caro Arthur, seu Leopoldo!

voce nao deve se preocupar com o item comida, sabe por que? voce acaba encontrado quase tudo que quer, se buscar os mercados especializados e eu ajudo a achar! A gente meio que se aculturou bem e deixa pra matar a vontade de comida brasileira quando vai, mas vc vera com o tempo que ha coisas boas... desde aquele post eu ja aprendi onde comer coisas mais quentinhas e diferentes tambem.. .

Venha p a suecia homem! voce vai gostar mesmo!
Inclusive porque voce vai curtir a beca a praia quieta deles!
bjs

ah... sobre qual texto vc ta falando: me manda no email entao? nao sei pq algum texto nao ta no blog!
Somnia Carvalho disse…
Hey Eveline!

Verdade nao e? eu nao consigo entender como a gente brasileiro acha que tem o direito de abrir o capozao do carro e por a nossa musica na orelha do outro?

nesse fator de respeitar o espaco e ouvido alheio a gente perde bastante quando ta praia!

Postagens mais visitadas deste blog

"Ja, må hon leva!" Sim! Ela pode viver!

(Versão popular do parabéns a você sueco em festinha infantil tipicamente sueca) Molerada! Vocês quase não comentam, mas quando o fazem é para deixar recados chiquérrimos e inteligentes como esses aí do último post! Demais! Adorei as reflexões, saber como cada uma vive diferente suas diferentes fases! Responderei com o devido cuidado mais tarde... Tô podre e preciso ir para a cama porque Marinacota tomou vacina ontem e não dormiu nada a noite. Por ora queria deixar essa canção pela qual sou louca, uma versão do "Vie gratuliere", o parabéns a você sueco. Essa versão é bem mais popular (eu adorava cantá-la em nossas comemorações lá!) e a recebi pelo facebook de minha querida e adorável amiga Jéssica quem vive lá em Malmoeee city, minha antiga morada. Como boa canção popular sueca, esta também tem bebida no meio, porque se tem duas coisas as quais os suecos amam mais que bebida são: 1. fazer versão de música e 2. fazer versão de música colocando uma letra sobre bebida nel

Mãe qué é mãe mesmo...

(Picasso, Mãe e criança, 1921) Mãe qué é mãe mesmo... Já deu uma de cientista e foi até o quarto do bebê só para checar se ele respirava. Já despencou de sono em cima dele, feito uma galinha morta, enquanto amamentava. Já caminhou pela casa na ponta dos pés, como uma bailarina, só para não acordar o pimpolho. Mãe qué é mãe mesmo... Já perdeu a conta das mamadas e esqueceu qual o peito deveria dar. Já deu oi pro lindo rapaz que dormia ao seu lado e dormiu antes de continuar a conversa. Já adquiriu habilidades múltiplas como comer com uma mão só e fazer xixi com o bebê no colo. Mãe qué é mãe mesmo... Ama e odeia, ama e odeia. Às vezes chora e muitas vezes sorri. É ao mesmo tempo carrasca e heroína. Mãe... é uma garota crescida com uma boneca de verdade nos braços. Precisa de atenção e carinho tanto quanto seu brinquedo.

O que você vê nesta obra? "Língua com padrão suntuoso", de Adriana Varejão

("Língua com padrão suntuoso", Adriana Varejão, óleo sobre tela e alumínio, 200 x 170 x 57cm) Antes de começar este post só quero lhe pedir que não faça as buscas nos links apresentados, sobre a artista e sua obra, antes de concluir esta leitura e observar atentamente a obra. Combinado? ... Consegui, hoje, uma manhã cultural só para mim e fui visitar a 30a. Bienal de Arte de São Paulo , que estará aberta ao público até 09 de dezembro e tem entrada gratuita. Já preparei um post para falar sobre minhas impressões sobre a Bienal que, aos meus olhos, é "Poesia do cotidiano" e o publicarei na próxima semana. De quebra, passei pelo MAM (Museu de Arte Moderna), o qual fica ao lado do prédio da Bienal e da OCA (projetados por Oscar Niemeyer), passeio que apenas pela arquitetura já vale demais a pena - e tive mais uma daquelas experiências dificilmente explicáveis. Há algum tempo eu esperava para ver uma obra de Adriana Varejão ao vivo e nem imaginava que