13 março 2008

As coisas simples


(Frida Kahlo com granizo)


A Espantosa Realidade das Cousas


"A espantosa realidade das cousas
É a minha descoberta de todos os dias.
Cada cousa é o que é,
E é difícil explicar a alguém quanto isso me alegra,
E quanto isso me basta.
Basta existir para se ser completo.

Tenho escrito bastantes poemas.
Hei de escrever muitos mais. naturalmente.

Cada poema meu diz isto,
E todos os meus poemas são diferentes,
Porque cada cousa que há é uma maneira de dizer isto.

Às vezes ponho-me a olhar para uma pedra.
Não me ponho a pensar se ela sente.
Não me perco a chamar-lhe minha irmã.
Mas gosto dela por ela ser uma pedra,
Gosto dela porque ela não sente nada.
Gosto dela porque ela não tem parentesco nenhum comigo.

Outras vezes oiço passar o vento,
E acho que só para ouvir passar o vento vale a pena ter nascido.

Eu não sei o que é que os outros pensarão lendo isto;
Mas acho que isto deve estar bem porque o penso sem estorvo,
Nem idéia de outras pessoas a ouvir-me pensar;
Porque o penso sem pensamentos
Porque o digo como as minhas palavras o dizem.

Uma vez chamaram-me poeta materialista,
E eu admirei-me, porque não julgava
Que se me pudesse chamar qualquer cousa.
Eu nem sequer sou poeta: vejo.
Se o que escrevo tem valor, não sou eu que o tenho:
O valor está ali, nos meus versos.
Tudo isso é absolutamente independente da minha vontade."

Fernando Pessoa, Alberto Caeiro

2 comentários:

Anônimo disse...

Oi Somnia!
Entrei aqui no seu blog por acaso, clicando google aqui e acola e fiquei maravilhada com o seu "fino mundo".Que lindo o que voce escreve...
Assim como voce, eu tambem moro longe do Brasil (na Australia) e me identifiquei e me emocionei diversas vezes com as passagens que ia lendo no caminho. Ate lagrimas escapuliram quando li o relato sobre o seu querido pai na Singer.
Que bom que eu fiz esta descoberta hoje. Registro aqui para que saibas que hoje voce fez diferenca no mundo de alguem, que morre de saudades do Brasil, da familia, dos tempos de crianca, de fotografias de binoculo...assim como voce.
Enfim, parabens pelo blog e por compartilhar este tesouro com estranhos como eu.
Beijo
Silvia

Somnia Carvalho disse...

Olá Silvia!

Que prazer em conhecê-la e que prazer você me deu esta manhã...

Escrever o blog é uma maneira de eu abrir esse meu mundo simples, mas rico, ao meu modo de ver. Entretanto, embora eu veja no contador que muita gente passe por aqui, eu nunca sei direito se a troca foi boa ou não, pois poucas pessoas deixam comentários.

Você vive na Austrália? Uau! uma querida amiga que mora em Londres me disse que a Austrália é um Brasil que deu certo: ou seja, tem tudo dibão que nós temos lá, calor, natureza bela etc, mas sem os nossos "pobrema"... rs...

Me conta mais de sua experiência aí! mande no email do blog.

Ah! o texto sobre meu pai... obrigada! foi tão especial pra mim escrever aquilo, mas alguém havia me dito que era particular demais, logo, não causava tanto interesse... No fundo, acho que escrevo o blog pra mim... rs...

beijos,