07 agosto 2007

"Eu só peço a Deus..."



Estou longe,
vocês estão longe,
estamos longe um do outro...
Por sorte, o amor e a amizade resistem ao tempo
e à distância e temos a internet para ajudar a matar essa saudade.

Hoje está quente e abafado aqui em Malmö: 28 graus lá fora e sol forte. Muita gente na rua. De biquini nos parques e estirada embaixo das árvores. Gente de roupa colorida, fazendo barulho e tomando muito sorvete.

Hoje me lembrei de algumas coisas de alguns anos atrás. Quando fui morar sozinha numa kitnet em Campinas, depois de ter terminado a graduação. Eu e Renato nos víamos apenas no fim de semana, pois ele morava em São José dos Campos. Eu fazendo o mestrado, ele trabalhando, a gente percebendo que já queria muito ficar juntinho pra sempre, mas ainda não era o tempo. Naquele época lembro de ter pensado: "onde será que os ventos que me trouxeram até aqui me levarão daqui há alguns anos..." E esses dias percebi que estava tendo a resposta de tanto tempo atrás.

Me lembrei também de uma música que eu adorava cantar com uma amiga querida de Bragança, a Susette. Nós cantávamos junto com a Tâmara, uma super doutora em medicina, extremamente sensíve,l que tocava muito bem o violão e tinha uma voz de seda. Anos mais tarde, eu e Jamnete, querida amiga dos anos de Zunicamp, estávamos na Augusta durante trabalho do ENEM, e ela comprou o CD 30 anos de Mercedez Sosa que tem a tal música. Ouvimos aquele mês todo juntas e, depois, ela me presenteou com uma gravação que eu trouxe comigo pra cá e que me alegra vários dias.

De tantas coisas lindas que a letra desta música fala, uma nunca me sai da cabeça... "Que a morte não me encontre um dia, solitário sem ter feito o que eu queria".

Eu queria fazer muitas coisas até que esse dia chegue e, apesar de ter que me consolar de nunca poder ter tudo que gosto ao mesmo tempo, como por exemplo estar aqui e ter muitos dos que amo por perto, ou realizar tudo que sonho pra mim e pro mundo, fico feliz de perceber que caminhei até aqui. Caminhei sempre. E se eu tenho 15 minutos para escrever este post enquanto os dois grandes amores da minha vida dão um passeio pra me deixar descansar um pouco, "eu só peço a Deus" que eu saiba agradecer e dar "gracias a la vida que ha me dado tanto...".

Pra vocês ouvirem e sentirem um pouco o sabor do que tô falando, vai abaixo a letra em português e o original em espanhol da música de León Gieco, conhecida na voz de Mercedez Sosa.

Se clicarem lá em cima, no canto direito deste blog, no link do youtube, conseguirão assistir ao vídeo... Embora eu ame a versão com a Mercedez, achei essa que eu julgo seja o próprio compositor, León, interpretando... Ouçam, tenho certeza que nos sentiremos mais próximos ainda...)


(... que saiba, quando for jovem, o pai legal, engraçado e cuidadoso que teve)


("Solo le pido a Dios", Leon Gieco)

Eu só peço a Deus

(León Gieco, cantada por Mercedez Sosa)

Eu só peço a Deus
Que a dor não me seja indiferente
Que a morte não me encontre um dia
Solitário sem ter feito o q’eu queria

Eu só peço a Deus
Que a dor não me seja indiferente
Que a morte não me encontre um dia
Solitário sem ter feito o que eu queria

Eu só peço a Deus
Que a injustiça não me seja indiferente
Pois não posso dar a outra face
Se já fui machucada brutalmente

Eu só peço a Deus
Que a guerra não me seja indiferente
É um monstro grande e pisa forte
Toda fome e inocência dessa gente

Eu só peço a Deus
Que a mentira não me seja indiferente
Se um só traidor tem mais poder que um povo
Que este povo não esqueça facilmente

Eu só peço a Deus
Que o futuro não me seja indiferente
Sem ter que fugir desenganando
Pra viver uma cultura diferente


(... que cresça cheio de personalidade como parece ter até agora)

Solo le pido a Dios

(León Gieco, cantada por Mercedez Sosa)

Solo le pido a Dios
que el dolor no me sea indiferente
que la reseca muerte no me encuentre
vaca y sola sin haber hecho lo suficiente.

Solo le pido a Dios
que lo injusto no me sea indiferente
que no me abofeteen la otra mejilla
despus que una garra me arae la suerte.

Solo le pido a Dios
que la guerra no me sea indiferente
es un monstruo grande y pisa fuerte
toda la pobre inocencia de la gente.

Solo le pido a Dios
que el engao no me sea indiferente
si un traidor puede ms que unos cuantos
que esos cuantos no lo olviden facilmente.

Solo le pido a Dios
que el futuro no me sea indiferente
desgraciado es el que tiene que marchar
para vivir una cultura diferente

Solo le pido a Dios
que la guerra no me sea indiferente
es un monstruo grande y pisa fuerte
toda la pobre inocencia de la gente.






(e que a gente consiga continuar a ajudar no alívio das dorezinhas da vida)

11 comentários:

Irene disse...

Lindo texto!Amor,carinho,amizade,companheirismo,saudades.....Belas fotos!!!!!!!

Somnia Carvalho disse...

Que Vavá mais rapidinha o Angelo tem!!!
e semana que vem você podera curtir o pequerrucho ao vivo!!! prepare-se para fortes emocoes!!! beijos, vou tomar banho enquanto da tempo!

Mariana disse...

Querida mamãe apaixonada,sem palavras prá comentar o q vc escreveu,e quanto ao seu anjinho,lindoooo!!!!!Espero q vc curta muito cada 15 minutinhos de "solidão" sem os seus amores,pq a gente precisa ter um tempo,mesmo q curtinho,pra pensar na gente, ou simplesmente,não ter que pensar em nada,no horáio da última mamada,em q lado ele mamou,se a fralda deve estar suja,se ele tem frio ou calor,se está de lado no berço pra não engasgar,se a chupeta caiu,se o quarto está claro ou escuro demais...ai,ai,é tanta coisa nessa nossa cabecinha aloprada de mãe,haja neurônios!!!Estou adorando cada minutinho com minhas pequeninas,e com saudades de vcs.Bjs.

Dri disse...

Que texto! Que música! É de arrepiar de saudade! E que lindo esse meu sobrinho...

Elcio disse...

Cechetti,

se é que alguém ainda te chama assim ... Parabéns pelo Ângelo. Desejo muita saúde, paz e que ele traga muita felicidade para vocês! Forte abraço! Elcio

Anônimo disse...

Texto emocionante, até chorei. Também senti saudade do tempo que eu sonhava com o futuro e hoje, o meu "futuro" é muito melhor do que eu sonhava.E "eu só peço a Deus" que ele me dê muitos e muitos anos para eu continuar vivendo tudo isso. Obrigado por me fazer pensar nessas coisas. Pinta.

Somnia Carvalho disse...

Mariana, Tia Dri e Pinta,

Vocês são muuito carinhosas, demais!
é como se fosse um abraço receber esses comentários de vocês. Não sei se vocês voltam aqui para ver minha resposta... espero que sim. Só posso dizer que as mensagenzinhas de vocês é que me fazem arrepiar e quase chorar... beijocas

Somnia Carvalho disse...

Drix... hoje ta calooooooor que só vendo... lembrei de quando você passava em casa para a gente ir no mexicano tomar umas biritas... e curtir a noite quente! sauuuudade!

Renata disse...

Sonia amiga que lindo texto!!! encaixou direitinho com o que estou vivendo hj longe das pessoas que amo e tentando fazer o melhor que posso, nestas horas a gente lembra de tudo e do que poderia ter aproveitado melhor....E pensa que a cada nova fase vc se fortalece e percebe que � capaz de tudo! Bjs e muita saudade. Renata

Somnia Carvalho disse...

Re, não é totalmente maluco: o quanto a distância, as vezes, nos aproxima muito mais das pessoas...?
Me lembro de só ter começado a compreender o quanto amava meu pai, por exemplo, quando fui pra Unicamp... Nós duas estávamos aí pertinho e a amizade era muito boa, mas agora à distância ela está ainda mais fortalecida porque a gente se compreende ainda melhor. beijossssss!

Renata disse...

Sonia minha querida vc disse tudo o que eu estava tentando dizer... O bom de tudo é saber que se tem amigos e o quanto eles valem.Continue escrevendo seus textos são lindos e super sensíveis. Muitos bjs.