Pular para o conteúdo principal

Lista de desejos para começar e terminar em abril de 2012


Gente, eu tô fazendo minha dieta rigorosa e chata para virar uma mulher com poderes radioativos no início de abril e a única coisa que eu consigo pensar é qual será a ordem dos restaurantes, padarias, pratos típicos que irei devorar quando tiver terminado o meu tratamento. Por ora, eu basicamente não posso comer nada comprado, embalado, empacotado, que tenha sal normal, gema de ovo ou leite bá tchê!

Cheguei, então, a uma listinha básica mais ou menos assim de quais desejos gastronômicos eu tenho para o meu abril de 2012:

Nos cafés da manhã em casa com a família:
- Pão de queijo, pão francês com to-do tipo de queijo possível: gorgonzola e brie só para começar;
- Pão com todo-tipo-de-queijo cheio de salame e ou mortadela;
- Yogurte de côco, geléia de framboesa e nutella na torrada;
- Leite integral da Fazenda, gostoso, cremoso com gostinho de teta de vaca.

Na padoca do meu bairro antigo, Perdizes:
- bolo de tapioca
- torta de morango
- com coca-cola zero estupidamente gelada

Nos intervalos:

- Paçoca do botequim na esquina de casa com coca cola zero estupidamente gelada;
- Maria mole da minha sogra bem quadrada e geladinha com...
- wafle que eu mesma faço para as crianças com morangos e geléias em cima. Este, com leite integral quente e café fresquinho.

Nos almoços:

- Risoto de funghi secci com uma, quer dizer, duas, ou melhor três taças de vinho tinto, bemmm tinto;
- Lasanha verde hummmm;
- Uma feijoadinha da sogra,
- Um camarão na moranga e aceito até um bobó de camarão do Dita Cabrita acompanhada de caipirinha de saquê de frutas vermelhas.

Jantares:

- Comida japonesa com tudo de salmão, 3 vezes na semana com repetição de 2 repetições de shitaque em cada uma delas e 3 de sashimis de salmão tudo só para mim;
- Comida árabe num restaurante maravilhoso da vila madalena que minha cunhada me levou com 2 vezes o pãozinho quentinho da entrada;

De quebra eu pensei em solicitar o mesmo corpinho que vou adquirir nas semanas que antecedem as comilanças, mas aí parece que eu já tô pedindo demais!


Comentários

Lúcia Soares disse…
Oi, Somnia, Sônia. Não deve ser fácil tanta restrição alimentar. Pode ser até algo que não comemos normalmente, mas bastou proibir que vem a vontade.
Desejo que tudo esteja ótimo para a avaliação e você seja liberada para uma vida normal, comendo o que lhe der prazer. Porque um dos maiores prazeres da vida é mesmo comer.
Mas não é o único, e se ficar uma ou outra proibiçãozinha, você se acostuma.
Beijos!
Lúcia Soares disse…
Ah! tirando o sashimi e se o bobó não tiver muito dendê, vou acompanhar você no cardápio.
Delícia, principalmente o café da manhã.
E a esperança do corpitcho não rolar ladeira abaixo depois, essa não agarantio! rs
Xu disse…
Se vc tivesse incluído PASTEL na sua lista, eu até te fazia companhia... interprete esta mensagem como quiser. :-P
Beijos e até breve.
Somnia Carvalho disse…
Lucinha, eu peço pouco dende no bobo pra gente comer juntas! rs...
e despues voce me faz aquele cafezin minerin bem fraquin num bule pintado de branco, sabe qual?

esse mesmo! rs

Postagens mais visitadas deste blog

"Ja, må hon leva!" Sim! Ela pode viver!

(Versão popular do parabéns a você sueco em festinha infantil tipicamente sueca) Molerada! Vocês quase não comentam, mas quando o fazem é para deixar recados chiquérrimos e inteligentes como esses aí do último post! Demais! Adorei as reflexões, saber como cada uma vive diferente suas diferentes fases! Responderei com o devido cuidado mais tarde... Tô podre e preciso ir para a cama porque Marinacota tomou vacina ontem e não dormiu nada a noite. Por ora queria deixar essa canção pela qual sou louca, uma versão do "Vie gratuliere", o parabéns a você sueco. Essa versão é bem mais popular (eu adorava cantá-la em nossas comemorações lá!) e a recebi pelo facebook de minha querida e adorável amiga Jéssica quem vive lá em Malmoeee city, minha antiga morada. Como boa canção popular sueca, esta também tem bebida no meio, porque se tem duas coisas as quais os suecos amam mais que bebida são: 1. fazer versão de música e 2. fazer versão de música colocando uma letra sobre bebida nel

Mãe qué é mãe mesmo...

(Picasso, Mãe e criança, 1921) Mãe qué é mãe mesmo... Já deu uma de cientista e foi até o quarto do bebê só para checar se ele respirava. Já despencou de sono em cima dele, feito uma galinha morta, enquanto amamentava. Já caminhou pela casa na ponta dos pés, como uma bailarina, só para não acordar o pimpolho. Mãe qué é mãe mesmo... Já perdeu a conta das mamadas e esqueceu qual o peito deveria dar. Já deu oi pro lindo rapaz que dormia ao seu lado e dormiu antes de continuar a conversa. Já adquiriu habilidades múltiplas como comer com uma mão só e fazer xixi com o bebê no colo. Mãe qué é mãe mesmo... Ama e odeia, ama e odeia. Às vezes chora e muitas vezes sorri. É ao mesmo tempo carrasca e heroína. Mãe... é uma garota crescida com uma boneca de verdade nos braços. Precisa de atenção e carinho tanto quanto seu brinquedo.

O que você vê nesta obra? "Língua com padrão suntuoso", de Adriana Varejão

("Língua com padrão suntuoso", Adriana Varejão, óleo sobre tela e alumínio, 200 x 170 x 57cm) Antes de começar este post só quero lhe pedir que não faça as buscas nos links apresentados, sobre a artista e sua obra, antes de concluir esta leitura e observar atentamente a obra. Combinado? ... Consegui, hoje, uma manhã cultural só para mim e fui visitar a 30a. Bienal de Arte de São Paulo , que estará aberta ao público até 09 de dezembro e tem entrada gratuita. Já preparei um post para falar sobre minhas impressões sobre a Bienal que, aos meus olhos, é "Poesia do cotidiano" e o publicarei na próxima semana. De quebra, passei pelo MAM (Museu de Arte Moderna), o qual fica ao lado do prédio da Bienal e da OCA (projetados por Oscar Niemeyer), passeio que apenas pela arquitetura já vale demais a pena - e tive mais uma daquelas experiências dificilmente explicáveis. Há algum tempo eu esperava para ver uma obra de Adriana Varejão ao vivo e nem imaginava que