Pular para o conteúdo principal

Adeus Hábitos Velhos, Feliz Pessoa Nova

(Eu e meus dois nesse Natal, São Paulo, dezembro de 2008)

Há muitos anos eu aproveito essa fase de fim de ano para repensar o passado e planejar o futuro. Eu sei que parece clichê, mas comigo funciona que é uma beleza. Ao olhar para o que vivi, com uma certa distância, consigo valorizar certas vivências que me passaram desapercebidas ou consigo não mais supervalorizar outras que me fizeram sofrer, enquanto ainda faziam parte do presente.


(No aconchego do lar... Minha mãe, meu irmão e eu, sentindo falta da terceira filha ausente, Natal, São Paulo, dezembro de 2008)

Eu e Renato fazemos isso desde que nos conhecemos, há doze anos. Sentamos juntos e meio que fazemos um balanço, num papo bem gostoso e sempre informal. É uma sensação boa começar o ano com alguns planos novos em mente. Esse ano fizemos isso numa saída a noite, enquanto o Ângelo ficava com a tia Dri dele. Tanta coisa mudou e tantos outros valores forams sendo acrescentados aos antigos. Como pai e mãe temos preocupações que nunca tivemos e alegrias nunca sonhadas.

É também muito bom ter um olhar crítico sobre si mesmo e tentar não cometer os mesmos erros do ano que passou. Entretanto, acho ainda mais frutífero conseguir perceber e sentir-se agradecido por ter sido presenteado com mais um ano de vida. Nosso e daqueles que nos são caros.


(Ângelo, cuja alegria nunca acaba, rolando de alegria, Natal, São Paulo, dezembro de 2008)

Nessa revisão sinto que a cada ano cresco, ou tento crescer um pouco mais. Melhorar como amiga, filha, irmã, mulher, mãe, ser humano é uma meta que sempre tenho em mente, mais do que ganhar isso ou aquilo. E melhorar significa pensar que tipo de coisas posso fazer no próximo ano que valorizem melhor meu tempo, me valorizem e me tragam mais alegria e realização pessoal.

Todo ano sinto que há muito para caminhar e conquistar e talvez isso seja uma das coisas que torne a noite de hoje tão especial para mim. Sei que vou pensar em todo mundo que adoro e vou desejar ser um pouco do que eles têm de bom e admirável.

Sei que vou agradecer coisas legais que aconteceram e entre tantas, em meu flash back particular, vou ficar extremamente feliz e agradecida por este blog, por vocês, pessoas valiosas que cruzaram meu caminho em 2007 e continuaram em 2008.





(Meu avô e minha avô, depois de nove décadas de vida, ainda sorrindo e cheios de orgulho do passado, Sumaré, dezembro de 2008)

Por essa razão, desejo, do fundão mesmo do meu coração, que você tenha tempo para curtir as pessoas que ama, que consiga desistir de projetos dos quais não goste e não tenha medo, de jeito nenhum, de se lançar em algo que lhe prometa mais felicidade.

Desejo saúde para continuar envelhecendo com dignidade e simplicidade e sabedoria para curtir cada momento, por mais difícil que seja, com a consciência de que ele é único e que, enquanto estivermos por aqui, tudo, absolutamente tudo ainda é possível.

Felicíssimo Ano Novo! A gente se encontra de novo em 2009!

Comentários

Anônimo disse…
Feliz Ano !!!
Lúcia Soares disse…
Sônia, Feliz Ano Novo a você e aos seus. Falei hj, em um email para uma linda amiga-virtual que lhe desejava também Sabedoria...E vc a citou. Realmente, precisamos muito dela. Pra saber distinguir (como diz um texto) o que podemos mudar e o que devemos aceitar, em nossas vidas. Envelhecer é bom, pode crer. só precisamos da saúde. As rugas,flacidez,cabelos brancos, etc.a gente ignora.Que nos venha 2009, com saúde e paz!!!
Anônimo disse…
Feliz Ano Novo Amiga, todas as bençãos de Deus para você e para sua família. Que com muita sabedoria consigamos tirar o melhor de 2009 para nossas vidas e nosso crescimento. Beijos
Eveline
Anônimo disse…
FEEEEEEEEEEEEEEEEEEELIZ ano novo!!!! Pra vc, pro Rentao, Pro Angelinho lindo fofo e pro seu dedo novo.
Beth/Lilás disse…
Sonia querida!
Que coisa mais linda seus avós assim, de olhar direto para a câmera, sem subterfúgios ou escondendo as verdades da vida que são aS rugas mostrando o quanto viveram e foram felizes!
Que tenhamos essa capacidade um dia e, por enquanto, desejo-lhes um Feliz Ano Novo na companhia de tão queridas pessoas para vocês.
grande beijo imperial
Somnia Carvalho disse…
Jo Ann, Lu, Eveline e Lucia!

Obrigada pelas felicitacoes de bom ano!
espero ser menos enrolada e escrever menos nos posts pra voces este ano!

beijos e obrigada por estarem ai de novo!
Somnia Carvalho disse…
Lilas,

eu tambem fico orgulhosa de meus avos... da simplicidade, do jeito de nao ficar maluco com coisas que a gente hoje ja fica...

preciso aprender...

Postagens mais visitadas deste blog

"Ja, må hon leva!" Sim! Ela pode viver!

(Versão popular do parabéns a você sueco em festinha infantil tipicamente sueca) Molerada! Vocês quase não comentam, mas quando o fazem é para deixar recados chiquérrimos e inteligentes como esses aí do último post! Demais! Adorei as reflexões, saber como cada uma vive diferente suas diferentes fases! Responderei com o devido cuidado mais tarde... Tô podre e preciso ir para a cama porque Marinacota tomou vacina ontem e não dormiu nada a noite. Por ora queria deixar essa canção pela qual sou louca, uma versão do "Vie gratuliere", o parabéns a você sueco. Essa versão é bem mais popular (eu adorava cantá-la em nossas comemorações lá!) e a recebi pelo facebook de minha querida e adorável amiga Jéssica quem vive lá em Malmoeee city, minha antiga morada. Como boa canção popular sueca, esta também tem bebida no meio, porque se tem duas coisas as quais os suecos amam mais que bebida são: 1. fazer versão de música e 2. fazer versão de música colocando uma letra sobre bebida nel

Mãe qué é mãe mesmo...

(Picasso, Mãe e criança, 1921) Mãe qué é mãe mesmo... Já deu uma de cientista e foi até o quarto do bebê só para checar se ele respirava. Já despencou de sono em cima dele, feito uma galinha morta, enquanto amamentava. Já caminhou pela casa na ponta dos pés, como uma bailarina, só para não acordar o pimpolho. Mãe qué é mãe mesmo... Já perdeu a conta das mamadas e esqueceu qual o peito deveria dar. Já deu oi pro lindo rapaz que dormia ao seu lado e dormiu antes de continuar a conversa. Já adquiriu habilidades múltiplas como comer com uma mão só e fazer xixi com o bebê no colo. Mãe qué é mãe mesmo... Ama e odeia, ama e odeia. Às vezes chora e muitas vezes sorri. É ao mesmo tempo carrasca e heroína. Mãe... é uma garota crescida com uma boneca de verdade nos braços. Precisa de atenção e carinho tanto quanto seu brinquedo.

O que você vê nesta obra? "Língua com padrão suntuoso", de Adriana Varejão

("Língua com padrão suntuoso", Adriana Varejão, óleo sobre tela e alumínio, 200 x 170 x 57cm) Antes de começar este post só quero lhe pedir que não faça as buscas nos links apresentados, sobre a artista e sua obra, antes de concluir esta leitura e observar atentamente a obra. Combinado? ... Consegui, hoje, uma manhã cultural só para mim e fui visitar a 30a. Bienal de Arte de São Paulo , que estará aberta ao público até 09 de dezembro e tem entrada gratuita. Já preparei um post para falar sobre minhas impressões sobre a Bienal que, aos meus olhos, é "Poesia do cotidiano" e o publicarei na próxima semana. De quebra, passei pelo MAM (Museu de Arte Moderna), o qual fica ao lado do prédio da Bienal e da OCA (projetados por Oscar Niemeyer), passeio que apenas pela arquitetura já vale demais a pena - e tive mais uma daquelas experiências dificilmente explicáveis. Há algum tempo eu esperava para ver uma obra de Adriana Varejão ao vivo e nem imaginava que