Pular para o conteúdo principal

Panteras de galochas: você é a galocha que você compra

(Mônica, com uma das galochas da Ângela, Liana, eu, Ângela e Xu, Småland, setembro de 2009)

Há uns quase dois anos, estava eu toda serelepe pelo centro da cidade quando vi, na vitrine de uma loja do centro de Malmö, as minhas apaixonantes, radiantes e exuberantes galochas. Por aqui é muito comum usar as tais galochas por essas épocas de frio, quando há também muitos dias de chuva. As super botas de borracha, sempre bem confortáveis, lembram aquelas dos peões de fazendas, porque servem mesmo para meter o pé na lama ou na jaca. Elas mantém os pézinhos secos e quentinhos e são um "must" se você se mete a pescar lagostinha no meio do mato, como tentamos fazer mês passado...

(Só os pezinhos 37, 38 e 39 na pista: todas as galochas que vocês quiserem comprar!, Småland, setembro de 2009)

Bom, sucedeu-se então que, naquele dia, não pude resistir e comprei meu par de galochas amarelas com florzinhas cor de rosa, juntamente com outro par rosa de florzinhas vermelhas. Foi tão difícil decidir qual das duas era mais linda que quebra comprei esse outro par e dei de presente de aniver para minha amiga Xu naquele ano de 2007.

Muitos meses e meses se passaram e minha galocha linda amarela continua me acompanhando no mato ou na cidade... Sim! eu sei que tenho mucha personalidade tché, porque não é qualquer maluca que sai de galocha amarela de florzinha cor de rosa, nem mesmo na Suécia, mas eu sou assim que se há de fazer?

Eu poderia até inventar uma filosofia de botequim sueco que seria assim: você é a galocha que você compra!

(As famosas Panteras em imagens nunca antes vistas: Pantera Liana, Pantera Somnia e Pantera Angelinha arrasando na noite no meio do mato em Småland, setembro de 2009

Fato é que mês passado minhas amiga de plástico se encontrou num fim de semana com outras amigas coloridas e finalmente eu tive material para fazer esse post que sempre sonhei sobre ela.

Foram as galochas da Li, da Xu, da Ângela e as minhas parceiras de todo um fim de semana... Até o maridom que se recusa a comprar uma para ele pegou as minhas fofas emprestadas e ficou um chuchu.. pena eu não poder pôr uma prova aqui, já que corro o risco de acabar com a carreira de homem sério dele...

(En gång till... De novo de um outro jeito agora: Panetera Xu, Pantera Somnia e Pantera Liana, Småland, setembro de 2009)

Bom, é isso. Um post só para que vocês confiram uma das coisas que mais adoro no meu guarda roupa sueco e como a minha discrição não é exceção por aqui. Vejam, inclusive, como aquelas famosas Panteras ficaram ficar ulh ulh ulh com elas...

Comentários

lola aronovich disse…
Somninha querida, que demais vcs de panteras de galochas! Lindas e poderosas, adorei!
Sabe, quando vivi em Detroit, meu sonho de consumo eram essas galochas. Quer dizer, nem essas colorididinhas fantásticas que vcs têm, só galochas simples mesmo. Mas não tinha! Perguntei pro meu co-orientador, e ele disse categoricamente que isso não existia mais, que ninguém mais usava. Fico feliz que elas sobrevivam aí na Suécia! (porque, pô, pra enfiar o pé num metro de neve, nada mais útil, certo?).
Querida, sobre as COBRANÇAS que a senhorita deixou lá no meu blog, ha ha, seguinte:
- meu endereço é Lola Aronovich
R. Apucarana 1088, Comasa, CEP 89228-110, Joinville, SC, e pode mandar os filminhos que quiser, que vou adorar.
- eu quero muito ver Bruno, já que gostei bastante de Borat. Mas já desisti, pq nunca vai passar em Jlle. Estou pra gravá-lo no computador, mas... É, eu preciso ver Bruno, eu sei. E eu quero!
- o concurso sobre maternidade tá de pé. Eu penso nele quase todo dia! Algo que me desmotivou é que não tenho um selinho pra ele. Já pedi pra várias pessoas, mas, até agora, nada. Faz um pra mim, Som? Se não vou lançar sem selinho mesmo, e seja o que deus quiser.
Abração, e me diga como vc consegue sair tão linda em TODAS as fotos! Vai ser fotogênica assim na Suécia!
P.S.: Mas quanto ao Angelo, vc sabe que ele é a cara do Renato, né? Que também não é de se jogar fora, com todo o respeito.
Beth/Lilás disse…
Querida Borboletinha de galochas!
Uau, que show vocês estão metidas nestas emborrachadas!
Sabes que eu teria comprado umas na Argentina no início do ano, mas o maridex pensou que eu tinha ficado definitivamente crazy, já que eu tinha pego uma toda tigrada e achando linda, mas ele torceu o nariz e ficou perguntando pra quê eu as queria? Oras, lá em Petrópolis chove e faz frio muito tempo e eu tinha pensado em usá-las no jardim ou quando estivesse na casa, mas ele disse que eram ridícOlas. Tóim! Que reiva! Acho-as lindinhas, mas acho que ele pensa que vou desfilar de braço dado com ele numa dessas por aí.
Agora vendo vocês com as suas, motivou-me a sair à procura delas novamente.
Aliás, vi algumas fofas e caras em Londres e cada uma mais über que a outra.
Eu queeeeeeeeero uma também!
E reitero o que a Lola disse, você tá sempre lindinha nas fotos e esse cabelinho todo picado é também a última moda em Londres.
Cê tá poderosa, heim! hehe
bjs cariocas
Luciana disse…
Somnia, adorei sua galocha. A minha é preta e branca, com flores, parecida com a ds duas meninas, mas de cano mais longo. A sua tem uma cor mais energizante, essa preta com flores quase imperceptíveis, pelo menos na foto, também está linda.
Post animado o das galochas.
Beijo
Iara disse…
Adooooro! E pra mim poucas coisas são mais importantes do que manter os pés quentes e secos.
Xu disse…
Muié

AMEI!!! O texto com as fotos ficaram show... refletindo nossa diversão daquele fds.
A propósito, preciso agradecer (+ 1 vez) pelo presente lindo do meu niver de 2007! :-D To vendo que não sou só eu quem ama de paixão minha galocha-cor-de-rosa-de-flores-vermelhas.

Lola e Lilás, criem coragem, ignorem os comentários (rs), comprem as vossas galochas e saiam pela primeira chuva que aparecer pela frente!

P.S. duvido que tem uma foto do Renato de galochas amarelas...rs... só acredito se vc publicar no brabulets... ahahahaha (brincadeirinha)

Bjos
Adriana Cechetti disse…
Lindas as galochas! Mas sabe o q passou pela minha cabeça?! Porque o povo diz a famosa frase: vc é uma chata de galocha????? Já parou para pensar nisso??? Hahahaha. Gostaria q vc refletisse sobre o tema no blog.

E tô esperando pra ver a foto do Rê, o nosso chato de galochas....

Bjs,

Dri

Postagens mais visitadas deste blog

"Ja, må hon leva!" Sim! Ela pode viver!

(Versão popular do parabéns a você sueco em festinha infantil tipicamente sueca) Molerada! Vocês quase não comentam, mas quando o fazem é para deixar recados chiquérrimos e inteligentes como esses aí do último post! Demais! Adorei as reflexões, saber como cada uma vive diferente suas diferentes fases! Responderei com o devido cuidado mais tarde... Tô podre e preciso ir para a cama porque Marinacota tomou vacina ontem e não dormiu nada a noite. Por ora queria deixar essa canção pela qual sou louca, uma versão do "Vie gratuliere", o parabéns a você sueco. Essa versão é bem mais popular (eu adorava cantá-la em nossas comemorações lá!) e a recebi pelo facebook de minha querida e adorável amiga Jéssica quem vive lá em Malmoeee city, minha antiga morada. Como boa canção popular sueca, esta também tem bebida no meio, porque se tem duas coisas as quais os suecos amam mais que bebida são: 1. fazer versão de música e 2. fazer versão de música colocando uma letra sobre bebida nel

Mãe qué é mãe mesmo...

(Picasso, Mãe e criança, 1921) Mãe qué é mãe mesmo... Já deu uma de cientista e foi até o quarto do bebê só para checar se ele respirava. Já despencou de sono em cima dele, feito uma galinha morta, enquanto amamentava. Já caminhou pela casa na ponta dos pés, como uma bailarina, só para não acordar o pimpolho. Mãe qué é mãe mesmo... Já perdeu a conta das mamadas e esqueceu qual o peito deveria dar. Já deu oi pro lindo rapaz que dormia ao seu lado e dormiu antes de continuar a conversa. Já adquiriu habilidades múltiplas como comer com uma mão só e fazer xixi com o bebê no colo. Mãe qué é mãe mesmo... Ama e odeia, ama e odeia. Às vezes chora e muitas vezes sorri. É ao mesmo tempo carrasca e heroína. Mãe... é uma garota crescida com uma boneca de verdade nos braços. Precisa de atenção e carinho tanto quanto seu brinquedo.

O que você vê nesta obra? "Língua com padrão suntuoso", de Adriana Varejão

("Língua com padrão suntuoso", Adriana Varejão, óleo sobre tela e alumínio, 200 x 170 x 57cm) Antes de começar este post só quero lhe pedir que não faça as buscas nos links apresentados, sobre a artista e sua obra, antes de concluir esta leitura e observar atentamente a obra. Combinado? ... Consegui, hoje, uma manhã cultural só para mim e fui visitar a 30a. Bienal de Arte de São Paulo , que estará aberta ao público até 09 de dezembro e tem entrada gratuita. Já preparei um post para falar sobre minhas impressões sobre a Bienal que, aos meus olhos, é "Poesia do cotidiano" e o publicarei na próxima semana. De quebra, passei pelo MAM (Museu de Arte Moderna), o qual fica ao lado do prédio da Bienal e da OCA (projetados por Oscar Niemeyer), passeio que apenas pela arquitetura já vale demais a pena - e tive mais uma daquelas experiências dificilmente explicáveis. Há algum tempo eu esperava para ver uma obra de Adriana Varejão ao vivo e nem imaginava que