Pular para o conteúdo principal

Chatos e chatas de galochas



Gente boa,

Quer dizer que tem muita gente por aí que adora galochas coloridassas, ou nem tanto, e morre de vontade de ter uma?

Eu não fazia idéia... A verdade é que quando me dei conta de que galochas era algo assim do mundo fashion e que celebridades eram fotografadas com as tais eu já tinhas as minhas amarelinhas de florzinhas cor de rosa.

Acho que a paixão veio de ver que uma botona típica de peão, de borracha e tudo o mais poderia ter cores tão maravilhosas, tamanhos e modelos variados. Como não acho que justifique comprar uma nova para mim toda nova estação eu vivo variando as do Ângelo.


(Celebridade do filme X-Men, que eu não sei o nome, mas que tem um bom gosto danado: ama galochas longas e coloridas e sombrinha de bolinha...)

A criançada por aqui usa diariamente na época das chuvas. Só lembrando que não dá para usar galochas com frio mesmo. Elas não esquentam para o inverno daqui. Dei umas lindonas pra minha mãe (brancas com flores pretas) e ela usa na horta dela. Disse que são excelentes, deixam o pé sequinho e quentinho. Quentinho no Brasil né? Aqui fica quentinho se tiver acima de uns 12 graus, senão tem que ser bota com forro e tudo.


(Angelinho pequenininho e fashion com galochas de tigre, outono de 2008)

Bonus... vi que gostaram e vi que pediram provas de que maridom engenheiro teimoso Renato usou as minhas emprestadas... Tive que recuperar a foto que estava escura e dar uma "trabalhada nela", se vocês me entendem, e deixá-la mais discreta...

Outra coisa foi que a própria irmã do próprio o chamou de chato de galochas e pediu para que eu fosse mais a fundo na questão dessa velha expressão brasileira, nome aliás que eu tinha dado para um post antigo que eu tinha salvo aqui no micro sobre as minhas galochas.

O chato todo mundo sabe o que é. É o cara ou a cara que persiste, persiste até convencer o outro do que pensa... E mesmo que ele, ou ela, não tenha certeza de estar certo é insistente, resiste aos nãos e vai mandando ver na chatice. Entendeu? Resistente que nem as galochas que, no início, eram usadas mais moles e eram usadas para proteger os sapatos da chuva e da lama.

Eu conheço umas pessoas assim que vivem na minha casa, são do sexo masculino e tem mais de 3 anos de idade... Sim, meu maridon engenheiron é sim um chato. E depois da fota que tenho dele sabemos todos que ele é também um chato de galochas... Ele é o tipo que diz não, não, não, não atééé você cansar e dizer: "tá bommmm! eu faço..."


(Renaton, com as tais galochas amarelas minhas, cuja foto cortou, sorry... rs, lá no meio do pessoal logo no momento de tirar as gaiolas de lagostinhas da lagoa, Småland, setembro de 2009)

Daí que eu tava pensando que ele é chato, mas problema é que eu também sou a maior chata. E sou chata de galochas amarelas de florzinhas cor de rosa. Não insisto nos mesmos pontos que ele, mas insisto em outros e eles são assim cheios e detalhezinhos. Tenho minhas manias com arrumação da casa, por exemplo, que deixam meu chato de cabelo em pé comigo.

Outra coisa que sou o tipo São Tomé. Não adianta dizer que é assim e não argumentar comiga... Ontem mesmo minha amiga Liana me corrigia na classe e eu disse: "acho que não é isso não..." e ela tava certa, mas eu só dou o braço a torcer se tiver prova, entendeu?



(Conrado, o marido charmoso de nossa amiga Mônica, provando que sueco típico manda ve as galochas na hora de pescar e que macho que é macho combina galocha com cerveja na mão, Småland, setembro de 2008) ...)

Bom, eu também tava pensando que você aí também deve ser um chato. Ou uma chata. E o que sei apenas é que a maioria de vocês é um chato, ou uma chata, sem galochas. E um chato e chata que talvez queiram ter galochas. Veja que o ponto de vista da discussão galochiana de um blog de uma chata de galochas pode ser uma coisa pra lá de chata, não é mesmo?

Paremos com tudo isso e venhamos com as fotas, como diz minha amiga virtual Camilinha, a qual eu não sei ainda se é chata com ou sem galochas.


(A amiga Xu de galochas rosa com florzinhas vermelhas em pose de "Eu sei o que vocês fizeram no verão passado", provando que galochas não servem só para enfeitar, mas também vão bem na caça e com um looking mais agressivo... Småland, setembro de 2009)

Só tenho a dizer ao povo que: se tem vontade de ter galochas não passe vontade. Mande o marido chato sem galochas pisar na água de tênis, mande a verguenza embora e compre as suas. No Brasil - ainda que eu nuunca tenha visto alguém com elas - há para vender sim e em muitos lugares segundo vi na net. Eu posso começar a exportar algumas da Suécia, mas vai custar um pouco caro... primeiro vou exigir que vocês contem uns segredinhos como, por exemplo, qual é a sua maior chatice da paróquia? No que você insiste que é uma coisa e que merecia o prêmio galocha do ano?

Conta que concorre a uma galocha lindona da Suécia... Palavra de chata. De galoc.... ops! vocês já sabem...

...

Update: eu não sei fazer aqueles risquinhos e acrescentar novidades no texto, então só para dizer que a fota anterior não agradou o homenageado e, embora ele tenha dito que não adiantava mais eu mudar a fota eu mudei. Essa foi tirada na mesma ocasião, so ele ainda estava com as galochas. Ainda que vocês não consigam ver quem tava lá sabia... hohoho...

Comentários

Dona Flor disse…
Eu também comprei uma aqui, achei que JAMAIS usaria, mas uso bastante. Principalmente para cuidar do jardim e quando começa a neve... aí, não há salto alto que aguente (embora eu ainda adore!)
Beijos!!
Camila Hareide disse…
Se a Camilinha sou eu, chatonilda de galochas verdonas! Obviamente, aqui na geladeira vizinha, as galochas também são um must, especialmente nessa época de "chuvias". Rolei de rir com o "manda pisar na poça de tênis". Detalhe - poça gelada, né!

Então, comprei a verde-exército porque tava na promoçona... A próxima será ou estampada, ou vermelha com cadarço na frente (minha mãe diz que desde criancinha eu tenho fixação com sapatos vermelhos!Será por causa da Dorothy?)...

Adorei a sua marelona e ainda não tinha visto esta variação por aqui. E o post das panteras de galochas foi uma das poucas coisas que fez rir de verdade essa semana! Fantástico!!!

E a fota do marido de galocha, ah, eu vou mostrar pro Lars - que usa galocha COM ou SEM cerveja!

beijos a você e seus dois galochentos...
Adriana Cechetti disse…
Cunhadíssima,

Acabei de ver que no livro "Mas será o Benedito?", que explica essas expressões populares, tem uma explicação ótima para o chato de galochas:

Como é um sapato usado em dias de chuva, alguns espertinhos entravam na casa dos outros sem tirá-las, portanto, molhavam tudo. Daí, surgiu a expressão "chato de galocha"!

E, confesso, mesmo não tendo galochas, continuo sendo bem chata....

Bjs.

Dri
Beth/Lilás disse…
Amiga chatonilda de galochas!
Ooops, desculpa aê, viu, mas ri móiito com tudo isso e ainda mostrei pro meu maridex engenheirex também que acho graça com o uqe vc fez com seu pobre marido.
Isso não se faz a um homem! kkkkkkkk
Que desmoralização, galochas de florzinhas e cerveja na mão!
Mas, voltando a questão, quero me candidtar a um par de galochas suecas e para isso envio o número - 35 - aliás, pensando bem, melhor o 36, pois poderei usar com meias. Pode ser a pretinha com florzinhas brancas.
Tô esperando!
bje cariocas
Somnia Carvalho disse…
FLOR, manda uma foto da sua galocha!!! quem sabe eu faco uma montagem das galochas dos leitores! hehe
Somnia Carvalho disse…
Camilitia, sim era vc... agora linkei ok?

me manda fota das suas!!! com voce e claro!!!

bom deixei recados la no seu espaco! e fico feliz que eu tenha sido um momento de riso na sua semana! eu tenho vocacao para palhaca mesmo! rs...
Somnia Carvalho disse…
Dri, eu tombem pesquisei para falar no blog... a opiniao que peguei e de um professor de filologia se nao me engano.. vou pegar o nome do cara e que tem tanto repetido na internet que eu nao copiei a ideia dele... beijocas
Somnia Carvalho disse…
Lilas, amiga, o meu maridon ja tinha ontem me dado uma sova de galocha quando viu a fota no blog, agora vc vem e ainda esfrega a galocha na lama... depois desse seu comentario bela nao tem casamento meu que resista se eu nao deletar a fota do post... hihi...

que faco agora?
Mari disse…
Eu ainda nao comprei as minhas mas no ano que vem serei uma perfeita chata de galochas. A moça que trabalha na casa da minha mãe quis que minha mãe comprasse uma pra ela lavar o quintal. Ela tb é chata, será que tem alguma ligação com a chatice?
Eu adoraria ver o renato de galocha de florzinha,rs.
Xu disse…
Well well... pelo visto eu to atrasada na leitura... já não + foto nenhuma de Sr. Chato de Galochas Amarelas de Flores Cor-de-Rosa (rsrsrsrsrsrs). Mas não tem problema não... afinal de contas, eu tava naquele fim de semana fatídico e.... MENINOS, EU VI! kkkkk
Lúcia Soares disse…
"Hay" que ter muito estilo pra usar uma desa,viu? Comigo não combinam...
Adorei as poses das panteras no post abaixo. E pena que perdi a foto de marido de galochas.
Sabe que aqui tem um blog que se chama "Chata de Galochas"? Pois tem. Acho que teria sido um bom nome pro meu...
Dona Flor disse…
Pode deixar que depois eu faço um posto com minha foto!! Beijos!!
Beth/Lilás disse…
Ah, Brabuleta, também não era pra deletar o chato de galochas, ooops, quer dizer, seu maridex simpático e moderno, afinal todo mundo entendeu que ele é macho o suficiente para tirar a foto e usar as tuas galochas.
hihi
Mas, ainda bem que eu vi antes de vc deletar, estava ótima aquela foto.
bjs cariocas
Lívia Chaves disse…
Oi Somnia! Adorei as galochas! Suuuuper divertidas! E muito fofas!!! Se tais tivessem por aqui ia ter que me controlar muuuito pra não comprar uma de cada cor, estampa... hehehehe. Beijos!
Somnia Carvalho disse…
Meninas,

comecei as respostas dos comentarios dos ultimos pros primeiros e parei aqui... volto despues para continuar nesses posts das galochas ok?
Daniela disse…
a minha batata da perna é muito gorda... ainda não achei uma galocha que me sirva... :-(
adorei a foto da Xu com a galocha e a faca na mão...
beijos

ps. eu tenho a sombrinha de bolinhas igual a da foto ;-)

Postagens mais visitadas deste blog

"Ja, må hon leva!" Sim! Ela pode viver!

(Versão popular do parabéns a você sueco em festinha infantil tipicamente sueca) Molerada! Vocês quase não comentam, mas quando o fazem é para deixar recados chiquérrimos e inteligentes como esses aí do último post! Demais! Adorei as reflexões, saber como cada uma vive diferente suas diferentes fases! Responderei com o devido cuidado mais tarde... Tô podre e preciso ir para a cama porque Marinacota tomou vacina ontem e não dormiu nada a noite. Por ora queria deixar essa canção pela qual sou louca, uma versão do "Vie gratuliere", o parabéns a você sueco. Essa versão é bem mais popular (eu adorava cantá-la em nossas comemorações lá!) e a recebi pelo facebook de minha querida e adorável amiga Jéssica quem vive lá em Malmoeee city, minha antiga morada. Como boa canção popular sueca, esta também tem bebida no meio, porque se tem duas coisas as quais os suecos amam mais que bebida são: 1. fazer versão de música e 2. fazer versão de música colocando uma letra sobre bebida nel

Mãe qué é mãe mesmo...

(Picasso, Mãe e criança, 1921) Mãe qué é mãe mesmo... Já deu uma de cientista e foi até o quarto do bebê só para checar se ele respirava. Já despencou de sono em cima dele, feito uma galinha morta, enquanto amamentava. Já caminhou pela casa na ponta dos pés, como uma bailarina, só para não acordar o pimpolho. Mãe qué é mãe mesmo... Já perdeu a conta das mamadas e esqueceu qual o peito deveria dar. Já deu oi pro lindo rapaz que dormia ao seu lado e dormiu antes de continuar a conversa. Já adquiriu habilidades múltiplas como comer com uma mão só e fazer xixi com o bebê no colo. Mãe qué é mãe mesmo... Ama e odeia, ama e odeia. Às vezes chora e muitas vezes sorri. É ao mesmo tempo carrasca e heroína. Mãe... é uma garota crescida com uma boneca de verdade nos braços. Precisa de atenção e carinho tanto quanto seu brinquedo.

O que você vê nesta obra? "Língua com padrão suntuoso", de Adriana Varejão

("Língua com padrão suntuoso", Adriana Varejão, óleo sobre tela e alumínio, 200 x 170 x 57cm) Antes de começar este post só quero lhe pedir que não faça as buscas nos links apresentados, sobre a artista e sua obra, antes de concluir esta leitura e observar atentamente a obra. Combinado? ... Consegui, hoje, uma manhã cultural só para mim e fui visitar a 30a. Bienal de Arte de São Paulo , que estará aberta ao público até 09 de dezembro e tem entrada gratuita. Já preparei um post para falar sobre minhas impressões sobre a Bienal que, aos meus olhos, é "Poesia do cotidiano" e o publicarei na próxima semana. De quebra, passei pelo MAM (Museu de Arte Moderna), o qual fica ao lado do prédio da Bienal e da OCA (projetados por Oscar Niemeyer), passeio que apenas pela arquitetura já vale demais a pena - e tive mais uma daquelas experiências dificilmente explicáveis. Há algum tempo eu esperava para ver uma obra de Adriana Varejão ao vivo e nem imaginava que