18 junho 2013

Nós, os subestimados, não queremos mais ficar calados!


(Estação de Trem "Pinheiros", ontem, São Paulo, 17 de Junho de 2013) 

A juventude brasileira acordou do sono dogmático! Acordou porque o sono da razão andava produzindo monstros demais!

Ontem, durante algumas aulas, alunos e alunas combinavam de se encontrar no protesto contra o aumento das tarifas nos transportes coletivos no centro de São Paulo. Me perguntaram: "Fessôra cê não vai?". (Such a big shame!) "Não, infelizmente eu não vou poder ir", respondi enquanto pensava nas crianças e no trabalho.

Ao fim da tarde, de volta, no trem ouvi de muitas outras meninas de uns 17 anos o mesmo: estavam indo para os protestos e falavam coisas como: "fica lá assistindo a Globo!", "quem não apóia a gente são esses alienados!", "não percebem como são engolidos por este capitalismo!".

Elas estavam animadas e no ônibus só se falava nisso entre as pessoas. E eu pensava: é o mesmo trem que eu tomo toda semana?

(Foto de Renatim de Almeida)

Pelas escadarias da Estação Pinheiros as propagandas sobre a Copa do Mundo pareciam ridículas, falavam de algo com o qual aquelas pessoas não pareciam preocupadas, estava distante, muito distante do assunto tratado por ali. Era quase um abuso que os televisores daquela estação tivesse como tema algo sobre o qual todos estavam indignados.

O Hino Brasileiro que normalmente emociona milhões a cada início de Jogo de Copa do Mundo, ontem foi lembrado em cartolinas. O orgulho neste momento é muito forte e, finalmente, ao entoar o Hino ano que vem nós não estaremos cantando cada verso como se engolindo uma tristeza que não acaba. Entoar o Hino Nacional já está tendo muito mais sentido! Vocês viram? "Vocês ouviram o povo cantando?"

Ontem, olhando para as propagandas verde e amarelas da Copa pensei como trazer a Copa para o Brasil foi - ou será - um tiro pela culatra! E não porque o Brasil vai mostrar ao mundo como o Brasil é o subdesenvolvido, perigoto e violento, mas que, ao contrário, somos um povo que merece a admiração e o respeito que tanta gente pelo mundo sente por nós.

Os nossos governantes todos, os mensaleiros corruptos, a elite manipuladora terão que notar como subestimaram demais o seu povo nos últimos tempos!

A gente parecia dormindo, mas não estava! A gente falava disso todos os dias em aulas, em blogs, nos almoços, nos bares, nos encontros, no teatro, no cinema!!! A gente só não estava acreditando que podia! E agora entendeu que pode de novo! E pode muito!!!


 (Meu amigo Luís Damasceno, professor de Literatura, ator quem acredita que ainda há amor em SP)

É muito louco como ano passado, na mesma época, eu lutei em sala para conseguir que minhas alunas e alunos, em aulas sobre "O que é Política", usassem seu Facebook para dizer algo de relevante, para manifestarem sua indignação contra os acusados no caso Mensalão, enquanto a novela da Globo disparava em audiência... Poucos foram os que se movimentaram porque, segundo eles, falar de política no Facebook pegava mal com os amigos e amigas. E ontem estes mesmos alunos estavam animados em participar da passeata, estavam publicando orgulhosos os resultados das manifestações...

Eu tenho feito este tipo de discurso desde que me conheço por gente e eu me perguntei ontem: O que mudou desde então? Algo, de fato, mudou? Sim! Eu mesma quis me responder antes de cair no pessimismo de novo!

Foi este o tema da minha conversa com Renato ontem antes de dormir e hoje logo de manhã...

Pelo que marcham estes milhares?

Os 20 centavos parecer ter sido a gota d´água dos gritos e apelos entalados na garganta dos jovens, dos não tão jovens brasileiros, há algumas décadas. Gente pobre e gente nem tão pobre que sabe que alguma coisa vai muito mal na República do Carnaval e do Futebol e se cansou de vez de ver o lixo feder nas capas de revistas nas bancas e voltar para casa engolindo a indignação.

O que começou como protesto contra o aumento de tarifas em transportes coletivos (apesar dos organizadores e representantes do "Movimento Passe livre" dizerem terem uma bandeira clara) se transformou no que todos nós estamos vendo hoje nos noticiários. Milhares de brasileiros, sobretudo jovens, juntos pelas ruas de várias capitais. Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, São Paulo, Salvador, Maceió, mais de 250 mil pessoas, empunhando cartazes, caminhando juntos, se posicionando contra o aumento das tarifas, mas também contra o descaso com o bem público e com os milhões brasileiros e brasileiras que aqui vivem.

Fato é que o Brasil tem uma chance incrível de mudar o curso que vinha seguindo!

A juventude z, ou milleniuns, à frente desta marcha tem a chance de marcar nossa história de uma forma sequer imaginada há pelo menos 21 anos. Só não dá para perder de vista que não se joga alguém no poder e o deixamos lá com sua trupe. Não se elege alguém e acredita-se que ele o defenderá por todo o sempre! Fazer política é como o ato de respirar! Não se faz durante uma semana, faz-se a vida toda!

(Foto: Farofa Fina)

É só lembrar que como "Caras Pintadas" ao derrubarmos o Collor (aliás alguém de quem muitos de meus alunos nunca ouviram falar) nós não mudamos o Brasil para sempre. Então, meus queridos e queridas, eu me orgulho de vocês, eu me envergonho de não ter estado aí na marcha com vocês ao vivo, mas esta é também a minha bandeira e minha luta: o Brasil dos meus filhos precisa ser um país longe da indecência que se tornou! Eu luto por isso desde que sou muito jovem, tenho consciência e gero consciência todos os dias e por isso eu me sinto representada e me sinto parte desta massa.

Marcham por milhões de pessoas e por todas as reinvindicações que e pelos seus e por milhões de reais, pela dignidade roubada mês a mês nos salários, pelo descaso marcado todos os dias em atendimento público hospitalar, no transporte, na violência escancarada que tira a vida de milhões de brasileiros minuto a minuto.

Eles marcham por nós! Então que nenhuma bandeira que não seja estas se aproveitem disso! Ou, pelo menos, que a gente saiba distinguir os oportunistas de plantão!


5 comentários:

Beth/Lilás disse...

Soninha, professora querida!
Eu faço ideia o que você já não tem visto em sala de aula com estes novos jovens!
Realmente, muitos achavam que pagavam mico, dar um curtir no facebook sobre algo de política, por isso que todo cuidado é pouco para não fazerem deles massa de manobra.
O movimento foi a coisa mais importante que já vi depois do impeachment do Collor, porque as pessoas de bem estão cansadas de dar seu suor sagrado no trabalho, entrar e sair de trens, ônibus, metrôs apertados e sujos para chegar em casa e ver novelas vagabundas ou programinhas de televisão direcionados para um classe não pensante (vide este da Regina Casé), alimentando a pobreza em todos os sentidos para as pessoas, enfiando funk nas salas de aula e fingindo que não veem que os jovens de periferia estão necessitados de tantas coisas mais do que lanhouses para gastarem seus níqueis.
Estamos cansados e irritados com tanta roubalheira debaixo dos nossos narizes e isso é uma coisa que foi crescendo, necessitando da inércia primeiramente. Isto foi um fenômeno social político e psicológico, uma nova consciência que está abrindo nestes jovens e até mesmo em velhos, presos em seus dogmas e suas poltronas cômodas.
Os manifestos vão continuar nesta copa, porque sabemos que tem centenas de olhos da mídia estrangeira por aqui e é preciso utilizar este momento da melhor maneira possível. Sabemos que não é só o PT que é ladrão, estamos mergulhados na lama com todos os outros partidos, precisamos de definições que não sejam filiadas em partidos e sim a voz do povo, do trabalhador e daqueles que não mamam nas tetas do estado.
Precisamos alertar aos amigos lá fora do que acontece realmente por aqui, por isso enviei o link abaixo para alguns, pois quando nossos governantes viajam pro exterior, vendem um país que não existe, fictício, maravilhoso e sabemos que não é bem assim, né?
Veja o link que corre mundo, ali explica tudo o que acontece para todos que se interessarem em saber direitinho o porque de toda esta manifestação:

http://www.youtube.com/watch?v=AIBYEXLGdSg&feature=youtu.be

Um grande abraço carioca,professora querida.




Somnia Carvalho disse...

Aiiiii querida Lilás!!! você disse TUDO que eu queria ter dito no post! rs... Verdade!!!
Copia este seu texto maravilhoso e faz dele um post seu!!!
juro que vou copia-lo e colocar no meu face...! rs

lindo! lindo! e isso... beijos!

Somnia Carvalho disse...

Obrigada pelo "professora"! me orgulho de ser e de não ser uma bitolada! mas eu devo admitir que eu de fato me senti mal de não estar nas ruas!

Anônimo disse...

Tenho discutido bastante a causa no meu face com minha irmã, que ainda vê as manifestações como sinal de (anti)democracia, uma vez que impede o direito de "ir e vir" do outro. Eu não consegui convencê-la que estava na manifestação por mim, por meus pais (que tb. repudiaram minha ida à passeata) e por ela, inclusive!
Obrigado por essa homenagem com a foto, querida amiga!
Estamos juntos! Eu vejo e sinto que é tempo dos brasileiros fazerem algo! Gritei muito ontem "O povo acordou!" (eu já estava faz tempo, mas não nessa coletividade bonita que vi ontem) e estamos de olhos BEM ABERTOS!

Tamo junto, amiga!
Beijo grande, e a luta não pára!
Luis Damasceno

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Somnia
Um post bem fundamentado e bem escrito... Parabéns!!!
Tenhamos, finalmente, um bom desenvolvimento em vários níveis e em paz!!!
Bjs fraternais