13 outubro 2010

Por onde ando? No mundo de Marina


(Eu, no mundo de Marina, hoje, outubro de 2010)

"Mamma, I´m a happy girl"...


Gente boa e querida,

Hoje de manhã, enquanto tomava meu café meio em pé, pensei rapidamente:

"Caramba!", quanto tempo faz que não escrevo nada no blog, que não visito os amigos? Que raio de blogueira de m. que sou!

Eu nem consegui me lembrar quanto tempo direito para dizer a verdade.

Ando naqueles dias e noites que se confundem. Muito mamá no peito, muita fralda suja com um tanto de choro de cólica e jatos amarelos de côco voando pelo meu banheiro. Tenho uma bebê em casa e uau! próxima sábado já faz um mês.

Marina é calminha, boazinha, fortona com suas cólicas como só as mulheres o são. Dorme bonitinho se não tem dor e mama no peito que é uma beleza.

E eu estou aqui, no meio desse mundo marinístico.

Esse negócio de ser mãe e pai deixa a gente fora do mundo mesmo. É possível perder muito tempo olhando, admirando aqueles sorrisos involuntários que os bebês fazem, ouvindo e sentindo sua respiração, seu cheiro etc.

Meu trabalho é puchado, mas tem recompensas. As pernocas da Marina já estão mais rechonchudas e a carinha tá mudando... Só de peito vive a danada e eu de muita, muita água o tempo-todo-toda-hora.

Cansa à beça, cansa sim! Até Adriane Galisteu "filosofou" na filosofal Caras sobre o trabalhão que dá amamentar. Além disso cuidar a gente mesmo, como eu e tantas de vocês cuidam, ufa! soa a camisa, deixa maluca mesmo. Entre um copo de água e outro eu fico aqui olhando para Ângelo e Marina, sentados quase sempre lado a lado por desejo dele e penso sozinha:

"Deus, obrigada!"...

E nesses momentos, como o de hoje de manhã, eu lembrei de uma frase dita por minha amiga Nikol, nas últimas semanas que estive na Suécia. "Mamma, eu sou uma garota feliz!", disse ela ter concluído sozinha, enquanto passeava com seu recém nascido Luís pelas ruas de Malmö. Minha amiga estava surpresa o quanto ela, tão acostumada à correria do mundo da moda das grandes empresas onde trabalhava, era capaz de ser tão feliz num momento tão simples.

Eu nunca tinha me imaginado assim numa situação de mãezona de duas crianças, mas é é isso: uma sensação de felicidade muito grande. Sem contar que segundo filho, filha, é tranquilo mesmo, bem diziam todas vocês! Ou eu é que estou mais tranquila também.

Tenho centenas, milhares de projetos e nem sei por onde começar quando os meses passarem. De vez em quando tô lá amamentando e pensando nas coisas que desejo fazer acontecer para mim mesma. Parece que nós mães modernas de bebês pequenos e pequenas sentimos ao mesmo tempo uma felicidade incomensurável por sermos mães e cuidarmos das crias e de podermos ser nós mesmas como antes o mais rápido possível.

Para me distrair e tirar o foco total no bebê e colocá-lo um pouco sobre mim mesma comprei o livro "Comer, rezar, amar", de Elizabeth Gilbert. Apesar de normalmente eu ser meio avessa aos livros da banca dos "mais vendidos" estou mesmo adorando. Dá pra ler enquanto amamento, inclusive... rs... Além disso, já me identifiquei com a escritora, cujo desejo e objetivo me parece ser conciliar o desejo de viver intensamento o máximo do mundo e ter uma vida interior rica... Ela adora viajar, eu também. Ela adora conhecer mais e mais, eu também. Ela deseja algo que a complete imensamente e busca isso nas pessoas amadas. Eu também.

Vou indo, por ora "viajando na maionese"...

A gente se fala e muitos beijos para vocês que ainda passam por aqui.

Somnia, no momento, muito mais a mãe de Marina e de Ângelo.


("Marina!", olha pra mamãe! hoje, outubro de 2010)

(Marininha, pequena igual a um coelhinho de pelúcia e na posição para aliviar cólicas, semana passada, outubro de 2010)



(Dormindo na semana passada, outubro de 2010)

(E bem acordada, hoje, outubro de 2010)

10 comentários:

Mariana disse...

Quanto tempo não nos "falamos"...lendo seu post deu até pra cansar, quanta agitação, e alegria na mesma proporção!Ando agradecendo muito tb por ter minhas pequenas bagunceiras à minha volta, a mil por hora,tagarelando,que belo presente!!!O Pedro está viajando, então só sobra a mamãe pra chamar!Lembrei de qdo a Lelê nasceu e eu estava abobada(no melhor sentido da palavra!)assim como vc, encantada com o amor entre as duas, mesmo que descabelada e de camisola.Espero q o tempo não corra demais, pra essa felicidade de ver o ninho cheio durar mais!Beijos com saudade,Mariana

Ivana disse...

Somnia, tãããããããõooooooo Linda que ela está!!!! E como já cresceu!!!
Que bom que estás curtindo, que tudo está tranquilo, encaminhando-se! Tu mereces!
Beijos!

Glorinha L de Lion disse...

Coisa mais fofa que tá a Marininha! Como cresceu em um mês! Tá uma gostosura! essa fase é boa demais, pena que passe tão rápido, dá um trabalho do cão, mas é uma delícia lembrar depois que passou. Beijos nas duas!

Françoise disse...

Somnia, amiga Sonia,
Que saudades.... ler o seu blog me remete somente à estar na Suécia. Do quanto viver intensamente cada fase, é extremamente importante para desfrutar de outra que logo virá....
A Marina está linda,uma boneca. E você , mais leve e em paz. Suas palavras irradiam alegria e luz. É bom demais sentir tudo isso através de você.

Vejo que está como sempre, ligada a mil, cheia de planos e aproveitando os momentos até de amamentação para cuidar de você. Ainda não tive a oportunidade de ler o livro que certamente deve ser melhor, mas assisti ao filme "Comer, rezar e amar" e me identifiquei bastante com a história.

Estamos bem, só sentindo muitas saudades do lado de lá. Posso agora compreender melhor o que tanto me falava.....Quero muito conhecer a Marina e conversar com vc de pertinho pra te dar um abraço bem apertado.
Abraços,
Com carinho.

Cristiane disse...

Oi So Parabens pela filhinha linda!! Que coisa mais fofa!! Beijos Cris

Fernanda disse...

Oi Somnia...Prazer em te conhecer tambem :-)Obrigada por ter deixado um comentario no meu blog (www.ogritodefernanda.blogspot.com)
Legal voce ter morado na Suecia...Eu estou me programando para uma mudanca pra Noruega ano que vem (meu marido e de la), e acho que seria legal a gente trocar experiencias. Apesar de ja ter andado um pouco pela Europa e de estar feliz com a oportunidade de morar em um pais onde igualdade de sexos e coisa seria, ainda tenho um friozinho na barriga por estar me mudando para la...
Parabens pelo blog...e pela filha fofa :-)
Abracos (e perdao pela falta de acentos, mas meu teclado e uma coisa)
Fernanda Lopes-Larsen

Celia disse...

Marina está uma bonequinha. Cresce rápido. Eu vi o filme do livro q vc está lendo. Muito bom mesmo. Bj

Lúcia Soares disse...

Sônia Somnia, o tempo passa rápido. É hoje, dia 16, ou dia 18 que Marina nasceu?
Ela está fofíssima e ratifico que se parece mesmo com o papai.
A amamentação é um milagre da vida, não?
Beijos, beijos para todos!

Xu disse...

baby, ela já tá mudando de carinha.... linda!!!! vontade de apertar essa fofa... e vc tb (rs).
a propósito, tem quadro novo na parede? o pouco q dá pra ver, posso dizer q gostei! ;-)
saudade docê!!!! bjos

Anônimo disse...

Hej Mama,
Finally some pics! Haha, she is very cute and she does look like her father...There is a lot of Renato in this sweet little girl, hope one day it will change;-) Take care and write us, long time no news from you...