Pular para o conteúdo principal

A Lola, a Somnia e a história de um livro que nos reuniu

(Eu e Lolíssima, em encontro memorável, na Livraria da Vila, S. Paulo, maio de 2012)

Algum tempo atrás (nem acredito que já faz uns três meses!) eu mencionei rapidamente aqui que eu tinha um "encontro marcado" com a Lolíssima aqui em São Paulo por conta do lançamento do livro dela, "Escreva Lola Escreva: Crônicas de Cinema".

Eu fiz das tripas coração aquele dia para estar na Livraria da Vila e conhecer a pessoa por quem nutro uma admiração, uma amizade e um carinho e-nor-me há uns quatro anos, desde que vivendo na Suécia e escrevendo um blog, eu vim a cruzar com o admirável mundo da Lola. 

Nestes anos a Lolinha meio que virou celebridade através de seu blog. O "Escreva Lola Escreva" disparou cada dia mais em centenas e centenas de visitantes, milhares de seguidores e admiradores (ou críticos) fiéis. Nestes anos eu devo admitir que aprendi horrores visitando a Lola e lendo suas opiniões abertas, muito críticas e cheinhas de personalidade. 

Então quando tomei uns tantos ônibus e deixei as crianças em casa com a sogra eu também devo confessar que fiquei ansiosa por chegar lá e abraçá-la, mas era como se eu fosse abraçar uma amiga a quem eu não via há alguns anos e não que eu nunca tivesse visto pessoalmente. 

Esperei pela Lola, quem estava presa no trânsito, por uma hora e tanto. Fui comer algo, voltei e lá estava ela, toda tímida, em meio a algumas pessoas que haviam vindo, como eu, prestigiá-la. Ai gente! Que encontro gostoso! Foi tudo muito corrido, porque eu tenho um defeito horrível de ser muito mal organizada com tudo e tinha uns 15 minutos apenas para falar com ela, mas eu saí tão feliz só de abraçar minha ex-amiga virtual.

Fiquei pensando como alguém tão inteligente pode ser tão humilde e carinhosa. Como alguém que inspira tanta gente consegue dar valor a um e outro em particular como se a gente também a inspirasse de alguma forma. 

A Lolíssima é tudo o que imaginei nestes anos e muito, muito mais. 

Peguei meu livro e esperei pelo meu autógrafo que fui ler apenas no táxi, voltando pra casa. E aí o meu costumeiro xororô..

Li o livro todo enquanto ia para o trabalho naquela mesma semana e desde então eu tenho esperado a Lola avisar como venderia seu livro para divulgar pra vocês. Então isso foi há outras várias semanas, mas eu não podia deixar de registrar minha alegria daquele dia e divulgar o livro da Lolíssima pra vocês! De quebra, peguei esta fotinho da gente juntas lá que o fotógrafo tirou nos minutinhos corridos de prosa nossa.

Bom, quem comprar o livro (que é bom e barato!) tem direito a dedicatória legal e tudo o mais e recebe o livro pelo correio!

Então, se você quer um é só passar por lá e pedir o seu! Só não vale receber dedicatória mais bonita que a minha! Isso não vale hem Lola!

Maiores detalhes neste link aqui!

Boa noite!!!


Comentários

lola aronovich disse…
Ah, obrigada, Somnia! Que amor! Obrigada mesmo. Também adorei te conhecer pessoalmente, como a foto não deixa mentir. Realmente pareceu como se a gente já se conhecesse há tempos!
E sabe, é a segunda vez em dois dias que alguém usa as palavras "inteligente" e "humilde" pra me descrever. Assim vou ficar mal acostumada e acabar acreditando!
Ainda preciso conhecer a sua casa... e o seu marido bonitão, o Renato! Com todo respeito! Um aperto de mão respeitoso pra ele!
Beth/Lilás disse…
Que legal! Lola é uma das maiores blogueiras e vez em quando passo por lá para ler tantos assuntos polêmicos e que ela consegue levar super bem.
Realmente, desvirtualizar uma pessoa que a gente interage por tanto tempo é uma delícia, uma das coisas boas de se blogar e viver neste mundo virtual.
Parabéns a Lola pelo livro e espero muito sucesso e vendas.
beijinhos cariocas às duas.



Maura Fischer disse…
Oi!
As inscrições para o concurso cultural lá do blog foram prorrogadas, mas só até segunda-feira (27/08), às 23h.
Então se você quer ganhar UM KIT DE BRINQUEDOS EDUCATIVOS da Xalingo (composto por: 1 lousa divertida, 1 Desafio Genial Hora de ir pra Escola, 1 ABC e 1 brincando de engenheiro), pro(a) seu(ua) pequeno(a), corre lá:
http://coisasdamaura.blogspot.com.br/2012/07/concurso-cultural-volta-as-aulas-com.html
Boa sorte!
Um abraço,
Maura, mamãe da Sophia

Postagens mais visitadas deste blog

"Ja, må hon leva!" Sim! Ela pode viver!

(Versão popular do parabéns a você sueco em festinha infantil tipicamente sueca) Molerada! Vocês quase não comentam, mas quando o fazem é para deixar recados chiquérrimos e inteligentes como esses aí do último post! Demais! Adorei as reflexões, saber como cada uma vive diferente suas diferentes fases! Responderei com o devido cuidado mais tarde... Tô podre e preciso ir para a cama porque Marinacota tomou vacina ontem e não dormiu nada a noite. Por ora queria deixar essa canção pela qual sou louca, uma versão do "Vie gratuliere", o parabéns a você sueco. Essa versão é bem mais popular (eu adorava cantá-la em nossas comemorações lá!) e a recebi pelo facebook de minha querida e adorável amiga Jéssica quem vive lá em Malmoeee city, minha antiga morada. Como boa canção popular sueca, esta também tem bebida no meio, porque se tem duas coisas as quais os suecos amam mais que bebida são: 1. fazer versão de música e 2. fazer versão de música colocando uma letra sobre bebida nel

Mãe qué é mãe mesmo...

(Picasso, Mãe e criança, 1921) Mãe qué é mãe mesmo... Já deu uma de cientista e foi até o quarto do bebê só para checar se ele respirava. Já despencou de sono em cima dele, feito uma galinha morta, enquanto amamentava. Já caminhou pela casa na ponta dos pés, como uma bailarina, só para não acordar o pimpolho. Mãe qué é mãe mesmo... Já perdeu a conta das mamadas e esqueceu qual o peito deveria dar. Já deu oi pro lindo rapaz que dormia ao seu lado e dormiu antes de continuar a conversa. Já adquiriu habilidades múltiplas como comer com uma mão só e fazer xixi com o bebê no colo. Mãe qué é mãe mesmo... Ama e odeia, ama e odeia. Às vezes chora e muitas vezes sorri. É ao mesmo tempo carrasca e heroína. Mãe... é uma garota crescida com uma boneca de verdade nos braços. Precisa de atenção e carinho tanto quanto seu brinquedo.

O que você vê nesta obra? "Língua com padrão suntuoso", de Adriana Varejão

("Língua com padrão suntuoso", Adriana Varejão, óleo sobre tela e alumínio, 200 x 170 x 57cm) Antes de começar este post só quero lhe pedir que não faça as buscas nos links apresentados, sobre a artista e sua obra, antes de concluir esta leitura e observar atentamente a obra. Combinado? ... Consegui, hoje, uma manhã cultural só para mim e fui visitar a 30a. Bienal de Arte de São Paulo , que estará aberta ao público até 09 de dezembro e tem entrada gratuita. Já preparei um post para falar sobre minhas impressões sobre a Bienal que, aos meus olhos, é "Poesia do cotidiano" e o publicarei na próxima semana. De quebra, passei pelo MAM (Museu de Arte Moderna), o qual fica ao lado do prédio da Bienal e da OCA (projetados por Oscar Niemeyer), passeio que apenas pela arquitetura já vale demais a pena - e tive mais uma daquelas experiências dificilmente explicáveis. Há algum tempo eu esperava para ver uma obra de Adriana Varejão ao vivo e nem imaginava que