08 outubro 2013

"Jag saknar dig mindre och mindre", música sueca pé no chão



Eu já passei da fase de ter dores de cotovelo por amores perdidos (e espero que isso dure uns 40 anos mais), mas eu volta e meio vejo minhas alunas e alunos curtindo aquele baixo astral por conta do amor.

Adoro esta música aqui que reconhece como não há nada como o tempo passando e o costume. A gente se acostuma com essa e aquela pessoa e depois, desacostuma!

O refrão "Jag saknar dig mindre och mindre", eu sinto sua falta menos e menos, reafirma isso: não há dor de cotovelo que dure para sempre e não há nenhuma rotina a qual a gente não se acostume, se apegue e depois sente falta de novo, quando esta vai embora...

Beijos e ótima terça feira nublada!


5 comentários:

Lu Souza Brito disse...

Não há mal que dure para sempre. Ai, as dores de cotovelo adolescentes são taaaaaao intensas.
Vejo minhas sobrinhas e nao sei se rio ou se sofro com elas, porque tudo tem uma dimensão absurda, do tipo: meu mundo caiu, nao sei mais quem eu sou, que será de mim, kkkk.
Saudade de você Sonia. E aí, como está?

Um beijo

Lúcia Soares disse...

É isso, exatamente, que eu dia dizer: não há mal que sempre dure, nem bem que nunca se acabe. Tudo são fases na vida.
Também me desejo uma vida de muito amor, com a mesma pessoa, pois dá menos trabalho...rsrs Não foi à toa que fiz, dia 28/09, 39 anos de casada. Entre namoro e noivado, 42 anos...Coisa demais? Parece que foi ontem...
Beijo, Sônia.
(Que bom que seu blog voltou ao "normal". Não me dou bem com aquele formado do g1, que vc tinha. Vou ler tudo e comentar. Saudade!)

Beth/Lilás disse...

Soninha, a terça-feira foi nublada até aqui viu, mas eu estava acompanhada do meu companheiro de sempre e tudo acaba ficando bom.
Estamos de férias em nossa própria casa, curtindo filmes, leituras e outras cositas más.
O que eu acho é que as pessoas andam se enjoando facilmente de tudo, até dos companheiros e nesse troca troca, acabam ficando é sozinhos mesmo.
um abraço carioca


'O DIÁRIO' por Mãe Solteira disse...

Gosto
Gosto
Gosto

Cristina Pavani disse...

Oi, Somnia!
Tive uma professora de artesanato, que dizia:
_ Nos acostumamos a todas as malcriações da vida!

Olha,gostei de um comentário seu no blog da Beth e usei no meu post... qualquer objeção, me avise.
Um abraço.