06 setembro 2012

Oi! Meu nome é Somnia e eu tenho 20 e poucos anos!


(Eu, soprando velinha em celebração aos meus 25 aninhos, Moradia Estudantil Unicamp, 1996)

Certa vez eu preenchi um negócio de internet que tinha um nome tipo "QI" e eu achei que tinha a ver com encontrar gente inteligente para papear, fazer amizade, tipo "Face" voltado pra gente inteléca, amante dos livros que nem eu, entendeu?

Aí que eu me ferrei e não era nada disso, mas demorou pra moça rápida aqui entender do que se tratava. Os caras ficam me mandando semanalmente uma coisa assim: "Fulaninho, de 44, tá interessada em conhecê-la, você gostaria?" O quê?, que coisa louca é essa! me perguntei. "Siclaninho, de 42, bate com você, gostaria de ter contato com ele?" 

Daí que eu falava em voz alta pro meu email assim rindo: "Puta velhinho! E você me pergunta se eu quero sair com esse cara?" Não troco meu maridinha por nada disso aí não!

Bom... isso passou e ontem me mandaram de novo se eu queria sair com um "velhinho" de 40 e poucos... e quando eu comecei a fazer a piadinha "Puta velhinho...", eu comecei a ficar preocupada com meu grau de sanidade...

E então, o dia amanhece e voltei agorinha da minha aula de hidroginástica, um lugar para um mulher de 40 se sentir realmente feliz. Isso porque, junto de outra moça de uns 50, eu chamo atenção por minha jovialidade.

Eu sou de longe a mocinha mais animada, bonitinha e com tudo mais em cima de todo o pessoal. A professora até fica comparando: "Olha lá, só a Soninha tá fazendo!"... hihihi... E eu lá, puf paf, puf paf, joga perna pra cá, joga perna pra lá, me sentindo a mais esportista do planeta!

Daí, minha gente querida, que eu me lembrei agora como percebi algo muito estranho esses dias! E essa "ficha caiu" (linguagem de gente passada também) quando uma amiga querida minha me disse que percebeu só há pouco (ela também na casinha de 40) como ela é grande e alta. E como não cabe nas roupas e sapatos que sempre escolheu. Refletimos juntas sobre muitas coisas, entre elas como isso significa um salto gigante (sem querer fazer trocadilhos) na vida dela. Assumir o que somos, reconhecer que somos assim ou assado e isso está ótimo também, é uma coisa muito boa de se ter não?

Ao menos a descoberta dela a levou a ficar até mais bonita, poque agora cabe no que compra e escolhe coisas mais a ver com ela mesma!

Bom eu disse isso a ela, mas não consegui chegar a mesma conclusão super otimista quando me dei conta de que eu, quem completou (putz! eu ia dizer que não quero dizer minha idade, mas a verdade é que não sei, não me lembro se fiz 41 ou 42... deixa eu fazer as contas! Nasci em 71! façam aí, me ajudem!... 71, 71... calculadora! 2012-1971 igual a 41!!! eu tenho 41 e não 42!) Bom... como eu dia dizendo, eu percebi como eu ainda lido comigo mesma como se eu tivesse 20 e poucos.

Me peguei pensando que o susto que levo quando passo na vitrine de uma loja e vejo meu reflexo se dá por esta razão! Eu ainda espero ver a Sônia magrinha de tudo, sem barriga pelanca, sem a cara enrugada e algumas olheiras marcadas porque eu ainda quero ver a Soninha de 20 e poucos!

Por isso eu me sinto tão ótima na hidro onde as minhas colegas de turma têm 60, 70 e 80 e poucos anos. Sem contar que a professora me chama de Soninha, apelido que eu tinha no interior, lá pelos anos 80 e 90.

Há um tempo eu pedi aqui "Nunca mais me perguntem quantos anos estou fazendo", porque estava começando aquela tipo "crise" de envelhecer e algumas de vocês disseram não ter problema algum com isso!

Eu achava que eu não tinha muito! Afinal eu sou muito ativa, tenho uma vida social ativa, ando pra lá, pra cá, resolvo isso e aquilo, subo em tudo pra pintar, decorar, arrumar, tenho dois pimpolhinhos pequenos lindos e fofos e um marido bonitão! Ah! sem contar que dou aulas para adolescentes que acham que eu sou velha, tipo assim, velha igual a mãe deles de uns... 30, 30 e poucos anos! Disse um deles esses dias ao outro!

Eu também admito que nossos tempos são outros! Ter me casado aos 30 porque queria estudar muito e trabalhar, viajar lálálá... Ter escolhido ter filhos só quando essa vontade fosse muito grande para cuidar deles com muito carinho lálálá... tudo isso ajuda que eu de fato me sinta mais jovem do que minha avó provavelmente sentia-se com minha idade...

Notei, entretanto, esta semana que eu estava sim com essa coisa meio de não aceitar que estou envelhecendo! E ainda ter - ou estava tendo - a absoluta certeza de que eu era a mocinha que fui 20 anos atrás. E mais! Que quando as pessoas me viam elas viam a Sônia a quem quase só algumas pessoas conheceram, a Sônia de muito tempo atrás!

Ó meu Deus é horrível! rs... eu estou envelhecendo!

Sim! Eu estou! Vendo a Merryl Streep bem senhora já em "Um divã para dois" esta semana, com suas rugas e sua face de idosa eu pensei: caramba! ela envelheceu, então eu também devo estar envelhecendo! 

E é isso!

Não sei que vou fazer exatamente com essa descoberta nova: não a de que envelheco, mas a de que eu ainda me via como tendo tomado um elixir da vida e juventude, achando que meu sorriso, minha expressão, minha jovialidade ainda se mantinham intactas. Por outro lado, sinto um certo alívio, como se fosse uma descoberta de fato muito boa! Descobrir que eu era boba suficiente para achar que só eu, só eu no mundo todo me manteria a mesma!

Tolinha, coitadinha, essa mocinha! Deve ser a idade... aos 20 e poucos a gente é tão imatura!!!!

hahaha....

Beijos e ótimo, mas um óóótimo feriado pra vocês todas e todos! As novinhas e novinhos, as meia idade e os meia idade e aqueles que já viram primaveras suficientes para ler isso tudo e pensar: ela ainda descobrirá tanta coisa mais importante que isso, pobrezinha!!!

...

ps: (e agora tô ainda pensando em arrumar uma foto bem bonita minha pra todo mundo dizer: nossa! mas você ainda tá ótima... e linda! rs... será que faço esta infantilidade? será?)

UPDATE 07 de Setembro: estou aqui com minhas velhas amigas, num encontro muito especial, delicioso, cheio de energia e estou falando deste post e como depois de escreve-lo eu quase morri de vergonha! Vergonha de ser tão preconceituosa! De achar que eu ou qualquer pessoa aos 40 tem motivos para reclamar! É uma vergonha assim: é horrível como eu só consegui perceber este preconceito depois de escrever o texto e pensar nele como leitora dele!

Beijos, volto logo com outras reflexões! Espero, mais inteligentes! Vou publicar este texto de novo, pois tinha tirado-o do ar por considerá-lo muito preconceituoso. Acho, entretanto, que ele é uma prova de como mesmo no escuro podemos caminhar quando assumimos sem muita vergonha aquilo que nos segura. Otimo feriado!


6 comentários:

Maariah disse...

Eu ia mesmo comentar que o teu blog continuava estranho, um dia tinha post novo, no outro já não tinha. Entendi e ainda bem que voltaste a publicar o post, gostei de ler as tuas reflexões. Pensei em mim (criança de 35 anos) que volta e meio dou por mim a ter os mesmos pensamentos. Não me sinto com 35 anos, com 35 anos já são umas senhoras, eu não passo de uma menina com tanta dúvida, tanta dúvida.

Má disse...

Ah, Somnia,adorei o texto!!!!
Não fique com vergonha não, vc foi sincera como todos deveriam tentar ser, eu amei (acho que é sinal daquele curso que vc fez não? Acompanhei o causo!)!!!
Que engraçado, nós temos mil e uma teorias e tal, críticas a questão de gênero, a super valorização da juventude (principalmente pra mulher) e por mais que olhemos de maneira crítica, a questão da idade é uma coisa que nos afeta não? Estamos todos inseridos nisso e mesmo que tentamos fugir de certas amarras e cobranças, me parece que a idade e o acumulo dela são questões difíceis de encontrar alternativas para pensar este "problema" de maneira não difícil, não dura e e maneira não tão sofrida não? Homens tem esta "reflexão" e problema com a idade?
Que problemas temos com a idade? É a questão da beleza pra mulher? De como somos vistas perante a sociedade? É a limitação do corpo (imagino que com 40 não tenha nenhuma limitação..)? Isto é algo do Brasil? Como fugir disso, sendo que vivemos "dentro" disso? Louco tudo isso né!
Bom, divaguei, estou com 30 e pelo menos por enquanto não penso muito em minha idade em específico, mas tb reflito, como , em teoria, numa situação e sociedade ideal envelheceríamos da maneira menos "sofrida" possível?
Que esta valorização da juventude e beleza só nos atrapalha é fato, mas como fugir disso, sendo que envelhecer é um fato?

Desculpe viajar, mas me peguei pensando que tenho tantas críticas a respeito de muitas coisas (sociedade , gênero etc..) e a questão do envelhecer é algo que tenho pouca reflexão acumulada, subsídios para pensar de maneira satisfatória etc..
Me lembro de ter lido muito tempo atrás algum livro da Simone de Beauvoir que ela falava de envelhecer.acho que vou prcurar de novo..;)

Bjão e gostei muito do texto!!
Parabéns!




freitasmh.com disse...

Oi Somnia!
Apesar de nunca comentar, eu sempre leio os posts. Achei esse especial porque reflete um pouco do tenho pensado.
Assim que mudei para a Suécia todo mundo dizia que pareço uma menina (sou pequena e o Joel tem cara de ser mais velho que eu) e quando dizia a minha idade todo mundo é? não parece!
Mas dia desses eu fui ao Systembologet e ninguém pediu a minha ID... me deu uma coisa. Tipo: ué, e minha cara de menina?
29 não é tão menina assim... e me deu uma coisa tipo um pânico porque eu não tenho filhos e está ficando tarde! Pensa só a besteira...
Apesar de viver esses momentos eu sinto que a data do meu nascimento deixou de ser importante, e espero que continue assim... pelo menos por mais dez anos!
Beijos!

Danissima disse...

Somnia querida,
estamos com pobrema, entao!
eu ainda te vejo a Somnia dos 20 e poucos aninhos... Pra mim, vc nao mudou nada! acrescentou dois seres maravilhosos, o Angelo e a Marina, mas a essência esta la... Acho que vou pro asilo e ainda vou estar sentindo isso.
Sem falar que vc é, realmente, muito jovial, ativa, inteligente, bonita, cool, estilosa, engraçada... e isso vc era aos 20, 30 e agora as 40...
beijos e abraços saudosos,
Dani

ps. eu sei que vc odeia por eu ter saido atras de vc nesta foto!!! mas é culpa do fotografo! xinga o Roman ;-)

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Somnia, rs...rs!
Adorei esse seu blog. Seu modo de escrever é cativante e dá vontade de não parar mai de ler. Conheci seu blog por acaso. Estava lendo o blog da amiga Ana Karla e achei gozado o nome do seu blog. Então vim dar uma olhadinha. Já vou segui-lo e persegui-lo de acordo com minha disponibilidade de tempo.
A propósito, quanto à idade, sou daqueles que já viram primaveras suficientes para ler isso tudo e pensar: ela ainda descobrirá tanta coisa mais importante que isso, pobrezinha!!!.
Um grande abraço
Manoel

Beth/Lilás disse...

Borboletinha Quarentona e líndia,
Eu li todo este post ontem, mas o comentário está lá no meu novo post de hoje. Portanto, deixa de preguiça, sai do facebook e vai lá ler a resposta.
milhões de beijinhos, cariocas]